Ciência da Informação http://revista.ibict.br/ciinf <p>A revista&nbsp;<em>Ciência da Informação</em>&nbsp;foi lançada em 1972, pelo então Instituto Brasileiro de Bibliografia e Documentação (IBBD), atual&nbsp;<a title="Clique para acessar o portal do IBICT" href="http://www.ibict.br/" target="_blank" rel="noopener"><strong>Ibict</strong></a>. A revista foi o primeiro periódico científico da América Latina dedicado exclusivamente a discutir problemas de geração, controle e transferência da informação diante de uma nova era dessa ciência. Na década de 1970, os temas mais recorrentes do periódico eram: “sistema de informação”, “bibliometria”, “disseminação seletiva da informação” e “ciência da informação”. Seguindo a evolução da disciplina Ciência da Informação, a revista abordou, na década seguinte, com maior ênfase, os temas relativos a “bibliometria”, “política de informação”, “comunicação científica” e “representação da informação”. “Gestão da informação”, “teoria da ciência da informação”, “tecnologias da informação’ e “sistema de redes de informação” foram os temas mais presentes no periódico durante os anos 1990. Já nos primeiros quatro anos do século 21, o tema mais abordado foi “tecnologia da informação”, seguido por artigos que tratavam de “políticas de informação”. Estudo detalhado poderá ser encontrado na&nbsp;<em><a href="http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1084" target="_blank" rel="noopener">Ciência da Informação: 32 anos (1972-2004) no caminho da história e horizontes de um periódico científico brasileiro</a></em>. O potencial de disseminação e universalização de acesso da Revista foi ampliado a partir de 1982, quando diversos serviços de indexação, nacionais e internacionais, começaram a inserir a Revista em suas&nbsp;bases de dados.</p> <p><strong>Revista Ciência da Informação 100% eletrônica</strong><br>Adaptada às mudanças e com características inovadoras requeridas pela sociedade da informação, a revista Ciência da Informação – cuja trajetória compreende o período de 1972 a 1995, edição impressa, e 1996 a 2003, edição&nbsp;<em>online</em>&nbsp;– lança, em 2004, sua edição totalmente eletrônica, ganhando nova alma. Ao lançar o volume 33, número 1 de 2004, a revista completa em sua totalidade o 72º fascículo e atinge um novo marco. A partir deste fascículo, o IBICT, ao completar 50 anos de fundação, coloca à disposição da comunidade a revista automatizada pelo&nbsp;<a title="Clique para acessar o site do OJS!" href="https://pkp.sfu.ca/ojs/" target="_blank" rel="noopener">Open Journal Systems (OJS)</a>, traduzido para o português pelo próprio <strong>Ibict</strong> para Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (SEER), em junho de 2003. A revista passa a oferecer uma ferramenta interna de busca aos artigos e a disponibilizá-los para acesso mundial via Internet. A coleção completa está disponível no&nbsp;sistema eletrônico da revista&nbsp;e permite a pesquisa no conteúdo de seus artigos.</p> Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) pt-BR Ciência da Informação 0100-1965 <ul> <li class="show">A publicação se reserva o direito de efetuar, nos originais, alterações de ordem normativa, ortográfica e gramatical, com vistas a manter o padrão culto da língua, respeitando, porém, o estilo dos autores;</li> <li class="show">As provas finais não serão enviadas aos autores;</li> <li class="show">Os autores mantém os direitos totais sobre seus trabalhos publicados na revista <em>Ciência da Informação</em>, ficando sua reimpressão total ou parcial, depósito ou republicação sujeita à indicação de primeira publicação na revista, por meio da licensa CC-By;</li> <li class="show">Deve ser consignada a fonte de publicação original;</li> <li class="show">As opiniões emitidas pelos autores dos artigos são de sua exclusiva responsabilidade;</li> <li class="show">Cada autor receberá dois exemplares da revista, caso esteja disponível no formato impresso.</li> </ul> Editorial http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5796 Andre Luiz Appel Ricardo Barros Sampaio Tiago Emmanuel Nunes Braga Copyright (c) 2021 Andre Luiz Appel, Ricardo Barros Sampaio, Tiago Emmanuel Nunes Braga https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-07-29 2021-07-29 49 3 Grau de pertencimento como insumo para classificação automática de textos: uma abordagem sintática http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5445 <p>Agrupar documentos em categorias é uma das soluções adotadas para agilizar o processo de recuperação de informação, cada vez mais relevante devido à grande de oferta de informação existente nos dias atuais. A localização manual de documentos de determinada