Estudo do êxodo científico brasileiro a partir de dados em acesso aberto da Plataforma Lattes

Palavras-chave: Plataforma Lattes, Êxodo científico brasileiro, Fluxo migratório, Análise de dados.

Resumo

O êxodo de indivíduos por diversos motivos vem ao longo dos últimos anos crescendo significativamente no cenário brasileiro e mundial. Um dos motivos identificados no processo migratório é a formação acadêmica desses indivíduos que buscam se capacitarem em instituições de ensino de melhor qualidade. Logo, o objetivo deste trabalho será analisar como ocorre o êxodo científico do Brasil, em que indivíduos de diversas localidades do país migram em busca de uma melhor formação acadêmica e científica. Logo, será caracterizada e analisada a ocorrência do êxodo científico brasileiro nas diversas áreas do conhecimento. Para isso foi necessária a extração dos dados acadêmicos, disponíveis em acesso aberto na Plataforma Lattes, selecionando todos os indivíduos com doutorado concluído, e totalizando 284.050 currículos. A escolha deste grupo se justifica por se tratar do conjunto de mais alto nível de formação acadêmica, e que possuem dados recentemente atualizados em seus currículos. Para tanto, filtrou-se os dados, selecionando os atributos relevantes a pesquisa, e finalmente, efetuou-se o tratamento dos dados com o intuito de encontrar a localização geográfica das instituições em que se capacitaram. Como resultado utilizado do conjunto de dados abertos extraídos da Plataforma Lattes, foi possível realizar um retrato sobre como ocorre o êxodo científico brasileiro com todo o conjunto de indivíduos analisados.

Biografia do Autor

Higor Alexandre Mascarenhas, CEFET-MG
Mestrando em Modelagem Matemática e Computacional
Thiago Magela Dias, CEFET-MG
Doutor em Modelagem e Matemática Computacional e atualmente Professor do CEFET-MG Divinópolis
Patrícia Mascarenhas Dias, CEFET-MG
Doutoranda em Modelagem Matemática e Computacional e atualmente professora da UEMG Divinópolis

Referências

ALMEIDA, G. Z. R. Fluxos migratórios: a distribuição da população de cada estado pelo país. 2017. Disponível em: < https://www.nexojornal.com.br/grafico/2017/12/01/Fluxos-migrat%C3%B3rios-a-distribui%C3%A7%C3%A3o-da-popula%C3%A7%C3%A3o-de-cada-estado-pelo-pa%C3%ADs>.

CHAVES, L. C. R. et al. Analisando a mobilidade de pesquisadores através de registros curriculares na plataforma lattes. Universidade Federal da Paraíba, 2016.

DIAS, T. M. R. Um Estudo Sobre a Produção Científica Brasileira a partir de dados da Plataforma Lattes. 2016. 181p. (Doutorado). Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2016.

LOMBAS, M. L. D. S. A mobilidade internacional acadêmica: características dos percursos de pesquisadores brasileiros. Scielo, v. 19, n. 44, p. 308–333, jan 2017.

PIERRO, B. de. Circulação limitada. Pesquisa Fapesp, p. 36–39, jan 2016.

Publicado
20/03/2020