Alusão ao nazismo em mensagem do governo federal: um estudo a partir da economia dos sinais e da ecologia da comunicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v17i1.5610

Palavras-chave:

Ecologia da Comunicação, Economia dos sinais, Política brasileira

Resumo

A comunicação do atual governo federal brasileiro faz uso de estratégias de emissão massiva e das tecnologias digitais que proporcionam o compartilhamento em rede. Falas excludentes se tornaram frequentes, sendo emblemática a publicação de um vídeo cujo discurso foi emulado do ministro da propaganda da Alemanha Nazista, Joseph Goebbels. O episódio culminou na demissão do secretário responsável pela pasta que veiculou a mensagem, mas não encerrou o modelo de comunicação utilizado. Apresenta-se uma interpretação de tal estratégia de comunicação à luz da economia dos sinais, conforme Harry Pross. A partir de um estudo de caso, traça-se um prognóstico para a troca de mensagens em seu uso social, alicerçado pela ecologia da comunicação, proposta por Vicente Romano: um contraponto ético em processos comunicacionais, lastreado nas relações sociais celebrantes da diversidade

Biografias dos autores

Agnes de Sousa Arruda, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura, Universidade de Sorocaba, Sorocaba, SP Brasil

Doutora (2019) e Mestra (2010) em Comunicação pela Universidade Paulista com graduação em Comunicação Social - Jornalismo pelo Centro Universitário Teresa D´Ávila (2005). Professora dos cursos de Design Gráfico, Jornalismo e Publicidade e Propaganda da UMC - Universidade de Mogi das Cruzes (atual), nos quais também atuou como coordenadora entre 2013 e 2018. Na UMC também é professora dos Cursos Superiores de Tecnologia do núcleo de Negócios, atuando ainda como conteudista e tutora em disciplinas na modalidade à distância, bem como orientadora dos Trabalhos de Conclusão de Curso da pós-graduação em Marketing (lato sensu). Desenvolve projetos de pesquisa e extensão. Tem produção técnica em assessoria de comunicação, imprensa e imagem, bem como editoração impressa e eletrônica (jornalismo multiplataforma) e em produção e planejamento editorial com ênfase nas áreas de Política, Educação, Cultura e Lazer. Atualmente pesquisa sobre corpo, mídia e imaginário midiático nos processos da gordofobia. Concluiu o doutorado com bolsa CAPES-PROSUP e PDSE-CAPES, com estágio de doutoramento no CES - Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, em Portugal (2018-2019).

Tadeu Rodrigues Iuama, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura, Universidade de Sorocaba, Sorocaba, SP Brasil

Doutor em Comunicação (UNIP). Mestre em Comunicação e Cultura (UNISO), Especialista em Ludoterapia (FAVED) e Ludopedagogia (UNIASSELVI), Bacharel em Administração (UNISO). Dedica-se aos estudos dos jogos, sobretudo o larp (live action role play) e o RPG (Role Playing Game), e sua relação com a comunicação. Participante dos Grupos de Pesquisas MiLu - Mídias Lúdicas e NAMI - Narrativas Midiáticas, sediados na Universidade de Sorocaba e Mídia e Estudos do Imaginário, sediado na Universidade Paulista. Professor do Centro Universitário Belas Artes.

Referências

AFFONSO, Julia; MACEDO, Fausto, 2017. Justiça condena Bolsonaro por “quilombolas não servem nem para procriar”. Estadão [em linha]. 3 outubro 2017. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2GGW5Uq.

ALVIM, Roberto. Twitter: @RobertoAlvim4 [em linha]. 2019. [Acesso em 20 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/37bcdcw.

ARQUITETURA da Destruição, 1992. Direção de Peter Cohen. Alemanha: Universal.

ARRUDA ROCCO, Agnes de Sousa; MIKLOS, Jorge, 2018. Ecologia da comunicação: desafios para a concepção de uma comunicação social cidadã. Paulus: Revista de Comunicação da FAPCOM [em linha]. 2018. v. 2, n. 3. [Acesso em 18 fevereiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2SV7FkF. DOI: https://doi.org/10.31657/rcp.v2i3.44

BAITELLO JUNIOR. Norval, 1998. Comunicação, Mídia e Cultura. São Paulo em Perspectiva [em linha]. 1998. V. 12, nº 04, Comunicação e Informação. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2RLGtWo.

BAITELLO JUNIOR, Norval, 1999. O animal que parou os relógios: ensaios sobre comunicação, cultura e mídia. São Paulo: Annablume. DOI: https://doi.org/10.31789/imscid-201828220022

BARRETO, Marcelo Menna, 2019. Suzano: discurso de ódio incentiva violência. Extraclasse [em linha], 13 mar. 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/397BwNt.