temática, disponíveis em repositórios digitais, passa pela leitura de título, resumo e palavras-chave, além de posterior avaliação mais detalhada com o intuito de se identificar se a publicação pertence ao eixo temático desejado. Considerando o número de publicações existentes num repositório digital, a localização manual de todos os textos desejados de uma determinada temática pode ser trabalhosa e demorada. Esta pesquisa propõe uma técnica para classificação automática de textos que se baseia em questões sintáticas, ou seja, empreende uma comparação de n-gramas, que são combinações de <em>n-uplas</em> de palavras identificadas ao longo do texto. Realizou-se uma pesquisa aplicada, de cunho exploratório, que aplicou um tipo de aprendizagem supervisionada, baseada fundamentalmente no modelo de representação dos documentos chamado saco de palavras (<em>bag-of-words</em> - BoW). Seu objetivo-macro foi o de classificar textos de maneira geral, de acordo com categorias pré-definidas, por meio da geração e comparação de graus de pertencimento entre os textos, como um dos critérios-chave. Os resultados destas comparações, a partir da utilização de n-grama = 3, demonstram que, na utilização de classificações por n-gramas, quanto maior o número de gramas, e com a retirada das <em>stop words</em>, obtém-se um grau de pertencimento reduzido, demonstrando um rigor maior para identificar a combinação (<em>match</em>) durante a classificação. Para termos maior confiança nos resultados, é necessário um <em>corpus</em> de treinamento maior, para ampliar o número de palavras que caracterizem as categorias pré-definidas, a serem utilizadas na classificação dos textos.</p> André Fabiano Dyck Rogério de Aquino Silva Moisés Lima Dutra Gustavo Medeiros de Araújo Copyright (c) 2020 André Fabiano Dyck https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Dados e metadados: conceitos e relações http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5504 <p>A interdisciplinaridade das pesquisas em áreas correlatas pode apresentar muitas contribuições para o desenvolvimento de teorias. Entretanto, também pode proporcionar confusões terminológicas. Dessa forma, destaca-se a importância em discutir esses conceitos e evitar equívocos de nomenclatura. Por essa razão, o objetivo deste trabalho consiste em discutir e relacionar conceitos de dados e metadados na Ciência da Informação. A pesquisa é caracterizada por uma metodologia de análise exploratória, sendo possível identificar elementos conceituais por meio da literatura científica, a analisar as informações a partir do Perspectivismo. Como resultados, são apresentadas as definições e as relações entre ‘dado’ e ‘metadado’ identificadas na revisão da literatura. Considera-se que o levantamento e as discussões apontadas no texto demonstram diversas relações entre os conceitos, principalmente, atrelados à <em>Web</em> Semântica, Ciência dos dados, <em>Big data</em>, entre outros, o que leva à necessidade de aprofundamento nas definições e reflexões na área de Ciência da Informação, devido às divergências de perspectivas conceituais.</p> Ana Carolina Simionato Arakaki Felipe Augusto Arakaki Copyright (c) 2020 Ana Carolina Simionato Arakaki, Felipe Augusto Arakaki Arakaki https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Modelagem de metadados multimídia: uma proposta ontológica baseada em reúso http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5451 <p>Nos últimos anos, observou-se um crescimento significativo de dados semanticamente relacionados e distribuídos na Web. Nesse contexto, padrões de metadados recomendados pelo <em>World Wide Web Consortium</em> vêm sendo utilizados para descrever e representar recursos multimídia, possibilitando ampliar os pontos de acesso e melhorar a gestão, a organização e a recuperação de recursos digitais na rede. Um problema comumente verificado nas bases de dados institucionais está no tratamento integrado de dados heterogêneos e na ausência de padronização nos formatos de descrição. A descrição de inúmeros itens geralmente é realizada de maneira independente, com padrões idiossincráticos de descrição, ressaltando diferentes características a serem descritas e diferentes terminologias para descrevê-las, desconsiderando requisitos de interoperabilidade entre as comunidades. A presente pesquisa buscou avançar nas formas de representação de documentos multimídia com textos, vídeos, imagens, modelos 3D, áudios, propondo um Modelo Ontológico de Referência Multimídia capaz de organizar semanticamente tipologias de metadados para descrição de conteúdo multimídia frente a variados contextos e necessidades. Metodologicamente, a proposta de modelagem foi fundamentada em ontologias multimídia mais bem colocadas em um <em>ranking</em> obtido a partir do guia <em>NeOn Methodology</em>, o que assegurou a seleção de recursos de conhecimento adequados frente a requisitos funcionais e não funcionais determinados. O Modelo Ontológico de Referência Multimídia propôs classes e relacionamentos ontológicos fundamentais provenientes de mapeamentos e alinhamentos semânticos entre as ontologias reutilizadas, promovendo uma arquitetura abrangente para a organização semântica de metadados multimídia endereçados principalmente a aplicações que lidam com recursos de informação na Web.