A Escola do Trabalhador: e-learning aplicado em política pública de empregabilidade

Bruno Lara de Castro Manso, Neuza Meller Maia, Raíssa Santos Ferreira, Franquisnei Lopes da Costa

Resumo


O artigo apresenta o desenvolvimento de uma pesquisa sobre a coesão de esforços políticos e acadêmicos na construção de instrumentos capazes de combater um dos principais problemas do Brasil, o desemprego. Atualmente, há cerca de 12 milhões de pessoas fora do mercado de trabalho. A Escola do Trabalhador é uma plataforma de cursos on-line oferecidos a pessoas que estejam nessa condição, ou mesmo aquelas com ocupação profissional que objetivam reforçar a própria qualificação. É um recurso encontrado pelo então Ministério do Trabalho e Emprego e pela Universidade de Brasília, em parceria com o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict), para amenizar e reverter o processo de exclusão social. Para atrair interessados, fidelizar os públicos e aumentar a dimensão de atuação do portal, professores e técnicos buscam implementar linguagens de fácil assimilação, interface intuitiva e recursos interativos que contribuam para a configuração do aprendizado que vem sendo constituído na sociedade contemporânea. Identifica-se o conceito de e-learning como uma possibilidade de categorizar a filosofia e as práticas educacionais dos cursos da Escola do Trabalhador. No portal, são empregados conceitos e técnicas multimídias proporcionados pelo desenvolvimento de campos da ciência da computação, da comunicação, da educação e da ciência da informação, entre outras áreas.

Palavras-chave


Educação; E-learning; Emprego; Escola do Trabalhador; Inclusão Social

Texto completo:

PDF (atualizado)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Bruno Lara de Castro Manso, Neuza Meller Maia, Raíssa Santos Ferreira, Franquisnei Lopes da Costa

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.