Normas Editoriais

ESTRUTURA DE ARTIGO TÉCNICO-CIENTÍFICO E ORIENTAÇÕES GERAIS PARA AUTORES E COLABORADORES

O objetivo da escrita científica é mostrar ao leitor o principal achado e novas ideias de uma pesquisa ou estudo e tem como características:

  • clareza: uso de palavras e expressões simples;
  • concisão: ato de escrever com o menor número de palavras e de organizar o corpo do artigo com uma estrutura lógica para entendimento do leitor.

Visando orientar autores e colaboradores a COED elaborou normas para submissão de um artigo técnico-científico para as revistas Ciência da Informação.

  1. Título (e subtítulo se houver)

    • Máximo de 15 palavras;
    • em negrito;
    • 1ª letra em maiúscula;
    • deve ser claro e objetivo, mostrando o principal resultado do trabalho.
  2. Autoria

    • Informar no início do artigo
      • nome por extenso;
      • Última graduação, nome da instituição por extenso (sigla entre parênteses), cidade, estado e país;
      • Cargo e nome da instituição por extenso (sigla entre parênteses), cidade, estado e país.
        Exemplo:

        Fabiene Castelo Branco Diógenes
        Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Divisão de Projetos de Inovação (Ibict/DPI), Brasília, DF, Brasil.

        Lena Vânia Ribeiro Pinheiro
        Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (Ibict/PPGCI – UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

        Icléia Thiesen
        Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

    • Informar minicurrículo do(s) autor(es) no sistema eletrônico da revista, no item Autor dos metadados da submissão, no campo Resumo da Biografia, com as seguintes informaões:
      • Última graduação, nome da instituição por extenso (sigla entre parênteses), cidade, estado e país;
      • Cargo e nome da instituição por extenso (sigla entre parênteses), cidade, estado e país.
  3. Resumo, Abstract, Resumen 

    (ABNT NBR 6022:2003)
    • máximo de 250 palavras;
    • deve apresentar problema, solução e conclusões;
    • sequência de frases concisas e objetivas, contendo:
      • Contextualização: uma ou duas sentenças que identifique onde seu trabalho está inserido dentro da grande área;
      • Lacuna: sentença sobre o que ainda será trabalhado, o que necessita de pesquisa, o que ainda não foi entendido, o que ainda precisa ser estudado nesse campo de pesquisa;
      • Propósito: principal objetivo do trabalho, o que foi feito. Tem que ter ligação com a lacuna;
      • Metodologia: uma ou duas frases discorrendo sobre a metodologia utilizada;
      • Resultados: identifica os principais resultados da pesquisa;
      • Conclusões: como o resultado pode colaborar com o avanço da grande área em relação a sua área de pesquisa.
    • Observações
      • alguns resumos começam do item Propósito em diante. Três itens devem estar impreterivelmente nesta seção: propósito, resultados e conclusões;
      • para artigos de revisão, a contextualização e a lacuna são mais importantes, pois são diferentes de um artigo científico regular.
      • Apresentar resumo nos idiomas: português, inglês e espanhol.
    • Ordem de publicação de acordo com idioma do texto
      1. Português: Resumo, Abstract, Resumen;
      2. Inglês: Abstract, Resumo, Resumen;
      3. Espanhol: Resumen, Resumo, Abstract;
  4. Palavras-chave/Keywords/Palabras clave

    • mínimo de 3 e máximo de 5;
    • essencialmente relevantes e retiradas do texto;
    • não extrair do título;
    • separar as palavras por ponto (.).
      Exemplo:
      Competência informacional. Mediação da informação. Inclusão sociodigital.
    • Apresentar palavras-chave nos idiomas: Português, Inglês e Espanhol.
  5. Apresentação:

    • Número de páginas: máximo de 25 páginas;
    • Folha: tamanho A4;
    • Margens: 3 cm à esquerda e 2 cm acima, abaixo e à direita;
    • Fonte padrão: TIMES NEW ROMAN:
      • Títulos e subtítulos: tamanho 14 negrito;
      • corpo do texto: tamanho 12 normal;
      • citações diretas longas (mais de três linhas): tamanho 10, com recuo da margem esquerda de 4 cm; sem aspas ou itálico;
      • números de páginas, notas de rodapé e legendas: tamanho 10.
    • Espaçamento: duplo;
    • Seções do artigo: tamanho 12 em maiúsculas e em negrito, alinhadas à esquerda. Não são numeradas. Exemplo:

