Pós-verdade, fake news e outras drogas

vivendo em tempos de informação tóxica

Autores

  • Valéria Cristina Lopes Wilke Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.21728/logeion.2020v7n1.p8-27

Palavras-chave:

Informação tóxica, Pós-verdade, Fake news, Ambiente informacional tóxico, Discursos de ódio

Resumo

O advento da sociedade em rede promoveu mudanças significativas na experiência-com-o-mundo. Observa-se nos últimos anos a crescente toxidade no ambiente informacional, marcado tanto pela vivência tóxica da informação que circula legalmente nas redes sociais como por informações que intoxicam os indivíduos e grupos. O objetivo é discutir, em tempos de pós-verdade e da sociedade non-stop, o aspecto tóxico da informação, que ao tornar o ambiente informacional tóxico, adoece indivíduos e também as sociedades democráticas, ao esmaecer a empatia para com os demais e de pôr em risco a própria ideia de democracia e de vida partilhada de modo democrático. A proposta é discutir a intoxicação pela informação não pelo excesso (infoxicação), mas pelo que nomeio informação tóxica, i.e., o aspecto tóxico da informação e de ambiente informacional tóxico tendo como referência os discursos de ódio. Para tanto serão consideradas a desconstrução de experiências de estados democráticos mediante o crescimento da circulação de discursos de ódio e de discursos de ódio fascistas; o crescimento da desinformação; o crescimento da circulação de notícias fraudulentas (Fake news) e de notícias falsas (por exemplo, as não endossadas pelos saberes científicos, como o terraplanismo, a ideia da supremacia branca); os robots e os algoritmos.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Valéria Cristina Lopes Wilke, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

    Professora Associada do Departamento de Filosofia da UNIRIO. Doutora em Ciência da Informação.

Referências

ARENDT, H. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2009.

BENITES, A. Checagem no WhatsApp é trabalho mais nobre para conter fake news. El país Brasil, São Paulo, 28 set. 2018. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2018/09/27/politica/1537999429_399901.html. Acesso em: 3 set. 2020.

BIRD, J. The Reuters guide to good information strategy. London: Reuters, 1996. Disponível em: http://jmab.planetaclix.pt/GesInf/Aula5/The_Reuters_Guide_to_Good_Information_Strategy.pdf. Acesso em: 3 set. 2020.

BRUGGER, W. Proibição ou proteção do discurso do ódio? Algumas observações sobre o direito alemão e o americano. Revista de direito público, Brasília, DF, v. 15, p. 117-136, jan./mar. 2007.

BRUM, E. Exaustos-e-correndo-e-dopados. El país Brasil, São Paulo, 04 jul. 2016. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2016/07/04/politica/1467642464_246482.html Acesso em: 07 set. 2016.

BUCCI, E. Pós-política e corrosão da verdade. Revista USP, São Paulo, n. 116, p. 19-30, 2018.

CRARY, J. 24/7: capitalismo tardio e os fins do sono. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

FERREIRA, G., SOARES, J.P. Como funciona a máquina de WhatsApp que pode eleger Bolsonaro. Época, Rio de Janeiro, 24 out. 2018. Disponível em: https://epoca.globo.com/como-funciona-maquina-de-WhatsApp-que-pode-eleger-bolsonaro-23180627. Acesso em: 03 mar 2019.

GRAGNANI, J. Um Brasil dividido e movido a notícias falsas: uma semana dentro de 272 grupos políticos no WhatsApp. BBC News Brasil em Londres. 09 out. 2018. Disponível em: https://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2018/10/um-brasil-dividido-e-movido-noticias-falsas-uma-semana-dentro-de-272-grupos-politicos-no-whatsapp.html. Acesso em: 10 out. 2018.

GRAGNANI, J. Exclusivo: investigação revela exército de perfis falsos usados para influenciar eleições no Brasil. BBC News Brasil em Londres. 08 dez. 2017. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-42172146. Acesso em: 09 dez. 2017.

GRAGNANI, J. Por que o Brasil se transformou em terreno fértil para a difusão de notícias falsas durante as eleições. BBC News Brasil em Londres. 03 nov. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-45978191 Acesso em: 05 nov. 2018.

HAN, B. A sociedade do cansaço. Petrópolis: Vozes, 2015.

KALIL, I. O. Qual o poder do WhatsApp? Quem são e no que acreditam os eleitores de Bolsonaro. Blog da Boitempo, São Paulo, 23 out. 2018. Disponível em: https://blogdaboitempo.com.br/2018/10/23/qual-o-poder-do-whatsapp-quem-sao-e-no-que-acreditam-os-eleitores-de-bolsonaro/. Acesso em: 16 nov. 2018.

MARTINS, A. C. L. Discurso de ódio em redes sociais e reconhecimento do outro: o caso M. Revista Direito GV, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 1-30, jan./abr. 2019. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/2317-6172201905. Acesso em: 3 set. 2020.

MELLO, P. C. Empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp. Folha de São Paulo, São Paulo, 08 out. 2018. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/empresarios-bancam-campanha-contra-o-pt-pelo-WhatsApp.shtml. Acesso em: 08 out. 2018.

MELLO, P. C. Por que os brasileiros deveriam ter medo do gabinete do ódio. New York Times. New York, 04 ago 2020. Disponível em: https://www.nytimes.com/pt/2020/08/04/opinion/international-world/bolsonaro-gabinete-do-odio.html. Acesso em: 05 ago. 2020.

ONDA de nacionalismo está por trás de fake news na Índia, mostra pesquisa inédita da BBC. BBC News Brasil, São Paulo, 12 nov. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-46183531. Acesso em: 14 dez. 2018.

ORTELLADO, P.; RIBEIRO, M. M. Levantamento inédito revela sites e páginas no Facebook que podem influenciar a eleição com fake news. Época, Rio de Janeiro, 28 ago. 2018. Disponível em: https://epoca.globo.com/levantamento-inedito-revela-sites-paginas-no-facebook-que-podem-influenciar-eleicao-com-fake-news-23005004 . Acesso em: 28 ago. 2018.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: UNICAMP, 1997.

SANTAELLA, L. A pós verdade é verdadeira ou falsa? Barueri, SP: Estação das Letras e Cores, 2018. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/465534062/A-Pos-Verdade-e-Verdadeira-Ou-Falsa-Lucia-Santaella. Acesso em: 22 mai 2019.

SARMENTO, D. A liberdade de expressão e o problema do hate speech. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2006.

SINDICATO DOS PROFESSORES DE MINAS GERAIS – SIMPRO-MG. Excesso de informação gera angústia e pode afetar a memória. Jornal Extra-Classe, Belo Horizonte, a. 26, n. 117, nov. 2005/jan. 2006. Disponível em: http://www.sinpromg.org.br/jec117saude.html. Acesso em: 16 out. 2006.

WEINBERGER, D. Is there an echo in here? Salon, New York, 21fev. 2004. Disponível em: www.salon.com/2004/02/21/echo_chamber/. Acesso em: 3 set. 2020.

Downloads

Publicado

13/09/2020

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

Pós-verdade, fake news e outras drogas: vivendo em tempos de informação tóxica. Logeion: Filosofia da Informação, Rio de Janeiro, RJ, v. 7, n. 1, p. 8–27, 2020. DOI: 10.21728/logeion.2020v7n1.p8-27. Disponível em: https://revista.ibict.br/fiinf/article/view/5427.. Acesso em: 14 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)