A pauta na capa: a mídia corporativa como porta-voz do controle e ordem social na cidade do Rio de Janeiro │ The agenda on first page: corporate media as the spokesman for control and social order in the city of Rio de Janeiro

Marcio Castilho, Tatiana da Silva Lima

Resumo


RESUMO Busca-se avaliar o enquadramento jornalístico feito pelos jornais da mídia corporativa que legitimam e medeiam a pauta pública e a estratégia da política de segurança pública do Rio de Janeiro, recorrendo à cobertura de notícias sobre os protestos realizados nas ruas da cidade durante o “Junho Furioso”. A partir do uso de semânticas estereotipadas para noticiar o fato jornalístico pela imprensa, será avaliada a criação de um imaginário social coletivo como espaço público de disputa de hegemonia conforme a concepção gramsciana, criminalizando midiaticamente as áreas pobres da cidade do Rio de Janeiro para obtenção de um controle da ordem pública.

Palavras-chave: Mídia corporativa; Hegemonia gramisciana; Política de Segurança Pública; “Junho Furioso”; Controle e ordem social.   

ABSTRACT This article evaluates the journalistic framing by corportative media, which legitimize and mediate the public agenda and Rio de Janeiro's public security policy strategy, using the news coverage of the protests in the city streets ​​during the "Furious June". Drawing on the stereotypical use of semantics for journalistic fact reporting by the press, the creation of a collective social imagination will be evaluated as a public space of dispute for hegemony as in Gramsci's conception, mediatically criminalizing the poor areas of the city of Rio de Janeiro with the aim of controling public order.

Keywords: Corportativa media; Gramsci's Hegemony; Public Security Policy; " Furious June "; Control and social order.

Palavras-chave


Mídia corporativa; Hegemonia gramisciana; Política de Segurança Pública; “Junho Furioso”; Controle e ordem social.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v10i1.678

Apontamentos

  • Não há apontamentos.