Os ativos naturais de imóveis rurais na Amazônia, acesso a crédito e capitalização do produtor

Antônio Cordeiro de Santana

Resumo


Os imóveis rurais da Amazônia apresentam inconsistências ambientais quanto ao enquadramento nos requisitos do Código Florestal Brasileiro, sobretudo no que tange às Áreas de Reserva Legal e Áreas de Preservação Permanente. Essas áreas verdes constituem os ativos naturais que geram serviços ecossistêmicos de alto valor econômico, social e ambiental para a humanidade. Ao mesmo tempo que há exigências para a recuperação do passivo ambiental, o produtor enfrenta a escassez de recursos e a dificuldade de acesso a crédito para recuperar áreas degradadas e implementar sistemas de produção sustentáveis. Por outro lado, o capital natural disponível ainda não é reconhecido pelos agentes econômicos nas transações do mercado de capital, bolsas de mercadorias e mercado físico. Este trabalho apresenta metodologia para a valoração desse ativo natural e indica o caminho para a sua utilização como garantia real ao crédito rural demandado das instituições de fomento públicas e/ou privadas. Como todos os imóveis rurais dispõem de um montante desse ativo, a sua inserção no mercado de capitais e de crédito cria oportunidade real para que os produtores tenham acesso a recursos para implementar tecnologias, compensar o passivo ambiental e melhorar sua qualidade de vida. Com isso, viabiliza-se o empreendedorismo rural, a capitalização dos produtores e o desenvolvimento local de forma endógena e sustentável.

Palavras-chave


Ativo natural; Serviços ambientais; Desenvolvimento sustentável; Amazônia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Antônio Cordeiro de Santana

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.