Tanatologia e estudo da morte: olhar sobre a produção científica em acesso aberto

  • Rosangela Cordeiro de Souza Assef Neto Fundação Oswaldo Cruz
  • Cláudia Oliveira da Silva Fundação Oswaldo Cruz
  • Cícera Henique da Silva Fundação Oswaldo Cruz
  • Maria Cristina Soares Guimarães Fundação Oswaldo Cruz
  • Rosane Abdala Lins Fundação Oswaldo Cruz
Palavras-chave: Tanatologia, Produção científica, Acesso aberto, Bibliometria, Estudo da morte

Resumo

A morte sempre foi um desafio para os profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros e psicólogos, que a tem no cotidiano de sua práxis. A formação de profissionais de saúde não só com as competências inerentes de cada curso, mas cobrindo todas as etapas do ciclo vital, inclusive a terminalidade e a morte, torna-se cada vez mais necessária. Os cursos de Tanatologia no Brasil ainda são poucos, e considerando esse cenário, ressalta-se a importância da publicação científica em acesso aberto sobre o tema. Buscou-se com esse estudo traçar um panorama da produção científica mundial, na tipologia artigo de periódico, e o que desta produção está em acesso aberto. A busca foi realizada na Web of Science para no período 1990 a 2018, filtrando na própria base a produção em acesso aberto. Após o tratamento dos dados, o total de artigos de periódicos resultante foi 872, e dentre estes o número de artigos publicados em acesso aberto foi de 154 registros. Dentre os países que mais publicam sobre o tema, destacam-se os EUA seguidos pelo Reino Unido. Ao olhar a publicação em acesso aberto o Brasil salta para a 4º posição no ranking mundial, com duas pesquisadoras Brasileiras entre os principais autores, Conclui-se com esse estudo que há uma crescente produção sobre o tema e principalmente na perspectiva do acesso aberto, com a participação marcante do Brasil e o interesse de vários países sobre o estudo da temática.

Biografia do Autor

Rosangela Cordeiro de Souza Assef Neto, Fundação Oswaldo Cruz

Mestre em Ciência da Informação - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil;

Cláudia Oliveira da Silva, Fundação Oswaldo Cruz

Especialista em Inform. Científica e Tecnológica em Saúde -Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil;

Cícera Henique da Silva, Fundação Oswaldo Cruz

Doutora em Ciência da Informação - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil;  

Maria Cristina Soares Guimarães, Fundação Oswaldo Cruz

Doutora em Ciência da Informação - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil;  

Rosane Abdala Lins, Fundação Oswaldo Cruz

Doutora em Ciências - Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

BIFULCO, A.; IOCHIDA, L.C. A formação na graduação dos profissionais de saúde e a educação para o cuidado de pacientes fora de recursos terapêuticos de cura. Revista Brasileira de Educação Médica, v. 33, n. 1, 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-55022009000100013&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em 10 nov. 2018.

BRÊTAS, J.R.S.; OLIVEIRA, J. R.; YAMAGUTI, L. Reflexões de Estudantes de Enfermagem sobre Morte e Morrer. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo, v. 40, n. 4, p. 477-83, 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342006000400005>. Acesso em 10 nov. 2018.

CARVALHO, M. V. B.; PERINA, E. M. Cuidados paliativos pediátricos: a essência do cuidar da criança/adolescente/familiares nas situações limites. Mundo Saúde, v. 27, n. 1, p. 93-7, 2003.

GUIMARÃES, M. C. S.; SILVA, C. H.; NORONHA, I. H. RI é a resposta, mas qual é a pergunta? Primeiras anotações para a implementação de repositório institucional. In: Sayão, Luis et al. (Org.). Implantação e gestão de repositórios institucionais: políticas, memória, livre acesso e preservação. Salvador: EDUFBA, 2009. p.261-281

PERDICARIS, A. A. M. A semiótica da morte e do morrer: um desafio à comunicação institucional. In: REZENDE, V. L. (Org.). Reflexões sobre a vida e a morte: abordagem interdisciplinar do paciente terminal. Campinas: Ed UNICAMP; 2000.p.107-17.

SANTORO, D.C.; OLIVEIRA, C.M. Considerações sobre morte súbita no contexto do cuidado. Revista Científica dos Profissionais de Enfermagem – Enfermagem Brasil, v.5, setembro/outubro 2003.

Publicado
20/03/2020
Como Citar
Assef NetoR. C. de S., da SilvaC. O., da SilvaC. H., GuimarãesM. C. S., & LinsR. A. (2020). Tanatologia e estudo da morte: olhar sobre a produção científica em acesso aberto. Ciência Da Informação, 48(3). Recuperado de http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4902