UM PAÍS SEM MEMÓRIA?: O PERIGO PARA OS FUTUROS PESQUISADORES COM A NÃO CUSTÓDIA DAS INFORMAÇÕES DAS REDES SOCIAIS VIRTUAIS DO GOVERNO BRASILEIRO

  • Eliezer Pires da Silva UNIRIO
  • Diogo Baptista Pereira Unirio

Resumo

Este artigo vem provocar o debate da necessidade de se pensar uma política pública voltada para a preservação do conteúdo postado online pelos órgãos federais nas redes sociais virtuais e apresentar que riscos podem ocasionar para o futuro pesquisador, tendo em vista o crescente uso por parte do governo brasileiro.

Biografia do Autor

Diogo Baptista Pereira, Unirio
Mestre no Programa de Pós-Graduação de Gestão de Documentos e Arquivos - UNIRIO. Possui bacharelado e licenciatura em História pela Universidade Federal Fluminense - UFF, bacharelado em Arquivologia pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - UNIRIO. Coordenador de comunicação do Diretório Acadêmico de Arquivologia da UNIRIO (Gestão 2017-2018).

Referências

ACIOLI, Sonia. Redes sociais e teoria social: revelando os fundamentos do conceito. Informação & Informação, [s.l.], v. 12, p.8-19, dez. 2007. Disponível em: <http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/informacao/article/view/1784>. Acesso em: 24 out. 2016.

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 2, n. 1, p.89-103, jan./dez. 2009.

ARQUIVO NACIONAL (Brasil). Dicionário Brasileiro de Terminologia Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2013.

BARABÁSI, Albert Lászlo; BONABEAU, Eric. Scale-free networks. Scientific American, [s.l.], v. 288, n. 5, p.50-50, maio 2003. Disponível em: <http://barabasi.com/f/124.pdf>. Acesso em: 02 nov. 2016.

BARAN, Paul. On distributed communications: I. Introduction to distributed communications networks. Santa Monica: Rand Corporation, 1964. Disponível em: <https://www.rand.org/pubs/research_memoranda/RM3420.html>. Acesso em: 15 fev. 2016.

BRASIL. Lei n. 8159 de 9 de janeiro de 1991. Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras providências. Diário oficial da União. 29, n/6, p. 455, jan. 1991.

BUCKLAND, M.K. Information as thing. Journal of the American Society for Information Science (JASIS), v.45, n.5, p.351-360, 1991.

CAPURRO, R.; HJORLAND, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 12, n. 1, jan./abr. 2007.

FALCI, Samuel Henrique. Novas abordagens para detecção automática de aprendizagem. 2017. 82 f. Dissertação (Mestrado em Educação)–Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2017. Disponível em: <http://acervo.ufvjm.edu.br/jspui/bitstream/1/1657/1/samuel_henrique_falci.pdf>. Acesso em: 7 jun. 2018.

FERREIRA, Toniel; VITORINO, Valdir Antonio. Teoria de redes: uma abordagem social. Revista Conteúdo, Capivari, v. 1, n. 3, p.1-19, jul. 2010. Disponível em: <http://www.conteudo.org.br/index.php/conteudo/article/viewFile/27/25>. Acesso em: 10 fev. 2015.

FERNANDES, Geni Chaves. Introdução à Ciência da Informação. Rio de Janeiro: [s.n.], 2011. Notas de aulas da disciplina Introdução à Ciência da Informação ministrada na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

G1. Inventor do 'Obama on-line' diz que redes sociais só funcionam em mão dupla. 2010. Disponível em: <http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia/0,,MUL1466000-6174,00-INVENTOR+DO+OBAMA+ONLINE+DIZ+QUE+REDES>. Acesso em: 03 nov. 2017.

INTERPARES 2 PROJECT. Diretrizes do Preservador. A preservação de documentos arquivísticos digitais: diretrizes para organizações. TEAM Brasil. Tradução: Arquivo Nacional e Câmara dos Deputados. 2002–2007a.

LAMBERT, James. L’accroissement (l’acquisition). In: COUTURE, Carol et al. Les fonctions de l’archivistique contemporaine. Québec: Presses de L’universitè Du Quebec, 1999. p. 145-217.

LOPES, Fernando Dias; BALDI, Mariana. Redes como perspectiva de análise e como estrutura de governança: uma análise das diferentes contribuições. Revista de Administração Pública, [s.l.], v. 43, n. 5, p.1007-1035, out. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rap/v43n5/v43n5a03.pdf>. Acesso em: 21 set. 2017.

MARTELETO, Regina Maria. Análise de redes sociais - aplicação nos estudos de transferência da informação. Ciência da Informação, [s.l.], v. 30, n. 1, p.71-81, abr. 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ci/v30n1/a09v30n1.pdf>. Acesso em: 22 maio 2016.

MELLO, Patrícia Campos. Empresas contrataram disparos pró-Bolsonaro no WhatsApp, diz espanhol. Folha de São Paulo. São Paulo, 18 jul. 2019. Poder, p. 0-0. Disponível em: . Acesso em: 20 jul. 2019.

NORA, Pierre, Entre memória e história: a problemática dos lugares. Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados em História e do Departamento de História. São Paulo, n/10, dez, 1993. Disponível em: <https://revistas.pucsp.br/revph/article/view/12101/8763> Acesso em: 23 ago. 2019

OBAMAWHITEHOUSE.GOV. The Obama Administration Digital Transition: Moving Forward. 2017. Disponível em: <https://obamawhitehouse.archives.gov/blog/2017/01/17/obama-administration-digital-transition-moving->. Acesso em: 02 nov. 2017.

RECUERO, Raquel. Redes sociais na internet: considerações iniciais. e Compós, [s.l.], v. 2, n. , p.1-17, 2005. Disponível em: <http://www.ufrgs.br/limc/PDFs/redes_sociais.pdf>. Acesso em: 10 nov. 2016.

SANTOS, José Alex Soares. Teorias da aprendizagem: Comportamentalista, cognitivista e humanista. Revista Científica Sigma, Macapá, v. 2, n. 2, p. 96-110, 2006. Disponível em: <https://www.iesap.edu.br/arquivo/Revista_SIGMA_2.pdf>. Acesso em: 22 maio 2018.

SHANNON, Claude Elwood. A Mathematical Theory of Communication. The Bell System Technical Journal, v. 27, p.379-423, 623-656, jul./out. 1948. Disponível em: <http://math.harvard.edu/~ctm/home/text/others/shannon/entropy/entropy.pdf>. Acesso em: 9 jun. 2018.

Publicado
01/10/2019
Como Citar
SilvaE. P. da; PereiraD. B. UM PAÍS SEM MEMÓRIA?: O PERIGO PARA OS FUTUROS PESQUISADORES COM A NÃO CUSTÓDIA DAS INFORMAÇÕES DAS REDES SOCIAIS VIRTUAIS DO GOVERNO BRASILEIRO. P2P E INOVAÇÃO, v. 6, n. 1, p. 246-256, 1 out. 2019.
Seção
Artigos