</p> Daniela Lucas da Silva Lemos Copyright (c) 2020 Daniela Lucas Lucas https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Aplicação de Dados Governamentais Abertos à Luz da Ciência da Informação http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5520 <p>A tecnologia da informação trouxe um paradigma que se preocupa com a questão da disseminação dos dados que estão disponíveis nos diversos ambientes informacionais. É, nesse contexto, que a ciência de dados traz uma problemática para a Ciência da Informação: analisar os aspectos emergentes de tratamento, uso e reuso dos dados abertos a partir das necessidades informacionais dos usuários. Esse artigo propõe uma reflexão do paradigma dos dados e do tratamento que a Ciência da Informação pode fazer com a disponibilidade dos dados governamentais abertos. A proposta buscou verificar se os municípios que compõem a microrregião do litoral norte do Estado da Paraíba estão disponibilizando os dados para a sociedade, como preceitua a legislação de acesso à informação e transparência pública. A metodologia utilizada corresponde a uma pesquisa documental e descritiva, com tratamento de dados realizado por estatística simples através do aplicativo <em>LibreOffice Calc</em>. Foi utilizado o modelo de indicadores disponibilizados pelos relatórios da Controladoria Geral da União. Os resultados demonstram que os municípios estudados iniciaram o processo de implantação, mas que em alguns itens ainda precisam de atenção do gestor, principalmente no que se refere a disponibilizar o dado em tempo real.</p> Luiz Gustavo de Sena Brandão Pessoa Marckson Roberto Ferreira de Sousa Tereza Ludimila de Castro Cardoso Copyright (c) 2021 LUIZ GUSTAVO SENA BRANDÃO PESSOA, MARCKSON ROBERTO FERREIRA DE SOUSA, TEREZA LUDIMILA CARDOSO DOS SANTOS https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-03-08 2021-03-08 49 3 Explorando a Reconciliação de Dados Culturais na Wikidata: experimento aplicado com o acervo museológico do Museu Histórico Nacional http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5462 <p>Este estudo foi desenvolvido sob a perspectiva da web semântica e dos dados abertos ligados, com enfoque na técnica de reconciliação de dados e busca entender como ocorre o processo de reconciliação de dados culturais com a Wikidata, através da programação de scripts na linguagem Python, com o objetivo de contribuir para o entendimento de como se dá a aplicação de uma técnica de enriquecimento semântico em bases de dados culturais. Como metodologia, são descritas as etapas de desenvolvimento dos scripts de reconciliação de dados. E, como resultados, são apresentados os produtos da aplicação dos scripts na reconciliação de parte dos dados do acervo museológico do Museu Histórico Nacional com os objetos digitais da Wikidata. Chega-se à conclusão de que o processo de descrição do desenvolvimento dos scripts permitiu compreender melhor como ocorre a reconciliação de dados em acervos culturais, de que se deve dar mais atenção à normalização dos dados do acervo, e de que esse tipo de aplicação amplia o potencial de socialização do conhecimento em rede.</p> Luis Felipe Rosa Oliveira Dalton Lopes Martins Copyright (c) 2020 Luis Felipe Rosa Oliveira, Dalton Lopes Martins https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Recuperação de informação: descoberta e análise de workflows para agregação de dados do patrimônio cultural http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5399 <p>Nos últimos anos, diferentes instituições culturais vêm envidando esforços para difundir a cultura por meio da construção de uma interface única de busca, que integre objetos digitais e facilite a recuperação de dados para os usuários leigos. Contudo, integrar dados culturais não é uma tarefa trivial, pois estes são diversos e singulares, necessitando de uma variedade de etapas entre a coleta e a apresentação. Com objetivo de identificar estas etapas, esta pesquisa visa localizar <em>workflows</em> de agregação de dados e discuti-los. Para tal, realizou-se pesquisa descritiva e bibliográfica, de natureza qualitativa, em bases de dados acadêmicas e na literatura cinzenta. Como resultado, apresentam-se oito projetos: American Art Collaborative, DigitalNZ, D-NET Software, Europeana, Mexicana, Parthenos Aggregator, TROVE e UNLV's Linked Data Project. A análise do conjunto de <em>workflows</em> resultou em oito diferentes etapas a serem executadas: 1. Extrair, 2. Estruturar, 3. Transformar, 4. Reconciliar, 5. Armazenar, 6. Publicar, 7. Expor e 8. Possibilitar novas aplicações. Além disso, também é visível a necessidade de maior detalhamento das etapas, a fim de que seja possível replicar o <em>workflow</em>, e usufruir de seus benefícios em outras instituições.