      INTRODUÇÃO
      MATERIAL E MÉTODOS
      RESULTADOS E DISCUSSÃO
      CONCLUSÃO
      AGRADECIMENTOS
      REFERÊNCIAS

    • Subseções (apenas um subnível): tamanho 10 pt em maiúsculas e em negrito, alinhadas à esquerda:

      ANÁLISE DOS ELEMENTOS DE PESQUISA

    • Corpo do texto: números de 0 a 10 são escritos por extenso. A partir do número 11 usar numerais.
    • Ilustrações
      • gráficos em MS Excel;
      • imagens em 600 DPIs (dots per inch = pontos por polegada).
    • Notas de rodapé
      • São indicações, observações, esclarecimentos ou complementações ao texto, feitas pelo autor.
      • As notas mencionadas no texto deverão constar no rodapé;
      • Ser objetivo ao colocar as informações na nota de rodapé.
    • Notas de referência
      • indicar documentos consultados ou outras partes de um documento em que o assunto foi abordado.
      • Evitar referenciar publicações que não foram consultadas diretamente (citação de citação – apud)
    • Notas explicativas
      • comentários, complementações ou traduções que interromperiam a sequência lógica, se colocadas no texto.
  6. Introdução

    • justifica e define o problema, anunciando o assunto;
    • resume o assunto e sua importância, apresentando a ideia geral;
    • discute brevemente a abordagem do trabalho, delimitando o tema, encerrando com a apresentação de hipóteses e objetivos;
    • não deve ser extensa e serve para que o leitor possa se familiarizar com o assunto:
      • Contextualização: grande área onde seu trabalho está inserido e qual a importância da grande área. Aqui definem-se termos, jargões etc.);
      • Lacuna: quais questões estão em aberto, quais as limitações ainda são existentes e precisam ser melhoradas;
      • Estado da arte: o que há de mais avançado na área da pesquisa em questão;
      • Propósito: quais os objetivos do trabalho e do estudo.
  7. Material e Métodos

    Descreve os detalhes do delineamento da pesquisa e como foi conduzido o estudo. Na elaboração desta seção deve-se:

    • descrever com precisão e rigor os métodos, os materiais, as técnicas e os equipamentos utilizados;
    • fornecer informação sobre os métodos estatísticos utilizados e as transformações de dados, se for o caso;
    • referenciar técnicas e métodos já conhecidos;
    • evitar hipóteses e generalizações quando não estiverem embasadas nos elementos contidos no trabalho.
  8. Resultados e Discussão

    • os resultados obtidos devem ser apresentados de forma precisa e clara;
    • podem ser acompanhados de tabelas, gráficos, quadros ou figuras com valores estatísticos;
    • os dados experimentais obtidos podem ser analisados e relacionados com os principais problemas que existam sobre o assunto, dando subsídios para a conclusão;
    • a discussão deve relacionar causas e efeitos;
    • indicar as aplicações e limitações teóricas dos resultados obtidos;
    • apresentar novas perspectivas para a continuidade da pesquisa;
    • apresentar propostas ou sugestões para novas pesquisas de atuação em determinadas áreas.
  9. Conclusões

    • sintetizar argumentos que confirmam ou negam hipóteses;
    • dar ênfase para o principal resultado;
    • elaborar breve interpretação dos principais resultados;
    • mostrar a importância desses resultados para a grande área do trabalho.
  10. Apêndices

    • textos ou documentos elaborados pelo autor, a fim de complementar sua argumentação;
    • devem ser identificados por letras maiúsculas consecutivas (APÊNDICE A; APÊNDICE B), seguindo a paginação do texto principal e separados do texto por uma folha adicional, com indicação do seu início.
  11. Ilustrações

    (ABNT NBR 14724:2011)
    • incluem: desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos e outros;
    • as ilustrações devem fornecer informações suficientes para que o leitor possa compreendê-las sem a necessidade de uma contribuição significativa do texto;
    • palavras utilizadas nas figuras devem ser idênticas às utilizadas no texto quanto à capitalização, itálico e símbolos;
    • devem se apresentadas na ordem em que aparecem no texto. No caso de serem extensas, enviar em arquivos separados, indicando onde devem ser inseridas no texto;
    • nas ilustrações que contêm mais de uma imagem, identificar cada imagem com letras maiúsculas, por exemplo A, B, C (sem parênteses e sem pontos após as letras) no canto superior esquerdo de cada imagem;
    • posicionar a identificação na parte superior da ilustração, precedida da palavra figura, gráfico, quadro etc., numerada sequencialmente com algarismo arábico, seguida de travessão e respectivo título.

