Do acervo ao acesso: a perspectiva da biblioteca virtual em empresas

Yara Rezende, Patricia Zeni Marchiori

Resumo


Apesar das transformações econômico-sociais e da evolução tecnológica no campo da informação, as bibliotecas especializadas de empresas no Brasil vêm mantendo o modelo
de sistema de informação estruturado na manutenção de acervos próprios. Alheio à nova ordem econômica vigente, o profissional de informação ainda é formado para perpetuar
o paradigma da preservação dentro das empresas, cujo objetivo primeiro é o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de
produtos e processos visando maior competitividade em um mercado agora global. O tratamento a ser dispensado à informação especializada dentro do contexto produtivo deve ser diferente daquele dado à informação de cunho educacional e de atualização do contexto cultural, demandando sistemas de maior dinamismo do que aqueles conhecidos como "biblioteca". Discute-se o conceito de "biblioteca virtual" e suas implicações, onde o acervo tradicional é substituído pelo "negócio da informação" e o profissional especializado passa a atuar mais como "infomediário" e menos como "bibliotecário", uma vez que empresas precisam de informação e não necessariamente de uma biblioteca. Essa tendência, considerada "nova" por muitos, surgiu no final da década de 70 nos países desenvolvidos e no início da década de 80 no Brasil, onde ganharia maior impulso se o país contasse com bibliotecas técnicas "de base", cujos acervos fossem subsidiados e fortalecidos pelo governo, associações de classe e mesmo por meio de convênios com as próprias empresas. As empresas seriam liberadas da tarefa de multiplicar bibliotecas internas em detrimento do seu objetivo primeiro que é "produzir" e onde informação é apenas mais um insumo.

Palavras-chave
Transferência da informação. Biblioteca virtual em empresas.

From collections to access: the virtual library perspectives to
industrial and business unities


Abstract
In spite of me social and economic transformations and the information field technological evolution, the Brazilian
specialized business libraries keep the model structured on private collections. The information professionals look distant from the new economic order and still have been instructed in the librarianship schools to perpetuate the collections preservation paradigm inside business companies. Since the first companies objective is to develop and to improve their products and processes looking at more competitivity in global
markets, the treatment to be given to specialized information in the productive context must be quite distinct from the
treatment given to the current and educational information of the cultural context. The information systems must become more dynamic than just be libraries to better serve the business purposes. The virtual library concept and its implications are discussed. The traditional collections are substituted by the " information business" and the information specialist acts as an " infomediary" and less as a traditional librarian since companies need information but not necessarily libraríes. This tendency, considered new, appeared in the end of the 70's in the developed countries and in the begining of the 80's in Brazil, where it could reach more impulse if the country had "key" technical libraries which collections were mantained and improved by agreements with the government, technical associations or even with interested companies. This action would set the companies free from the task of multiply their own libraries, considering that their main objective is to produce and where information is just on more input.

Keywords
Information transfer. Virtual library to industrial and business unities.


Palavras-chave


Transferência da informação. Biblioteca virtual em empresas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 1969 Yara Rezende, Patricia Zeni Marchiori

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.