Construção, usos sociais e busca de legitimidade das tecnologias da geoinformação do INPE | Construction, social uses and legitimation of geioinformational technologies at INPE

Paulo Augusto Sobral Escada, Guilherme Reis Pereira

Resumo


Resumo Este artigo analisa a experiência de um grupo de cientistas e especialistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) que buscou consolidar e legitimar, ao longo de duas décadas, um modo próprio de produção de conhecimento científico e tecnológico. Mudanças de paradigma da Política de C&T, nos anos 1990, retiraram o apoio governamental de seus desenvolvimentos, obrigando-os a mudar suas ações estratégicas para que permitisse manter e preservar o modelo endógeno e autônomo de produção do conhecimento. O artigo trabalha com a perspectiva de Pierre Bourdieu (2001), aplicada ao campo científico, e a noção de “translação” de Bruno Latour (2000). A abordagem sociológica contempla e naturaliza os jogos de interesses e disputas no interior do campo científico, bem como destaca o processo de legitimação científica e social do conhecimento. O artigo tem como objetivo principal oferecer uma contribuição aos processos de discussão do modelo das políticas de CTI, principalmente na definição dos conhecimentos a serem produzidos e absorvidos pelo processo de desenvolvimento econômico e social do país. O artigo destaca a necessidade de se ampliar e aprofundar mecanismos democráticos, adotando maior inclusão e transparência nas disputas do campo científico e das políticas de C&T, condições básicas para alcançar um consenso geral que permita emergir um desenvolvimento desejado e planejado por boa parte da sociedade.

Palavras-chave Sociologia do Conhecimento, produção de conhecimento, legitimação, democracia e desenvolvimento

Abstract This article analyzes the experience of a group of scientists and specialists from the National Institute of Space Research (INPE) who aimed to consolidate and legitimize, throughout two decades, its own way of producing scientific and technological knowledge. Changes of paradigm in Science, Technology and Innovation (STI) Politics, during the 90s, removed governmental support from its developments, compelling scientists to change their strategic actions in order to preserve their endogenous and independent model of knowledge production. The article uses Pierre Bourdieu´s (2001) perspective applied to scientific field and the notion of “translation” from Bruno Latour`s (2000) point of view. The sociological approach contemplates and naturalizes interest games and disputes in the scientific field, as well as emphasizes the scientific and social legitimating process of knowledge. The main objective of this article is to offer a contribution to STI politics model discussion processes, mainly those that define the knowledge produced and absorbed by the Brazilian economic and social development process. The article highlights the necessity of extending and deepening democratic mechanisms, adopting more inclusiveness and transparency into the scientific field and STI politics, basic conditions to reach a general consensus so that a desired and planned development by the majority of society may emerge.

Keywords sociology of knowledge, knowledge production, legitimation, democracy and development


Palavras-chave


Sociologia do Conhecimento; produção de conhecimento; legitimação; democracia e desenvolvimento

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v8i1.461

Apontamentos

  • Não há apontamentos.