</p> Joyce Siqueira Dalton Lopes Martins Copyright (c) 2020 Joyce Siqueira, Dalton Lopes Martins https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Publicando dados de pesquisa: contextualizando as principais etapas e elementos envolvidos no processo http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5501 <p>O uso e reúso de dados de pesquisa são ações importantes e necessárias no contexto atual do fazer científico. Por isso, os conjuntos de dados produzidos durante as iniciativas de pesquisa precisam ser publicados para serem mais facilmente acessados por toda a comunidade científica. Porém, publicar dados não significa a mera disponibilização destes em um repositório, mas compreende uma série de etapas que devem ser consideradas para que eles possam, efetivamente, serem utilizados. Assim, este trabalho tem como objetivo principal discutir o processo de publicação de conjuntos de dados de pesquisa no contexto da ciência. Esta é uma investigação descritiva e qualitativa, que faz uso da pesquisa bibliográfica. Como resultado são apresentados elementos envolvidos no processo de publicação de dados de pesquisa e discussões abrangendo as fases de publicação de conjuntos de dados, relativas ao depósito, descrição, atribuição de identificador e revisão, etapas essas que envolvem o núcleo do processo de publicação.</p> Guilherme Ataíde Dias Sandra de Albuquerque Siebra Rosilene Paiva Marinho de Sousa Marckson Roberto Ferreira de Sousa Copyright (c) 2020 Guilherme Ataíde Dias, Sandra de Albuquerque Siebra, Rosilene Paiva Marinho de Sousa, Marckson Roberto Ferreira de Sousa https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Dicionário Semântico de Dados: abordagem de anotação de dados aplicada à geração de indicadores de desempenho http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5502 <p><em>Key Performance Indicators</em> (KPIs) são usados por organizações para avaliar o desempenho de suas atividades, apoiando a decisão. Com esses indicadores, elas reveem seus processos, buscando a sua melhoria contínua. Em modelagem de dados, os modelos dimensionais estruturam os dados agrupando-os em “fatos” e “dimensões”. Os fatos são representados por campos numéricos que permitem gerar KPIs. É importante, contudo, seguir técnicas e boas práticas de anotação de dados com metadados que minimizem interpretações divergentes. O modo de anotar dados é ilustrado com a técnica “Dicionário Semântico de Dados” (SDD), que os associa a conceitos e tem potencial para apoiar a geração de KPIs, enriquecendo-os e formalizando-os com ontologias. Seguindo essa técnica, é apresentado um breve experimento que anota um modelo de dados para cálculos de KPIs usando SDDs. Como resultado, o potencial dos SDDs no contexto da geração de KPIs em organizações é examinado. Conclui-se que, além da integração semântica dos dados, outra contribuição é a estruturação formal (em lógica) dos indicadores em grafos de conhecimento fundamentados por ontologias. Finalmente, o experimento contribui para a curadoria dos dados, já que o SDD segue as boas práticas e os princípios FAIR</p> Evaldo de Oliveira da Silva Marcello Peixoto Bax Copyright (c) 2020 Evaldo de Oliveira da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 DBacademic: Conectando os dados abertos das instituições de ensino do Brasil http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5500 <p>As instituições públicas detêm um grande volume de dados que poderiam ser usados para melhorarem os seus serviços. Isso motivou um movimento denominado de dados abertos. Neste sentido, o Brasil e outros países, têm criado leis que incentivam e, de maneira compulsória, garantem que as instituições abram os seus dados públicos. Por meio do Decreto nº 8.777 de 2016 foi definido que todas as instituições federais deveriam elaborar o seu Plano de Dados Abertos (PDA). Esse decreto levou à criação e publicação de um grande volume de dados abertos pelas diversas instituições públicas. Atualmente, cada instituição mantém isoladamente os seus dados, o que torna impraticável a consulta de dados entre elas. O objetivo deste trabalho é, então, conectar esses dados em um grande repositório de dados denominado DBacademic. Para isso, dados abertos de 25 instituições públicas de ensino foram extraídos, transformados e carregados nesse repositório. Essa transformação resultou em quase 900 mil triplas que podem ser consultadas no endereço <a href="http://www.dbacademic.tech/">www.dbacademic.tech</a>. Os resultados mostram o potencial dessa solução para possibilitar diversas consultas relevantes que seriam muito difíceis de serem realizadas com os repositórios isolados.