O atual estágio conceitual da competência em informação em publicações de língua portuguesa

Dilva Páscoa De Marco Fazzioni, William Barbosa Vianna, Elizete Vieira Vitorino

Resumo


A expressão information literacy – competência em informação, em língua portuguesa – surgiu em 1974, nos Estados Unidos. Desde então, autores do mundo inteiro vêm buscando uma definição que seja compatível com a complexidade que o conceito carrega. Objetivos: A partir de uma perspectiva epistemológica, este artigo tem o propósito de identificar como especialistas de países de língua portuguesa, em especial do Brasil, compreendem atualmente a competência em informação. Para o alcance deste objetivo, surgiu a necessidade de evidenciar a evolução e marcos históricos do tema. Método: Foi desenvolvida pesquisa qualitativa e exploratória, com base em revisão de literatura, de artigos publicados em língua portuguesa em revistas classificadas no Portal de Periódicos da Capes como Qualis A1 e A2, no período de 2012 a 2016, e indexadas na base Directory of Open Access Journals (DOAJ). Conclusões: Constatou-se uma evolução do conceito da competência em informação, no qual os diversos autores buscam avançar para além de uma visão utilitarista ou instrumentalista. Assim o tema se tornou sinônimo de aprender a aprender e incorporou todas as dimensões da vida de uma pessoa, com uma perspectiva holística. Ainda restam, entretanto, lacunas quanto a aspectos emocionais ou afetivos.

Palavras-chave


Competência em informação; Ciência da informação

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, F. G.; CENDÓN, B. V. Avaliação do impacto do treinamento sob a perspectiva da Competência Informacional: o caso do Portal de Periódicos da Capes. Em Questão, v. 21, n. 1 – Jan./Abr. 2015. p. 27-50. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2017.

ALVES, M. F.; SUAIDEN, E. J. Bibliotecas públicas e letramento informacional. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 1, jan./abr. 2016. p. 214-241. Disponível em: . Acesso em: 23 jun. 2017.

BARTALO, L, et al. Comportamento informacional das comunidades acadêmica e organizacional da Universidade Estadual de Londrina. Informação & Informação, Londrina, v. 18, n. 2, maio/ago. 2013. p. 211-230. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2017.

BELLUZZO, R. C. B.; SANTOS, C. A. dos; ALMEIDA JÚNIOR, O. F. A Competência em Informação e sua avaliação sob a ótica da mediação da informação: reflexões e aproximações teóricas. Informação & Informação, Londrina, v. 19, n. 2, maio./ago. 2014. p. 60 – 77. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2017.

BERRÍO ZAPATA, C. Entre la alfabetización informacional y la brecha digital: Reflexiones para una reconceptualización de los fenómenos de exclusión digital. Revista Interamericana de Bibliotecología, Rev. Interam. Bibliot. Medellín (Colombia) v. 35 n. 1, 2012. p. 39-53. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2017.

BRASIL. CAPES. Qualis Periódicos. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2017.

CALIL JUNIOR, A.; ALMENDRA, G. As apropriações do Facebook pelas bibliotecas públicas estaduais brasileiras. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 1, jan./abr. 2016. p. 188-213. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2017.

CAMPELLO, B. S. Letramento informacional: função educativa do bibliotecário na escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2009.

CARDOSO FILHO, J. C.; ARAÚJO JÚNIOR, R. H. de. Sistema de prospecção de competências emergentes: proposta de modelo. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 2, jan./abr. 2015. p. 246-272. Disponível em: . Acesso em: 02 jun. 2017.

CAVALCANTE, L. E.; RASTELI, A. A Competência em Informação e o bibliotecário mediador da leitura em Biblioteca Pública. Encontros Bibli, v. 18, n. 36, jan./abr., 2013. p. 157-180. Disponível em: . Acesso em: 17 jun. 2017.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. da. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Prentice-Hall, 2007. 162 p.

DAVOK, D. F; LAZZARI, L. Information needs and information literacy of the poultry farmers embedded in the agribusiness society Sadia S.A. of the west of Santa Catarina, Brazil. Informação & Informação, Londrina, v. 20, n. 3, set./dez. 2015. p. 327- 355. Disponível em: . Acesso em: 30 jun. 2017.

