O ethos wikipedista como modo de combate à desinformação

Autores

  • Pedro Rodrigues Costa Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade, Instituto de Ciências Sociais, Universidade do Minho, Braga, Portugal

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v17i1.5630

Palavras-chave:

Wikipédia, pós-verdade, desinformação, fake news, ethos

Resumo

Este artigo debate a questão da neutralidade na produção e edição de verbetes na Wikipédia, bem como as proximidades existentes entre um ethos cientista e um ethos wikipedista. Durante esta discussão, lançam-se pistas para explicar o sucesso desta plataforma no combate à desinformação, às fake news e ao problema da pós-verdade. Discutem-se ainda as principais críticas e virtudes no que concerne à confiabilidade desta enciclopédia digital, refletindo depois sobre a importância de se pensar em modelos para se levar por diante o combate aos desafios da desinformação. No final, debate-se sobre a possibilidade de introdução de boas práticas wikipedistas nos processos de construção e difusão informativa e noticiosa, nomeadamente com a proposta de um regime noticioso colaborativo semi-aberto

Referências

Benjakob, O., & Harrison, S. (2020). From Anarchy to Wikiality, Glaring Bias to Good Cop: Press Coverage of Wikipedia’s First Two Decades. Wikipedia @ 20. Retirado de https://wikipedia20.pubpub.org/pub/u1f6cq5i

Benkler, Y. (2020). From Utopia to Practice and Back. Wikipedia @ 20. Retirado de https://wikipedia20.pubpub.org/pub/3wt2fy6i

Braz, S. C. F & Souza, E. D. (2014). Os desafios da confiabilidade da informação na Produção colaborativa de conteúdos: Análises na Wikipédia, a Enciclopédia Livre. Ciência da Informação em Revista, 1, 3, 19-31. Retirado de https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/1597

Carvalho, L. (2021, 18 de janeiro). Wikipédia completa 20 anos com menos desinformação do que redes sociais. Portal Imprensa. Retirado de https://portalimprensa.com.br/noticias/ultimas_noticias/84181/wikipedia+completa+20+anos+com+55+milhoes+de+artigos+e+menos+desinformacao+do+que+redes+sociais

Costa, P. R. (2020a). Uma cartografia do ódio no Facebook: gatilhos, insultos e imitações. Comunicação Pública, 15(29), 01-28. Retirado de https://journals.openedition.org/cp/11367 DOI: https://doi.org/10.4000/cp.11367

Costa, P. R. (2020b). A presença de arquétipos nos youtubers: modos e estratégias de influência. Revista Galáxia, 45: 5-19. http://dx.doi.org/10.1590/1982-25532020347613 DOI: https://doi.org/10.1590/1982-25532020347613

Costa, P. R. (2020c). Impactos da captologia. Problemáticas, desafios e algumas consequências do “dar vistas” ao ecrã em rede. Revista Sociologia Online, 23: 74-94. DOI: https://doi.org/10.30553/sociologiaonline.2020.23.4 DOI: https://doi.org/10.30553/sociologiaonline.2020.23.4

Costa, P. R. (2020d). Eu sou tu. Tu és intelecto contingente. In J. P. Neves, P. R. Costa, P. de V. Mascarenhas, I. T. de Castro & V. R. Salgado (2020), Eu sou tu. Experiências ecocríticas (pp. 271-294). Braga: CECS. Retirado de http://www.lasics.uminho.pt/ojs/index.php/cecs_ebooks/article/view/3325

Costa, P. R. (2021a). A Wikipédia como veículo de conhecimento nos países de língua portuguesa. Communitas Think Tank. CECS, Instituto de Ciências Sociais – Universidade do Minho: Braga.

Costa, P. R. (2021b, 19 de janeiro). O ethos do wikipedista. Semelhanças e diferenças com o cientista. Jornal Pasquim da Vila. Retirado de https://www.pasquimdavila.pt/2021/01/19/o-ethos-do-wikipedista-semelhancas-e-diferencas-com-o-cientista

Cummings, R. E. (2020). The First Twenty Years of Teaching with Wikipedia: From Faculty Enemy to Faculty Enabler. Wikipedia @ 20. Retirado de https://wikipedia20.pubpub.org/pub/0e9c3f8e

Dondio P., Barrett S., Weber S. & Seigneur J.M. (2006) Extracting Trust from Domain Analysis: A Case Study on the Wikipedia Project. In: Yang L.T., Jin H., Ma J., Ungerer T. (eds) Autonomic and Trusted Computing. Lecture Notes in Computer Science, vol 4158. Springer, Berlin, Heidelberg. https://doi.org/10.1007/11839569_35 DOI: https://doi.org/10.1007/11839569_35

Fonseca, A. S. S. & Braz, E. P. (1997). Considerações a respeito da neutralidade axiológica em Max Weber. Revista Expressão da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, 1 (1). Mossoró: URRN.

Giles, J. (2005, 15 de dezembro). Internet encyclopaedias go head to head. Nature. 438 (7070): 900–901. PMID 16355180. DOI:10.1038/438900a DOI: https://doi.org/10.1038/438900a

Grayling, A. C. (2020). Uma história da filosofia. Lisboa: edições 70.