</p> Sergio Souza Costa Mateus Vitor Duarte Sousa Micael Lopes da Silva Eddye Cândido de Oliveira José Victor Meireles Guimarães Copyright (c) 2020 Sergio Souza Costa https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Acervos Culturais Brasileiros no Repositório Wikimedia Commons: um estudo sobre o reúso e a visualização de mídias referentes a coleções de museus do Instituto Brasileiro de Museus http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5463 <p>O artigo apresenta um estudo webométrico acerca de mídias referentes a coleções de acervos de museus brasileiros no repositório de mídias Wikimedia Commons, mais especificamente sobre mídias de coleções de nove museus geridos pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Utilizando as ferramentas GLAMorous e GLAMorous 2, foi possível obter dados relativos ao reúso de mídias da Wikimedia Commons em outras plataformas wiki da Fundação Wikimedia, como os projetos Wikipédia de diferentes idiomas, a Wikidata e outros. Também foi possível obter números relativos à quantidade de visualizações desses acervos no ano de 2019. Dessa forma a investigação realizada, assim como os dados obtidos, podem ajudar instituições culturais guardiãs de acervos, como os museus, a entender o que acontece com seus acervos digitais uma vez que são disponibilizados nas plataformas wiki, fornecendo dados importantes para a gestão de suas coleções, principalmente em relação ao acesso e reapropriação desses acervos por parte dos usuários.</p> <p> </p> Danielle do Carmo Dalton Lopes Martins Copyright (c) 2020 Danielle do Carmo, Dalton Lopes Martins https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 GOOGLE DATASET SEARCH: Visão geral e perspectivas para indexação e disponibilização de conjuntos de dados científicos abertos http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5505 <p>Com o intuito de colaborar com a produção científica na área de ciência de dados, especificamente em ferramentas de armazenamento e recuperação de conjuntos de dados pela internet, este artigo tem como propósito obter uma visão geral do funcionamento, padrões e perspectivas sobre a ferramenta <em>Google Dataset Search</em> –lançada em 2018 com a proposta de identificar, indexar e disponibilizar pela internet <em>datasets</em> (conjuntos massivos de dados) - instrumentos salutares para a comunidade científica. A metodologia utilizada foi descritiva, de caráter exploratório e bibliográfica sobre o tema. Foi realizado levantamento bibliográfico sobre a plataforma, identificando funcionamento interno, padrões, diretrizes, formatos e instituições de padronização que norteiam a plataforma, além de estatísticas atuais de dados indexados. Em seguida, foram executados testes práticos de utilização, usabilidade e funcionamento da ferramenta, conforme documentação disponível. Os resultados obtidos mostraram uma plataforma promissora, com índice satisfatório de usabilidade, alinhada com padrões internacionais de interoperabilidade de dados e com volumes consideráveis de <em>datasets </em>já disponíveis, em sua grande maioria no idioma inglês. Observou-se ainda, após os testes, que já existem diversos repositórios brasileiros de dados indexados pelo <em>Google Dataset Search</em>. Entretanto, alguns deles, mesmo adotando iguais padrões de metadados desta ferramenta, ainda não estão disponíveis. A conclusão é que se trata de um sistema criado pela Google, com alta capacidade de rastreamento, identificação, indexação, interoperação e disponibilização de conjuntos de dados disponíveis na internet utilizando padrões internacionais e, por isso, apresenta expressivo potencial. Este trabalho contribui para a grande área que está inserido reduzindo a escassez de publicações científicas acerca de ferramentas de disponibilização de conjuntos de dados, especificamente sobre o funcionamento, protocolos, mecanismos e interface da ferramenta em questão.