Jogos de linguagem e neodocumentalismo

algumas relações

Autores

  • Sergio de Castro Martins CBG/FACC/UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.21728/logeion.2024v10n2e-6935

Palavras-chave:

Ludwig Wittgenstein, Filosofia da Informação, Neodocumentalismo, Jogos de Linguagem, Ciência da Informação

Resumo

O presente artigo visa estabelecer relações entre a teoria do Neodocumentalismo da Ciência da Informação e alguns aspectos expostos nos sistemas filosóficos da Filosofia de Ludwig Wittgenstein, sobretudo da sua segunda fase, tal como exposto em sua obra Investigações Filosóficas. Neste sentido, pretende-se estabelecer relações convergentes entre o conceito de jogos de linguagem e os aspectos relativos ao documento como instrumento de veiculação de informação, ordenação e prática social. Após uma introdução do tema, serão apresentados os conceitos e configurações do Neodocumentalismo no âmbito da Ciência da Informação. Em seguida, será feita uma apresentação do sistema de Wittgenstein, sobretudo o sistema de sua segunda fase e, logo após, serão abordados aspectos convergentes e considerações entre Neodocumentalismo e jogos de linguagem.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Sergio de Castro Martins, CBG/FACC/UFRJ

    Doutor em Ciência da Informação (UFF-RJ) com estágio doutoral na Universidad Carlos III de Madrid, Espanha, Mestre em Ciência da Informação (UFF-RJ), Especialista em Administração e Sistemas de Informação (UFF-RJ) e Bacharel em Biblioteconomia e Documentação (UFF-RJ). Atualmente é mestrando em Filosofia (UERJ), com ênfase em Filosofia da Informação. Realiza pesquisas abrangendo os seguintes temas: Filosofia da Informação, Ciência da Informação, Ciência de Dados, Big Data e Analytics, Inteligência Artificial, Tecnologias Cognitivas, Web Semântica, Ontologias, Organização e Representação da Informação, Sistemas de Informações de Alto Desempenho em Ambientes Complexos, Gestão da Informação e Gestão de Documentos. É Professor Adjunto do Departamento de Biblioteconomia da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis da Universidade Federal do Rio de Janeiro (CBG-FACC-UFRJ). Foi professor de cursos de graduação e pós-graduação na UNIRIO, UNIVERSO E UNISUAM. É avaliador do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), programa do MEC/INEP que afere a qualidade das instituições e dos cursos de nível superior no Brasil. Tem ampla experiência em consultoria de projetos e programas nas áreas de gestão da informação e gestão do conhecimento, inteligência competitiva e inovação em tecnologias da informação para empresas públicas e privadas.

Referências

ARRUDA JUNIOR, Gerson F. 10 lições sobre Wittgenstein. Petrópolis: Vozes, 2017.

BRIET, Suzanne. O que é a Documentação?. Brasília: Briquet de Lemos, 2016.

BUCKLAND, Michael. Documentation, information science, and library science in the U.S.A. Information Processing and Management, v. 32, n. 1, p. 63-76, 1996.

BUCKLAND, Michael. Information as Thing. Journal of the American Society of Information Science, 42:5, p. 351-360, June 1991.

CAPURRO, Rafael. Epistemología y Ciéncia de la información. in: V Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Belo Horizonte (Brasil), 10 de noviembre de 2003.

CAPURRO, R.; HJORLAND, B. The Concept of Information. in: Annual Review of Information Science and Technology, 37(1), p. 343-411, jan 2005.

CRIPPA, Giulia; MOSTAFA, Solange. Ciência da Informação e Documentação. Campinas: Alínea, 2011.

FLORIDI, Luciano. The Philosophy of Information. New York: Oxford University Press, 2011.

FLORIDI, Luciano. What is the Philosophy of Information? Metaphilosophy, v. 33, n. 1/2, January 2002.

FREITAS, Lídia. S. de. et. al. (orgs). Documento: gênese e contextos de uso. Niterói: EDUFF, 2010.

FROHMANN, Bernd. A Documentação rediviva: prolegômenos a uma outra Filosofia da informação. Morpheus, ano 9, n. 14, 2012.

KOLIN, Konstantin. Philosophy of Information and Fundamental Problems of Modern Informatics. TripleC, 9(2): p. 454-459, 2011.

MARQUES, Edgar. Wittgenstein e o Tractatus. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

NUNBERG, Geoffrey. Farewell to the information age. In NUNBERG, G. (Ed.), The future of the book. Berkeley: University of California Press, p. 103-138, 2010.

OLIVEIRA, Wagner T. de. Pensamento e subjetividade em Wittgenstein. Analytica, Rio de Janeiro, v. 22 n. 1, p. 141-164, 2018.

PEARS, David. As ideias de Wittgenstein, São Paulo, Cultrix, 1973.

SCHMITZ, Francis. Wittgenstein. São Paulo: Estação Liberdade, 2004.

SEGATTO, Antonio I. Wittgenstein e o problema da harmonia entre o pensamento e realidade. São Paulo: EdUnesp, 2015.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Investigações Filosóficas. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2022.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tractatus Lógico-Philosophicus. São Paulo: Edusp, 2020.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tratado Lógico-Filosófico e Investigações Filosóficas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbekian, 2015.

Downloads

Publicado

08/05/2024

Como Citar

Jogos de linguagem e neodocumentalismo: algumas relações. Logeion: Filosofia da Informação, Rio de Janeiro, RJ, v. 10, n. 2, p. e-6935, 2024. DOI: 10.21728/logeion.2024v10n2e-6935. Disponível em: https://revista.ibict.br/fiinf/article/view/6935.. Acesso em: 24 maio. 2024.