Greenstein, S. & Zhu, F. (2018). Do Experts or Crowd-Based Models Produce More Bias? Evidence from Encyclopedia Britannica and Wikipedia. MIS Quarterly 42, (3): 945–959. DOI: https://doi.org/10.25300/MISQ/2018/14084

Hill, B. M., & Shaw, A. (2020). The Most Important Laboratory for Social Scientific and Computing Research in History. Wikipedia @ 20. Retirado de https://wikipedia20.pubpub.org/pub/fgas2h4l

James, R. (2016). WikiProject Medicine: Creating Credibility in Consumer Health. Journal of Hospital Librarianship 16, (4): 344–351. DOI: https://doi.org/10.1080/15323269.2016.1221284

Jaschik, S. (2007, 26 de janeiro). A stand against Wikipedia. Inside Higher Ed. Retirado de https://www.insidehighered.com/news/2007/01/26/stand-against-wikipedia

Jemielniak, D. (2020). Wikipedia as a Role-Playing Game, or Why Some Academics Do Not Like Wikipedia. Wikipedia @ 20. Retrieved from https://wikipedia20.pubpub.org/pub/5fbicj2z

Kiousis, S. (2001). Public Trust or Mistrust? Perceptions of Media Credibility in the Information Age. Mass Communication & Society, 4:4, 381-403, DOI: 10.1207/S15327825MCS0404_4 DOI: https://doi.org/10.1207/S15327825MCS0404_4

Latour, B. (2020). Por que a crítica perdeu a força? De questões de fato a questões de interesse. O que nos faz pensar – Cadernos do Departamento de Filosofia da PUC-Rio, 29 (46), (pp. 173-204). DOI: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2020n46a748 DOI: https://doi.org/10.32334/oqnfp.2020n46a748

Martins, M. L. (2011). Crise no castelo da Cultura. Das estrelas para os ecrãs. Coimbra: Grácio Editores.

Mata, S. (2010). “O dever-ser é coisa do Diabo”? Sobre o problema da neutralidade axiológica em Marx Weber. Dimensões. Retirado de http://www.periodicos.ufes.br/dimensoes/article/view/2533/2029

McHenry, R. (2004, 15 de novembro). The Faith-Based Encyclopedia. Tech Central Station. Retirado de www.techcentralstation.com/111504A.html

Merton, R. K. (1973). The Sociology of Science: Theoretical and Empirical Investigations. Chicago: University of Chicago Press.

Miller, N. (2005). Wikipedia and the disappearing "author". ETC: A Review of General Semantics, 62, 1: 37-40. Retirado de http://www.generalsemantics.org/wp-content/uploads/2011/04/etc-62-1-sample-issue.pdf

Nunberg, G. (2007, 06 de maio). A Wiki's as Good as a Nod. NPR Fresh Air commentary. Retirado de https://people.ischool.berkeley.edu/~nunberg/wikipedia.html

Padilha, I. M. C., Lima Júnior, M. P. A e Santos, M. R. A (2019). A democratização da divulgação científica através do Wikipédia. In XXI Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste, São Luís, de 30/05 a 01/06/2019. Retirado de https://portalintercom.org.br/anais/nordeste2019/resumos/R67-1218-1.pdf

Pestana, F. (2018). A Wikipédia como recurso educacional aberto: um contributo para o Programa Wikipédia na Universidade. Universidade Aberta. Retirado de https://repositorioaberto.uab.pt/handle/10400.2/7372

Perniola, M. (1993). Do sentir. Lisboa: Presença.

Preto, M. (2021, 12 de fevereiro). Mulheres são as que menos criam ou editam na Wikipédia em português. Minho Digital. Retirado de https://minhodigital.com/news/mulheres-sao-que-menos-criam

Querol, R. (2016). As redes sociais são uma armadilha – Zygmunt Bauman. Revista Prosa Verso e Arte. Retirado de https://www.revistaprosaversoearte.com/as-redes-sociais-sao-uma-armadilha-zygmunt-bauman/

Rabin, C. G. (2016, 7 de julho). Como erros, boatos, mentiras e pegadinhas na Wikipédia afetam o mundo real. Motherboard. Retirado de http://motherboard.vice.com/pt_br/read/como-mentiras-na-wikipdia-afetam-o-mundo-real

Reagle, J. (2010). “‘Be Nice’: Wikipedia Norms for Supportive Communication,” New Review of Hypermedia and Multimedia 16, no. 1–2: 161–180. DOI: https://doi.org/10.1080/13614568.2010.498528

Rijshouwer, E. (2019). Organizing Democracy: Power Concentration and Self-Organization in the Evolution of Wikipedia. Rotterdam: Erasmus University Press.

Scofield, L. (2021, 21 de janeiro). Grupo se reúne para proteger a Wikipédia do negacionismo climático. Agência Pública. Retirado de https://apublica.org/2021/01/grupo-se-reune-para-proteger-a-wikipedia-do-negacionismo-climatico/

Sundin, O. (2011). Janitors of knowledge: constructing knowledge in the everyday life of Wikipedia editors. Journal of Documentation, Vol. 67 No. 5, pp. 840-862. https://doi.org/10.1108/00220411111164709 DOI: https://doi.org/10.1108/00220411111164709

Tkacz, N. (2015). Wikipedia and the Politics of Openness. Chicago: University of Chicago Press. DOI: https://doi.org/10.7208/chicago/9780226192444.001.0001

Tarde, G. (1978). As leis da imitação. Porto: Rés Editora.

Viana, N. (2007). Os valores na sociedade moderna. Brasília: Thesaurus.

Vogt, C. (2003). A espiral da cultura científica. Revista Eletrônica com Ciência, 45, s.p., Retirado de http://www.comciencia.br/dossies-1-72/reportagens/cultura/cultura01.shtml

Weber, M (2006). A “objetividade” do conhecimento nas ciências sociais. São Paulo: Ática.

Downloads

Publicado

10/06/2021

Como citar

Costa, P. R. (2021). O ethos wikipedista como modo de combate à desinformação. Liinc Em Revista, 17(1), e5630. https://doi.org/10.18617/liinc.v17i1.5630

Edição

Seção

Infodemia e o Nosso Futuro