</p> Adilson Luiz Pinto Eduardo Diniz Amaral Copyright (c) 2020 Eduardo Diniz Amaral https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Perfil das orientações e produções das mulheres fundamentado em dados da Plataforma Lattes http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5469 <p>A temática mulheres na ciência tem sido foco de diversos estudos que buscam entender o papel da mulher e suas variadas relações com a ciência, trazendo abordagens que analisam a participação científica e tecnológica e buscam compreender sua trajetória acadêmica na ciência. Neste contexto, este trabalho objetivou analisar a participação das mulheres, utilizando como base de dados o conjunto de doutoras que possuem currículos cadastrados na Plataforma Lattes e cujo gênero registrado em seu currículo seja do sexo feminino. Após a coleta dos dados, obteve-se um conjunto de 125.515 currículos cadastrados com gênero feminino e titulação máxima concluída (doutorado) distribuída nas diversas áreas do conhecimento científico. Os dados das doutoras foram agrupados quanto a orientações e a produções bibliográficas e técnicas, nos quais foi possível analisar a evolução da produção científica e tecnológica do conjunto de forma temporal. Estudar os diversos aspectos da mulher em geral e particularmente na ciência, além de ser relevante, apresenta uma caracterização de suas pesquisas, podendo contribuir para gerar indicadores científicos nacionais e para a gestão das informações na área científica e tecnológica, bem como, para formulação de políticas e estratégias que potencializem a atuação das mulheres nos ambientes acadêmicos.</p> Monique de Oliveira Santiago Thiago Magela Rodrigues Dias Felipe Affonso Copyright (c) 2020 Monique de Oliveira Santiago, Thiago Magela Rodrigues Dias https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 A publicidade de dados abertos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): o caso do Repositório de Dados Eleitorais http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5228 <p>Este artigo objetiva apresentar o Repositório de Dados Eleitorais, do Tribunal Superior Eleitoral, no contexto dos dados abertos governamentais. Ele se fundamenta na literatura sobre dados abertos, governo aberto e dados abertos no Governo Federal e na Justiça Eleitoral brasileira. Adotando o Repositório de Dados Eleitorais enquanto objeto de estudo, investigado como uma pesquisa descritiva, por meio de técnicas bibliográficas e pesquisa-ação para a coleta de dados em sentido qualitativo, este trabalho apresenta um repositório resultante de um processo, natural de informatização do processo eleitoral, criado por um setor específico de tecnologia da informação e gerido, atualmente, pelo Núcleo de Estatística, além de atualizado periodicamente, respeitando as retotalizações. Essa compilação de dados oferta informações sobre candidatos, abstenção, eleitorado, partidos, pesquisas eleitorais, prestação de contas, resultados etc., enquanto dados eleitorais abertos, coletados por um <em>Extract, Transform, Load</em> e disponibilizados como dados brutos, de maneira compactada, contendo, em seu interior, um arquivo com os próprios dados eleitorais em <em>Comma-Separated Values</em> e outro, em <em>Portable Document Format</em>, com a descrição dos dados disponibilizados. Concluiu-se que a transparência é o fio condutor do Tribunal Superior Eleitoral, o que fomentou o desenvolvimento do Repositório de Dados Eleitorais, com fins de disponibilizar, baseado em tecnologias específicas, dados eleitorais abertos, passíveis de uso em qualquer programa do tipo planilha eletrônica e oriundos do processo eleitoral, desde o cadastramento e a gestão de eleitores até a divulgação dos votos, e, assim, contribuir para a garantia da imparcialidade e legitimidade dos pleitos eleitorais.</p> Márcio Bezerra da Silva Rafael Fernandes de Barros Costa Azevedo Denise Oliveira de Araújo Fernanda Percia França Marilete da Silva Pereira Copyright (c) 2020 Márcio Bezerra da Silva, Rafael Fernandes de Barros Costa Azevedo, Denise Oliveira de Araújo, Fernanda Percia França, Marilete da Silva Pereira https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-10-26 2020-10-26 49 3 Modelo de Análise Temporal em Contexto Semântico de Gerenciamento de Emergências http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5506 <p>No contexto de gerenciamento de emergências, no qual as informações são provenientes de fontes heterogêneas, é necessário que as tomadas de decisões sejam assertivas e dentro de um intervalo de tempo hábil. O tempo possui grande relevância, visto ser fundamental no domínio desse contexto, uma vez que é criando uma linha do tempo, ou seja, no decorrer dele, que se torna viável a percepção e compreensão de todas as características de uma situação. A qualidade da informação torna-se imprescindível no contexto de gerenciamento de emergências, considerando a complexidade e dinamicidade dos dados. Sendo assim, este trabalho visa à melhoria dos processos informacionais da recuperação da informação, por meio da criação de um modelo de análise temporal no contexto semântico. A natureza deste trabalho é qualitativa, de finalidade teórico-aplicada e de tipo exploratória. A sua metodologia envolve situações de emergência de incêndio, em que foi possível avaliar o comportamento da qualidade de informação e inferir novos conhecimentos temporais que poderão servir de insumos para tomadas de decisões mais categóricas.