      Figura 1 – Título;

      Gráfico 1 – Título;

      Quadro 1 – Título, e assim por diante.

    • No texto para se referir as palavras figuras e tabelas usar caixa baixa.
    1. Legenda

      • breve e objetiva;
      • com notas e outras informações necessárias à sua compreensão;
      • a fonte consultada é indicada na parte inferior, após a ilustração;
      • a fonte é um elemento obrigatório mesmo que seja produção do próprio autor;
      • as fontes deverão constar da seção Referências.
      • Observações:
        • a qualidade das figuras é tão importante quanto a qualidade dos dados e resultados apresentados. Recomenda-se simplicidade no decorrer das interpretações;
        • verificar a necessidade de figuras e se é possível colocar as informações em forma de texto;
        • deve haver um equilíbrio entre as informações do texto e das legendas para não serem repetitivas.
          Exemplo de figura:
          Exemplo de figura
  12. Tabelas

    • devem ser autoexplicativas;
    • localizar o mais próximo possível do ponto em que é mencionada pela primeira vez no texto;
    • título no topo precedido da palavra Tabela (1a. letra em maiúsculas), numerada em sequência com algarismos arábicos, seguida de hífen (Tabela 1 -) e o título da tabela;
    • preferencialmente em posição vertical;
    • continuação na página seguinte:
      • delimitar por traço horizontal na parte inferior;
      • repetir cabeçalho na página seguinte;
      • indicar com a palavra "continua" na 1ª página;
      • indicar continuação para as demais, conforme anterior;
      • indicar conclusão para a última página;
    • colocar informações sobre a(s) fonte(s) consultada(s) e outras informações e notas necessárias para o entendimento, no rodapé. A(s) fonte(s) deve(rão) constar da seção Referências;
    • usar fios horizontais na base da tabela para separar o conteúdo dos elementos complementares, para separar o cabeçalho do título, e do corpo. Linhas horizontais adicionais podem ser usadas dentro do cabeçalho e do corpo. Não usar linhas verticais;
    • editar em arquivo Word, usando os recursos do menu tabela;
    • Mais informações consulte: IBGE. Centro de Documentação e Disseminação de Informações. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro, 1993. 62p.

      Exemplo de tabela:
      Exemplo de figura

  13. Agradecimentos

    • Agradecimentos a auxílios recebidos para a elaboração do trabalho, mencionados no final do artigo, antecedendo a seção Referências.
  14. Referências e Citações

    • quando selecionar os trabalhos a serem citados no artigo opte por:
      • trabalhos pioneiros que deram início ao estudo do assunto tratado;
      • trabalhos mais recentes (estado da arte do assunto a ser estudado);
      • trabalhos de impacto publicados na área, em revistas e editoras reconhecidas.
    • Citações mostram da onde vieram as ideias e não os textos. Devem ser interpretadas e escritas com suas próprias palavras. Observar as questões de direitos autorais (plágios e autoplágios).
      Exemplos das citações no texto:
      • Um autor: Dabas (1998) ou (DABAS, 1998).
      • Dois autores: Gosling e Taylor (2010) ou (GOSLING; TAYLOR, 2009).
      • Três autores: Duke, Ellis e Marshal (2013) ou (DUKE; ELLIS; MARSHAL, 2013)
      • Mais de três autores: Pawson et al. (2004) ou (PAWSON et al., 2004).
      • Autor Entidade: Ibict (2011) ou (IBICT, 2011)
      • Autor desconhecido: Mudanças...(2014) ou (MUDANÇAS..., 2014)
    • Somente referências citadas no texto devem ser listadas em ordem alfabética no final do artigo;
    • usar itálico para títulos de periódicos em artigos, títulos de livros, títulos de eventos etc.;
    • não usar itálico para abreviações em latim, tais como et al., apud tanto nas citações no texto como nas referências;
    • usar letras maiúsculas nas referências para sobrenomes, com os prenomes abreviados, seguidos de ponto (.) e sem espaços. Aplica-se também para autorias de entidades coletivas (entrada pelo título) e título de eventos;

      MARZAL, M.A.
      ENCICLOP&E´DIA Einaudi
      ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO

    • para autores e ou títulos repetidos, colocar 6 traços sublineares seguidos de ponto final. (______.);

      BRAMAN, S. The micro and macroeconomics of information. Annual Review of Information Science and Technology, v.40, n.1, p.3-52, 2006.