BBC News Brasil, 2020. Após referência a Goebbels, secretário de Cultura Roberto Alvim diz que semelhança com discurso nazista foi 'coincidência retórica' [em linha]. 17 janeiro 2020. [Acesso em 2 fevereiro 2021]; Disponível em: https://cutt.ly/ZkdBCl2.

BENJAMIN, Walter, 1996. A obra de arte na era de sua reprodutibilidade técnica. Em: BENJAMIN, Walter Magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense.

BOBBIO, Norberto; MATTEUCCI, Nicola; PASQUINO, Gianfranco, 1998. Ideologia. Dicionário de Política. 11. Ed. Vol. 1. Brasília: UNB.

COPLE, Júlia, 2019. 'Passar fome no Brasil é uma grande mentira', diz Bolsonaro. O Globo [em linha]. 19 julho 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://glo.bo/2S5b3ZU.

CRUZ, Isabela, 2020. Quais são as queixas contra Bolsonaro no Tribunal de Haia. Nexo [em linha]. 27 julho 2020. [Acesso em 29 julho 2020]. Disponível em: https://bit.ly/3hQvvJl.

DEMIER, Felipe; HOEVELER, Rejane. (orgs.), 2016. A onda conservadora: ensaios sobre os atuais tempos sombrios no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X.

DUARTE, Jorge; FONSECA JUNIOR, Wilson Corrêa, 2003. Relacionamento fonte/jornalista. Em: DUARTE, Jorge. Assessoria de imprensa e relacionamento com a mídia: teoria e técnica. 2. Ed. São Paulo: Atlas.

DUARTE, Marcia Yukiko Matsuuchi, 2010. Estudo de caso. Em: DUARTE Jorge; BARROS, Antonio (orgs.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. 2. ed. São Paulo: Atlas.

EL PAÍS, 2018. O que Bolsonaro já disse de fato sobre mulheres, negros e gays [em linha]. 7 outubro 2018. [Acesso em 31 janeiro 2021]. Disponível em: https://bit.ly/2RMd3qY.

EXAME, 2020. “Cada vez mais, o índio é um ser humano igual nós”, diz Bolsonaro [em linha]. 24 janeiro 2020. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2uRW9yh.

FOLHA DE S.Paulo, 2019. Bolsonaro cancela assinaturas da Folha no governo federal e ameaça anunciantes do jornal [em linha]. 31 outubro 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/36QtB5C.

FOLHA DE S.Paulo, 2020. Em vídeo, Alvim copia Goebbels e provoca onda de repúdio nas redes sociais [em linha]. 17 janeiro 2020. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2OeFwDA.

FONSECA, Nathalia, 2019. Declarações chocantes marcam mandato de Bolsonaro. Último Segundo [em linha]. 07 agosto 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/31f0uI0.

G1 Brasília, 2019. Bolsonaro sugere ‘fazer cocô dia sim, dia não' para reduzir poluição ambiental” [em linha]. 09 agosto 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://glo.bo/37NUtEC.

G1 Política, 2020. “Coincidência retórica”, diz secretário de Cultura sobre discurso semelhante ao de ministro de Hitler [em linha]. 17 janeiro 2020. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://glo.bo/31fKBRt.

GAZETA do povo, 2018. ‘Brasil acima de tudo’: conheça a origem do slogan de Bolsonaro [em linha]. 24 outubro 2018. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2tlMm34.

GEBAUER, Gunter; WULF, Christoph, 2004. Mimese na cultura: agir social, rituais e jogos, produções estéticas. São Paulo: Annnablume.

GIRARD, René, 1990. A violência e o sagrado. São Paulo: Editora UNESP.

GREGO, Mauricio, 2017. Piada de Bolsonaro sobre sua filha gera revolta nas redes sociais. Exame [em linha]. 18 setembro 2017. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/37IxsCO.

HUIZINGA, Johan, 2017. Nas sombras do amanhã: um diagnóstico da enfermidade espiritual de nosso tempo. Goiânia: Caminhos.

IUAMA, Tadeu Rodrigues, MIKLOS, Jorge, 2019. Da economia dos sinais para a ecologia da comunicação: O imaginário como possível catalisador para uma mudança de perspectiva. Revista Internacional de Folkcomunicação [em linha]. 2019, v. 17, n. 39. [Acesso em 18 fevereiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/3bNwyHv.

