Fotografia e representação na constituição da memória

Rubens Ribeiro Gonçalves da Silva

Resumo


Traça breve percurso do autor, mencionando as oportunidades em que produziu (no mestrado) e utilizou em experimento (no doutorado) fotografias do cotidiano de mulheres idosas, cujas imagens, de 1992, compartilha nesta publicação especial relativa à I Bienal Nacional de Imagem na Arte, Ciência, Tecnologia, Educação e Cultura, realizada em 2013. Na seqüência, desenvolve temática que relaciona a fotografia à sua capacidade de formação de memória. Reporta-se ao conceito de documento, procurando sua interface com a fotografia, e com seu entendimento acerca do termo representação. Comenta sobre a midiatização da guerra e as novas maneiras de se produzir e compartilhar a fotografia de guerra, que resulta numa espécie de crise da representação. Conclui conclamando pela liberdade de Julien Assange, do WikiLeaks.


Palavras-chave


Fotografia do cotidiano; Fotografia de guerra; Memória; Representação; I Bienal Nacional de Imagem na Arte, Ciência, Tecnologia, Educação e Cultura

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Rubens Ribeiro Gonçalves da Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.