      ________. An introduction to information policy. In: ______. CHANGE of state: information, policy, and power. Cambridge, MA: MIT Press, 2006. p.1-8. Disponível em: <http://www.uwm.edu/~braman/bramanpdfs/027_Braman_Chapt1.pdf>. Acesso em:10 set. 2011.

    • Lista de referências (organização)
      • Ordem alfabética pelo nome do autor, considerando o número de autores;

        MARZAL, M.A

        MARZAL, M.A.; PARRA, P.

        MARZAL, M.A.; COLMENERO, M.J.; PARRA, P.

        MARZAL, M.A. et al.

      • Ordem cronológica crescente, para autor(es) coincidentes;

        MARZAL, M.A. (2011)

        MARZAL, M.A. (2014)

      • Acrescentar letras minúsculas após o ano para trabalhos do mesmo autor e mesmo ano, considerando a ordem alfabética do título;

        MARZAL, M.A. (2011a) Evolución conceptual...

        MARZAL, M.A. (2011b) Instrumentos de desarrollo...

        MARZAL, M.A. (2011c) La medición de impacto...

      • Alinhar as referências somente à margem esquerda e não justificar.
    1. Autoria

      1. Um autor (sem espaços entre os prenomes)
        • Referência
          PETERS, J.D. Speaking into the air: a history of the idea of communication. Chicago: University of Chicago, 1999. 293p.
        • Citação
          Peters (1999) ou (PETERS, 1999)
      2. Dois autores (separar os autores por ponto e vírgula (;) sem espaços entre os prenomes)
        • Referência
          GONZÁLEZ DE GOMEZ, M.N.; LIMA, C.R.M. de. (Org.). Informação e democracia: a reflexão contemporânea da ética e da política. Brasília: Ibict, 2011. 189p. (Série In Formation Colloquia, 1).
        • Citação
          González de Gomez e Lima (2011) ou (GONZÁLEZ DE GOMEZ; LIMA, 2011)
      3. Três autores (separar os autores por ponto e vírgula (;) sem espaços entre os prenomes)
        • Referência
          AL-SUQRI, M.N.; LILLARD, L.L.; AL-SALEEM, N.E. Information access and library user needs in developing countries. Hershey, PA: Information Science Reference, 2014. 260p. (Advances in library and information science (ALIS) book series)
        • Citação
          Al-Suqri, Lillard, e Al-Saleem (2014) ou (AL-SUQRI; LILLARD; AL-SALEEM, 2014)
      4. Mais de três autores (descrever o 1º autor seguido da expressão et al. sem itálico)
        • Referência
          CROCCO, M.A. et al. Metodologia de identificação de arranjos produtivos locais potenciais. Belo Horizonte: UFMG, Cedeplar, 2003. 28 p. (Texto para Discussão, n. 212).
        • Citação
          Crocco et al. (2003) ou (CROCCO et al., 2003)
      5. Autor entidade
        • Referência
          ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDITORES CIENTI´FICOS (ABEC). Memo´rias da ABEC Brasil: integridade e e´tica na publicaca~o científica. Resumos... Gramado, RS., 2011. 26p.
        • Citação
          Associação Nacional dos Editores Científicos – ABEC (2011) [...]
          ou
          [...] (ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDITORES CIENTÍFICOS – ABEC, 2011)
      6. Autor desconhecido
        • referenciar pelo título, com a primeira palavra em maiúscula;
        • citar pela 1ª palavra do título seguida de reticências e data.
          • Referência
            ENCYCLOPEDIA of Database System. New York: Springer-Verlag, 2009. Disponível em: <http://tomgruber.org/writing/ontology-definition- 2007.htm>. Acesso em: 13 nov. 2012.
          • Citação
            Encyclopedia...(2009) ou (ENCYCLOPEDIA..., 2009)
          • Referência
            DIAGNÓSTICO do setor editorial brasileiro. São Paulo: Câmara Brasileira do Livro, 1993. 95p.
          • Citação
            Diagnóstico...(2006) [...]
            ou
            [...](DIAGNÓSTICO..., 2006)
    2. Exemplos de Referências e Citações

      Recomenda-se atenção para os exemplos abaixo na elaboração das referências, tal qual se apresentam: letras maiúsculas, minúsculas, negritos, sequências de dados e pontuações.