KALIL, Isabela, SANTINI, R. Marie, 2020. Coronavírus, Pandemia, Infodemia e Política. Relatório de pesquisa [em linha]. 01 de abril de 2020. São Paulo / Rio de Janeiro: FESPSP / UFRJ. [Acesso em 20 mai. 2020]. Disponível em: https://cutt.ly/NyUlQ7W.

KHRUSHCHEV, Nikita, 2007. The cult of the individual. The Guardian [em linha]. 26 abril 2007. [Acesso em 20 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2RNo7mH.

MAIA, Gustavo, 2019. Para repórter da Globo, apoiadores de Bolsonaro gritam WhatsApp e Facebook. UOL Brasília [em linha]. 01 janeiro 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/31bxUqM.

MARTINS, Sérgio, 2020. Música de Wagner usada em vídeo de Alvim era a favorita de Hitler. Veja [em linha], 17 janeiro 2020. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2RKXmQF.

MELLO, Patrícia Campos, 2019. Whatsapp admite envio maciço ilegal de mensagens nas eleições de 2018. Folha de S.Paulo. 8 outubro 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/2GFwRpN.

MENEZES, José Eugenio de Oliveira, 2016. Cultura do ouvir e ecologia da comunicação [em linha]. São Paulo: UNI. [Acesso em 14 fev. 2021]. Disponível em: https://cutt.ly/ykV9BHN

MORIN, Edgar, 2002. Cultura de massas no século XX. Vol I: Neurose. 9 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária.

NALON, Tai; CUNHA, Ana Rita; LIBÓRIO, Bárbara, 2019. Em dez semanas como presidente, Bolsonaro deu uma declaração errada por dia. Aos Fatos [em linha] 11 março 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/38VoaDB.

NIKKLAS, Jan; GUIMARÃES, Thayz, 2020. Roberto Alvim é demitido da Secretaria Especial da Cultura. O Globo [em linha]. 17 janeiro 2020. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://glo.bo/2OgnGQu.

OLIVEIRA, Felipe, 2021. Fala de Bolsonaro pró-vacina reduziu tuítes contra imunização, diz estudo. Tilt [em linha]. 9 fevereiro 2021. [Acesso em 14 fevereiro 2021]. Disponível em: https://cutt.ly/MkVX08C

PAINS, Clarissa, 2019. ‘Menino veste azul e menina veste rosa’, diz Damares Alves em vídeo. O Globo [em linha]. 03 janeiro 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://glo.bo/31iWbLB

PROSS, Harry, 1997. A economia dos sinais e a política [em linha]. Texto de apresentação do Seminário “A Explosão da Informação”, ocorrido de 26 a 28 de agosto de 1997, no auditório Sesc Paulista. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/37MDwu8.

PUTTI, Alexandre, 2019. “Deus acima de todos é expressão fascista que esconde sede de poder”. Carta Capital [em linha]. 30 outubro 2019. [Acesso em 31 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/36MyRqw.

ROMANO, Vicente, 1998. La formación de la mentalidad sumisa. Madri: Endymion.

ROMANO, Vicente, 2004. Ecología de la comunicación. Hondarribia: Editorial Hiru.

RUDNITZKI, Ethel; OLIVEIRA, Rafael, 2019. Deus vult: uma velha expressão na boca da extrema direita. Revista IHU On-line [em linha]. 3 maio 2019. [Acesso em 2 fevereiro 2021]. Disponível: https://cutt.ly/8kdCDmw.

SECRETÁRIO da Cultura, 2020. Roberto Alvim cita ministro nazista em pronunciamento [em linha]. Brasília, 17 janeiro 2020. [Acesso em 20 janeiro 2020]. Disponível em: https://bit.ly/38hNG5Q.

UOL Política, 2021. Bolsonaro rebate gasto com leite condensado com xingamento à imprensa [em linha]. 27 janeiro 2021. [Acesso em 2 fevereiro 2021]. Disponível em: https://cutt.ly/0kdK0Kl.

VALENCIA-GARCÍA, Louie Dean (Ed.), 2020. Far-Right Revisionism and the End of History: Alt-Histories. London: Routledge. DOI: https://doi.org/10.4324/9781003026433

VELHO, Gilberto (Org.), 1985. Desvio e divergência: uma crítica à patologia social. 5. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Downloads

Publicado

31/05/2021

Como citar

Arruda, A. de S., & Iuama, T. R. (2021). Alusão ao nazismo em mensagem do governo federal: um estudo a partir da economia dos sinais e da ecologia da comunicação. Liinc Em Revista, 17(1), e5610. https://doi.org/10.18617/liinc.v17i1.5610

Edição

Seção

Infodemia e o Nosso Futuro