</p> Gustavo Marttos Cáceres Pereira Leonardo Castro Botega Copyright (c) 2020 Gustavo Marttos Cáceres Pereira https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-26 2020-11-26 49 3 Interlocuções bibliográficas e epistemológicas entre a ciência de dados e a ciência da informação http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5655 <p>Diante da grande evidência recente alcançada pelos métodos, ferramentas e práticas da ciência de dados, o artigo verifica a possibilidade de que existam novos fundamentos em uma suposta ciência chamada de Ciência de Dados, e de que forma essa Ciência impactaria ou seria impactada pela Ciência da Informação. A metodologia é exploratória, e usa pesquisa bibliográfica baseada em análise de redes de co-ocorrências e de acoplamento bibliográfico envolvendo os termos <em>“data science”, “information science” and “library and information science”</em>. As interlocuções e contribuições dos dois campos de práticas, evidenciadas pelas análises produzidas, bem como de algumas implicações epistemológicas, apontam não apenas para uma oportunidade de intercâmbios, mas para uma necessidade de que eles ocorram com a maior brevidade.</p> Jorge Henrique Cabral Fernandes Copyright (c) 2021 Jorge Henrique Cabral Fernandes https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-07-06 2021-07-06 49 3 Um modelo populacional para análise de genealogia acadêmica: Evidências sobre crescimento acadêmico no Brasilgia acadêmica: Evidências sobre crescimento acadêmico no Brasil http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5466 <p style="margin-bottom: 0.28cm; line-height: 150%;">Estudos recentes têm analisado a formação de novos cientistas por meio das relações de orientação em nível de pós-graduação. No entanto, essa literatura é eminentemente estática, no sentido de que não se aprofunda na atuação dos acadêmicos no decurso de suas carreiras. A fim de contribuir para o preenchimento dessa lacuna, este trabalho expande a análise das relações de orientação para um modelo populacional de crescimento, que contabiliza, anualmente, medidas a elas relacionadas. O modelo populacional de crescimento é aplicado em um conjunto composto por mais de 1 milhão de relações formais de orientação nos níveis de mestrado e doutorado, além de supervisões de pós-doutorado. As três principais contribuições deste trabalho correspondem à: (a) construção de um modelo para analisar o crescimento de grafos de genealogia acadêmica; (b) identificação da evidência de decréscimo, nos últimos anos, do percentual de acadêmicos que se tornam professores orientadores; e (c) identificação da evidência de maior produtividade observada nos professores seniores em comparação com outros atores.</p> Rafael Jeferson Pezzuto Damaceno Maximiliano Barbosa da Silva Jesús Pascual Mena Chalco Copyright (c) 2020 Rafael Jeferson Pezzuto Damaceno, Maximiliano Barbosa da Silva, Jesús Pascual Mena Chalco https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Fusão de dados para análise de imagens registradas por satélites: proposta de modelo de metadados http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5509 <p>Diversas tecnologias surgiram nas últimas décadas, que propiciaram um crescimento considerável no volume e na complexidade dos repositórios digitais de imagem. Diante desse desenvolvimento, também se faz necessária a criação de novas estratégias de tratamento da informação, sobretudo aquelas ligadas à organização e recuperação. Historicamente, o uso de metadados é uma técnica utilizada para identificação de arquivos de imagem. Nesse sentido, a fusão de dados pode ser utilizada como um método para conectar parâmetros em conjuntos de dados heterogêneos para indexação em repositórios de imagem com vistas a estabelecer conexões. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é demonstrar as potencialidades da fusão de dados para a organização de imagens registradas por diferentes satélites, especificamente, desenvolver um modelo de metadados para a representação da informação na fusão de dados por sistemas de IA. Esta pesquisa é uma revisão bibliográfica exploratória, utilizada para demonstrar as potencialidades da fusão de dados a partir de imagens registradas por diferentes satélites, oriundas de dois sistemas de monitoramento da NASA ˗ <em>National Snow &amp; Ice Data Center </em>e o<em> GES DISC Data Archive</em> ˗, com posterior desenvolvimento de proposta de modelo de metadados para auxiliar a fusão de dados através da observação de parâmetros comuns e da exploração da estrutura dos metadados. Ao concluir este trabalho, pôde-se comprovar que a fusão de dados de imagem se destaca como uma estratégia eficiente de representação e recuperação da informação e colabora com a ampliação da compreensão das alterações climáticas no planeta.</p> Isaque Katahira Danilo Camargo Dias Danilo Dolci Mariângela Spotti Lopes Fujita Leonardo Castro Botega Isidoro Gil Leiva Copyright (c) 2021 Isaque Katahira, Danilo Camargo Dias, Danilo Dolci, Mariângela Spotti Lopes Fujita, Leonardo Castro Botega, Isidoro Gil Leiva https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-05-25 2021-05-25 49 3 Medição da informação científica na Web 2.0: explorando as possibilidades e limitações da plataforma Altmetric http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5657 <p>Com a evolução da Internet surgem novas formas de criação e compartilhamento de conhecimentos colaborativamente, culminando na Web 2.0 (Web social). Os produtos resultantes das atividades acadêmicas e científicas também passaram a circular nas mídias, despertando o interesse de pesquisadores na medição e no estudo das ações e interações relacionadas a tais atividades, surgindo a altmetria. Desde então, tecnologias, ferramentas e plataformas têm sido criadas para mensurar esses fenômenos, sendo, atualmente, a principal plataforma de coleta de dados altmétricos, a Altmetric, da empresa Digital Science. A presente pesquisa tem o objetivo explorar as possibilidades, limitações e características estruturais da Altmetric como fonte de dados e de indicadores altmétricos. A plataforma é analisada de maneira exploratória e experimental, a partir de dados da coleção SciELO e de entrevista com a diretora de relações de pesquisa da Altmetric, Stacy Konkiel. Como resultados, foram apresentadas e discutidas diversas possibilidades, limitações e características relacionadas aos fundamentos conceituais e à produção dos indicadores da plataforma, assim como os tipos de fontes/dados rastreados; amplitude de cobertura; cálculo do Altmetric score; popularidade e cobertura das mídias; possibilidades de estudo de correlações entre citações e menções.</p> Janinne Barcelos de Morais Silva João de Melo Maricato Diego José Macêdo Copyright (c) 2021 Janinne Barcelos https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-06-29 2021-06-29 49 3 Estimando futuras colaborações com dados sobre atividades científicas http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5470 <p>Em uma rede de colaboração científica, uma conexão é formada quando dois ou mais cientistas publicam um trabalho em conjunto. Nesse caso, as publicações representam as arestas e os cientistas, os nós da rede. Lançando mão de conceitos de análise de redes sociais, é possível compreender melhor o relacionamento entre os nós. O trabalho em questão tem o objetivo de realizar a predição de ligações em redes de coautoria formadas pelos doutores com currículos cadastrados na Plataforma Lattes, e que tenham, como área de atuação, as Ciências da Informação. Atualmente, a Plataforma Lattes conta com 6.6 milhões de currículos de indivíduos e representa um dos conjuntos de dados curriculares mais relevantes e reconhecidos mundialmente. Diante isso, é possível compreender o comportamento da rede e acompanhar a sua evolução ao longo do tempo. Para tanto, algumas etapas precisam ser seguidas. São elas: extração dos dados, criação das redes de coautoria, definição dos atributos a serem utilizados, criação de um conjunto de dados, e por fim, emprego dos mesmos como entrada em um algoritmo de aprendizado de máquinas. Por meio dos resultados, é possível estabelecer, com precisão, a evolução da rede de colaborações científicas dos pesquisadores a nível nacional, auxiliando, assim, as agências de fomento na escolha de futuros pesquisadores de destaque.</p> Thiago Magela Rodrigues Dias Copyright (c) 2020 Thiago Magela Rodrigues Dias https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2020-11-25 2020-11-25 49 3 Expediente http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5797 Ramón Martins Sodoma da Fonseca Copyright (c) 2021 Ramón Martins Sodoma da Fonseca https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0 2021-07-29 2021-07-29 49 3