      1. Publicações em Meio Eletrônico
        • Seguir os mesmos exemplos de livro, capítulo de livro, artigos de periódicos, artigos de jornais, dissertações e teses etc., acrescentando-se no final da referência a informação:

          Disponível em: <http://www.dominio/camiho/arquivo.extensão>. Acesso em: dia mês.abr. ANO. E/OU número DOI

          • Referência
            CUNHA, M.B. da. Biblioteca digital: bibliografia das principais fontes de informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 39, n. 1, p.88-107, jan./abr. 2010. Disponível em: <http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/view/1730/1359>. Acesso em: 02 dez. 2010.
          • Citação
            Cunha (2010) ou (CUNHA, 2010)
          • Referência
            BELKIN, N.J. The cognitive viewpoint in information Science. Journal of Information Science, v. 16, n.1, p.11-15, 1990. DOI: 10.1177/016555159001600104
          • Citação
            Belkin (1990) ou (BELKIN, 1990)
      2. Livro
        • Referência
          LEITE, F.C.L. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica brasileira: repositórios institucionais de acesso aberto. Brasília: Ibict, 2009. 120p.
        • Citação
          Leite (2009) ou (LEITE, 2009)
      3. Capítulo de Livro
        • Referência
          ROBREDO, J.; VILAN FILHO, J.L. Metrias da informação: história e tendências. In: ______.;
          BRÄSCHER, M. (Org.). Passeios pelo bosque da informação: estudos sobre a representação e organização da informação e do conhecimento. Brasília: IBICT, 2010. p.184-258.
        • Citação
          Robredo e Vilan Filho (2010) ou (ROBREDO; VILAN FILHO, 2010)
        • Referência
          TORRES VARGAS, G.A. Modelo de acceso en el medio digital. In:______. El acceso universal a la información, del modelo librario al digital. México: UNAM; Centro Universitario de Investigaciones Bibliotecológicas, 2010. p. 75-87.
        • Citação
          Torres Vargas (2010) ou (TORRES VARGAS, 2010)
      4. Artigos em Revistas
        • Referência
          ROMANOS DE TIRATEL, S.; GIUNTI, G.M.; CONTARDI, S. Cambio y permanencia en las estrategias de difusión del conocimiento: estudio comparativo de los investigadores de ciencias del hombre. Ciência da Informação, v.40, p.379-395, 2011. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/index.php/ciinf/article/view/1932/1436> Acesso em: 11 abr. 2014.
        • Citação
          Romanos de Tiratel, Giunti e Contardi, (2011) ou (ROMANOS DE TIRATEL; GIUNTI; CONTARDI, 2011)
        • Referência
          MADSEN, D. Interdisciplinarity in the information field. Proceedings of the American Society for Information Science and Technology, v.49, p.1–7, 2012.
        • Citação
          Madsen (2012) ou (MADSEN, 2012)
      5. Dissertações e Teses
        • Referência
          SANTOS JUNIOR, E.R. Repositórios institucionais de acesso livre no Brasil: estudo Delfos. 2010. 177p. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade de Brasília, Brasília, 2010.
        • Citação
          Santos Junior(2010) ou (SANTOS JUNIOR, 2010)
      6. Artigos em Jornais
        • Referência
          SUAIDEN, E.J. Diretor do IBICT fala sobre divulgação científica. Jornal da Ciência, São Paulo, 7 fev. 2013. Disponível em: < http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=85760> Acesso em: 15 abr. 2014.
        • Citação Suaiden (2013) ou (SUAIDEN, 2013)
      7. Evento no Todo
        • Referência
          ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 11., 2010, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: UFRJ, 2010. 1 CD-ROM.
        • Citação
          Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (2010) ou (ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 2010)
      8. Trabalho Apresentado em Evento
        • Referência
          SOUZA, S.H.C. Conectando: um estudo de caso do uso das mídias digitais sociais pela Biblioteca de São Paulo. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE BIBLIOTECONOMIA, DOCUMENTAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 25., 2013, Florianópolis. Anais... São Paulo: FEBAB, 2013. 14p. Disponível em: <http://portal.febab.org.br/anais/article/view/1280/1281> Acesso em 15 abr. 2014.
        • Citação
          Souza (2013) ou (SOUZA, 2013)

Para outras opções de citação, ou dúvidas sobre as normas editoriais e processo editorial da revista, ou outras questões, verifique as páginas do sistema eletrônico de editoração da revista ou entre em contato com a equipe editorial.