FLICK, U. Qualidade na pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Bookman, 2009. 196 p. (Pesquisa Qualitativa).

GASQUE, K. C. G. D. Information literacy for inquiry-based learning. Transinformação, Campinas, v. 28, n. 3, set./dez., 2016. p. 253-262. Disponível em: . Acesso em: 11 jun. 2017.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012. 200 p.

GOMES, M. A; DUMONT, L. M. M. Possíveis relações entre o uso de fontes de informação e a competência em informação. Transinformação, Campinas, v. 27, n. 2, maio/ago., 2015. p. 133-143. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2017.

GOMES, R. Análise e interpretação de dados de pesquisa qualitativa. In.: MINAYO, M. C. de S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 31. ed. Petrópolis: Vozes, 2012. 108 p. (Coleção temas sociais).

HATSCHBACH, M. H. de L.; OLINTO, G. Competência em Informação: caminhos percorridos e novas trilhas. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação. Nova Série, São Paulo, v. 4, n. 1, jan./jun. 2008. p. 20-34. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2017.

JAPIASSU, H. Introdução ao pensamento epistemológico. 2. ed. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.

MATA, M. L. da. Aspectos da avaliação da Competência Informacional em instituições de ensino superior. Em Questão, Porto Alegre, v. 18, n. 1, jan./jun. 2012. p. 141-154. Disponível em: . Acesso em: 04 de maio 2017.

MENEZES, P. L.; VITORINO, E. V. A Competência Informacional fundamentada na dimensão ética. Em Questão, v. 20, n. 2, jul./dez., 2014. p. 86-107. Disponível em: . Acesso em: 09 jul. 2017.

MORAES, M.; FURTADO, R. L.; TOMAÉL, M. I. Redes de Citação: estudo de rede de pesquisadores a partir da Competência em Informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 2, maio/ago. 2015. p. 181-202. Disponível em: . Acesso em: Acesso em: 22 jul. 2017.

RIBEIRO, L. A. M.; GASQUE, K. C. G. D. Letramento Informacional e Midiático para professores do século XXI. Em Questão, Porto Alegre, v. 21, n. 2, maio/ago. 2015. p. 203-221. Disponível em: . Acesso em: 28 abr. 2017.

ROSA E SILVA, E. C.; VITORINO, E. V. A Gestão da Informação sob a abordagem da Ecologia: possibilidades à Competência em Informação. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 1, jan/abr. 2016. p. 242-266. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2017.

SILVA, A. G. da; OLINTO, G. Tecnologías de la información y comunicación, competencia en información e inclusión social en la biblioteca pública: un estudio en la Biblioteca Parque de Manguinhos. Revista Interamericana de Bibliotecología, ev. Interam. Bibliot. Medellín (Colombia), v. 38, n. 3, sep./dic., 2015 p. 201-212. Disponível em: . Acesso em: 06 jun. 2017.

STRAUSS, A. L; CORBIN, J. M. Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento da teoria fundamentada. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, Bookman, 2008. 288 p. (Biblioteca Artmed Métodos de pesquisa).

TARANGO, J.; RODRÍGUEZ, Y. B. M. Diseño de acciones de alfabetización informacional en TIC para profesionales del Sector de la Salud en Cuba. Revista Interamericana de Bibliotecología, Medellín (Colombia), v. 35 n. 2, 2012 p. 173-187. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2017.

VALENTIM, M. L. P.; JORGE, C. F. B.; CERETTA-SORIA, M. G. Contribuição da Competência em Informação para os processos de gestão da informação e do conhecimento. Em Questão, v. 20, n. 2, jul./dez., 2014. p. 207-231. Disponível em: . Acesso em: 26 maio 2017.

VARELA, A.; BARBOSA; M. L. A. Trajetórias cognitivas subjacentes ao processo de busca e uso da informação: fundamentos e transversalidades. Encontros Bibli, v. 17, n. esp.1, 2012. p. 142-168. Disponível em: . Acesso em: 19 abr. 2017.

VITORINO, E. V.; PIANTOLA, D. Competência informacional – bases históricas e conceituais: construindo significados. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 38, n. 3, set./dez., 2009. p. 130-141. Disponível em: . Acesso em: 15 de maio 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Dilva Páscoa De Marco Fazzioni, William Barbosa Vianna, Elizete Vieira Vitorino

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.