CONSIDERAÇÕES SOBRE A DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO NA AGRICULTURA FAMILIAR DO SUL CATARINENSE

Giovana Ilka Jacinto Salvaro, Dimas de Oliveira Estevam

Resumo


Neste artigo, a partir do estudo e do registro sobre as transformações em unidades de produção no âmbito da agricultura familiar, busca-se apresentar considerações a respeito da organização e da divisão sexual do trabalho entre associados/as de cooperativas rurais descentralizadas do Sul Catarinense. O foco temático emerge de uma pesquisa mais ampla sobre inovações na agricultura familiar, no contexto de cooperativas descentralizadas do Sul Catarinense, iniciada em 2015 e finalizada em 2016. Em um recorte analítico no qual são observadas reorganizações familiares no/pelo processo produtivo que indicam deslocamentos e permanências na divisão sexual do trabalho.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMOVAY, Ricardo. Paradigmas do capitalismo agrário em questão. 3. ed. São Paulo: Edusp, 2007.

BRASIL. Lei nº 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, 25 jul. 2006. Disponível em: . Acesso em: 03 fev. 2017.

BRUMER, Anita; PAULILO, Maria Ignez. As agriculturas do sul do Brasil. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 171-174, abr. 2004. Disponível em . Acesso em: 14 maio 2016.

CORDEIRO, Rosineide de L. M.; SCOTT, Russel Parry. Mulheres em áreas rurais nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. Rev. Estud. Fem., Florianópolis, v. 15, n. 2, p. 419-423, ago. 2007. Disponível em:

&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 14 maio 2016.

CUNHA, Auri Donato da C. Relações de gênero na agricultura familiar no Perímetro Irrigado de São Gonçalo (PB). In: BRUSCHINI, Cristina; HOLLANDA, Heloísa Buarque de. (Orgs.). Horizontes plurais: novos estudos de gênero no Brasil. São Paulo: FCC; São Paulo: Ed. 34, 1998, p. 195-224.

ESTEVAM, Dimas O.; MIOR, Luiz C. Inovações na agricultura familiar: as cooperativas descentralizadas em Santa Catarina. Florianópolis: Insular, 2014.

ESTEVAM, Dimas O. et al. Cooperativas descentralizadas: Re/conectando pessoas, produtos e o lugar em cadeias curtas de produção e comercialização. In: ESTEVAM, Dimas O.; MIOR, Luiz C. (Orgs.). Inovações na agricultura familiar: as cooperativas descentralizadas em Santa Catarina. Florianópolis: Insular, 2014.

_________. Cooperativismo virtual: o caso da cooperativa de produção agroindustrial familiar de Nova Veneza (COOFANOVE), em Santa Catarina. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v. 28, n. 2, p. 485-507, maio/ago. 2011.

HIRATA, Helena; KERGOAT, Danièle. Novas configurações da divisão sexual do trabalho. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 132, set./dez. 2007. Disponível em: Acesso em: 16 fevereiro 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo Agropecuário: Grandes Regiões e Unidades da Federação. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 fev. 2017.

MAGALHAES, Reginaldo Sales. A "masculinização" da produção de leite. Rev. Econ. Sociol. Rural, Brasília, v. 47, n. 1, p. 275-299, mar. 2009. Disponível em: . Acesso em: 13 maio 2016.

MARTINS, José Souza. Os camponeses e a política no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1986.

MIOR, Luiz C. et. al. Inovações organizacionais da agricultura familiar no Sul Catarinense. Goiânia. In: ESTEVAM, Dimas O.; MIOR, Luiz C. (Orgs.). Inovações na agricultura familiar: as cooperativas descentralizadas em Santa Catarina. Florianópolis: Insular, 2014.

PAULILO, Maria I. S. O peso do trabalho leve. In: GRASSI, E. (Org.). La antropologia social y los estudios de la mujer. Buenos Aires: Humanitas, 1986, p.135-148.

SALVARO, Giovana Ilka J.; ESTEVAM, Dimas de O.; FELIPE, Daiane F. Mulheres e trabalho feminino rural: pesquisa no Banco de Teses da CAPES (1987-2010). In: YAMAGUCHI, Cristina K.; WATANABE, Melissa. (Orgs.). Temas contemporâneos em ciências sociais aplicadas. Criciúma, SC: UNESC, 2015, p. 239-258.

SCOTT, Joan. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Revista Educação e Realidade, v. 20, n. 2, p. 71-99, 1995.

VEIGA, José E. A face territorial do desenvolvimento. In: ENCONTRO NACIONAL DE ECONOMIA, 27., 1999, Belém. Anais... Belém: ANPEC, 1999, p. 1301-1318.

WANDERLEY, Maria de Nazareth B. O mundo rural como um espaço de vida: reflexões sobre a propriedade da terra, agricultura familiar e ruralidade. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

__________. Raízes Históricas do Campesinato Brasileiro. In: TEDESCO, João Carlos (Org.). Agricultura Familiar: Realidades e Perspectivas. 2. ed. Passo Fundo: EDIUPF, 1999.

WILKINSON, John; MIOR, Luiz C. Setor informal, produção familiar e pequena agroindústria: interfaces. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, n. 13, p. 29-45, 2011.




DOI: https://doi.org/10.21721/p2p.2017v3n2.p146-160

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/

 
 
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (cc BY 4.0)
 
 P2P & INOVAÇÃO - e-ISSN 2358-7814, IBICT.