A imprensa feminina no Rio de Janeiro, anos 20: um sistema de informação cultural

  • Kátia de Carvalho
Palavras-chave: Imprensa, Informação cultural, Mulher, Sistema de informação, Rio de Janeiro, Brasil

Resumo

A implantação da imprensa periódica brasileira no século XIX influencia as origens da imprensa feminina que ressurgiu na década de 20, quando as questões relativas à emancipação feminina começavam a aparecer na imprensa. As mulheres se organizaram associativamente e passaram a reivindicar maior participação na sociedade em mudança. O papel da imprensa dedicada à mulher, servindo à causa feminina, cumpriu a função de publicizar o privado feminino no Rio de Janeiro, espaço público onde o centro do poder político se instalou e se transformou no mais importante pólo cultural do país. A imprensa feminina na década de 20, como veículo do ideário moderno, espaço de modernização do parque gráfico, instrumento de legitimação de novos espaços de expressão dos intelectuais e veículo da moda, da informação utilitária, da vida social, cumpriu o seu papel utilizando um discurso inovador ao exercer a função mediadora entre a esfera pública e a esfera privada nessa cidade.

Biografia do Autor

Kátia de Carvalho
Departamento de Ensino e Pesquisa (DEP-RJ) IBICT
Como Citar
CarvalhoK. de. (1). A imprensa feminina no Rio de Janeiro, anos 20: um sistema de informação cultural. Ciência Da Informação, 24(1). Recuperado de http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/614
Seção
Artigos