https://revista.ibict.br/p2p/issue/feed P2P E INOVAÇÃO 2022-03-29T18:01:23+00:00 Clovis R. Montenegro de Lima clovismlima@gmail.com Open Journal Systems <p>A Revista P2P &amp; INOVAÇÃO é uma publicação semestral, vinculada ao Grupo de Pesquisa Economias Colaborativas e Produção P2P no Brasil do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia – IBICT. Este periódico tem como missão oferecer um espaço de reflexão e debate sobre as mais diversas experiências de produção colaborativa entre pares, tendo em vista especialmente seu caráter de inovação nos âmbitos cultural, social e político.</p> <p>&nbsp;</p> <p>&nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; &nbsp; http://dx.doi.org/10.21721/p2p</p> https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5958 Apresentação 2022-03-29T17:57:39+00:00 Clóvis Ricardo Montenegro de Lima clovismlima@gmail.com <p>Apresentação</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5959 Preface 2022-03-29T17:59:30+00:00 Clóvis Ricardo Montenegro de Lima clovismlima@gmail.com <p>Preface</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5960 Expediente 2022-03-29T18:01:23+00:00 Clóvis Ricardo Montenegro de Lima clovismlima@gmail.com <p>Expediente</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5951 Uma experiência crítica de formação de professores 2022-03-16T14:37:17+00:00 Michel Bauwens mbauwens@gmail.com <p>O texto faz algumas reflexões sobre o papel social na sociedade e a busca de ampliar o conhecimento e compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, adotando, no dia-a-dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito. Considera a necessidade de construir outras referências e criar condições, ter acesso ao conjunto de conhecimentos socialmente elaborados e reconhecidos como necessários ao exercício da cidadania.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5924 Economia solidária como estratégia para o desenvolvimento local 2022-03-09T13:03:51+00:00 Thaissa Souza do Carmo Magno docarmo.thaissa@hotmail.com Ana Maria Albuquerque Vasconcellos annavasc@aol.com Jones Nogueira Barros jonesbarros1@hotmail.com João Cláudio Tupinambá Arroyo arroyojc@hotmail.com <p>A economia solidária é um conjunto de atividades econômicas que busca a geração de renda por meio da união de forças de trabalho, talentos e do consumo consciente, reforçando as relações entre campo e cidade e entre produtores e consumidores. Assim torna-se necessário fortalecer a Economia Solidária como estratégia de inclusão econômica e reorganização social, sendo que esta oferece um caminho com potencial para o desenvolvimento local sustentável e solidário. Neste intuito este estudo tem como objetivo analisar de que forma a economia solidária contribui para o desenvolvimento local. Como metodologia foram realizados uma pesquisa bibliográfica e um estudo de caso descritivo. Concluiu-se que que a economia solidária pode ser usada como estratégia para o desenvolvimento local, pois permite em sua estrutura e metodologia ações de fomento e geração de emprego e renda, com alcance para um novo padrão de qualidade de vida, valorização do trabalho sob autogestão, das potencialidades locais, articulação entre os atores envolvidos de forma democrática e socialmente justa.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5899 A re-volta ecológica 2022-03-09T12:18:08+00:00 Guilherme de Figueiredo Preger gfpreger@yahoo.com.br <p>Este artigo observa a transformação digital em curso como uma transformação do modo de produção dominante capitalista. Esta transformação foi acelerada (intensificada) pelo evento pandêmico do coronavírus. No entanto, pelo caráter parasitário do sistema capitalista, a pandemia foi representada frequentemente como uma “re-volta da natureza”. O artigo interpreta esta representação enquanto reveladora do modo recursivo da economia, isto é, como retorno, <em>feedback</em>, reentrada ou circularidade do ambiente (natureza) sobre o sistema (sociedade). Este modo recursivo, embora sempre presente, se tornou crítico justamente com a transformação do modo de produção. O artigo descreve essa transformação como decorrente de alterações profundas na reprodutibilidade técnica. Elas acarretam uma indistinção entre produção e reprodução do sistema e a criação de um novo valor, dito de exposição (Walter Benjamin). A transformação do modo de produção é também epistêmica, o que permite reconhecer as circularidades da economia (economia circular). Este corte epistemológico obriga a considerar a passagem da economia à ecologia política, dentro de uma perspectiva holonômica do sistema social que é transversal aos sistemas funcionais. Essa perspectiva permite resolver mais satisfatoriamente os paradoxos gerados pela circularidade dos retornos da natureza, transpondo a distinção acumulação/degradação para a distinção excedente/distribuição. Neste caso, é observado como toda mais-valia (excedente) apropriada pelo sistema capitalista corresponde a uma menos-valia ecológica.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5936 A dança entre utopias e práticas 2022-03-15T16:11:16+00:00 Armando de Melo Lisboa amelolisboa@gmail.com <p>Breve análise crítica do artigo “O franciscanismo econômico: considerações sociológicas sobre a Economia de Francisco e Clara", de Flávio Munhoz Sofiati e André Ricardo de Souza. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/inpec/index.php/csr/article/view/15832 </p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5882 Ilha de modernidade no oceano arcaico 2022-03-09T12:20:05+00:00 Jose Rodolfo Tenorio Lima jrtlima@gmail.com Milka Alves Correira Barbosa milka.correia@gmail.com <p>Alagoas desponta como um dos principais produtores do país de cana-de-açúcar. No contexto alagoano, a mecanização dos processos de produção canavieira e, mais especificamente, o processo de colheita não têm ocorrido nos mesmos moldes das principais regiões produtoras. Tem-se a existência do “arcaico e moderno” caminhando juntos dentro dos canaviais alagoanos. Diante desta relação contraditória do “arcaico” e “moderno” o presente texto se propõe a investigar como esse “moderno” se desenvolve em uma determinada unidade produtiva do estado. Sendo assim coloca-se como problema o seguinte questionamento: <em>Como se desenvolve a mecanização da colheita de cana-de-açúcar em uma unidade produtiva do estado de Alagoas?</em> Para a realização da investigação optou-se pela abordagem qualitativa, tendo a coleta das informações mediante as práticas de observação, entrevista e análise documental. As discussões realizadas neste texto possibilitaram visualizar, mesmo em um contexto de produção marcado pela baixa incorporação tecnológica, a existência de uma “ilha” de modernidade nos canaviais do estado.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5881 O papel da informação nos indicadores de desempenho e nos processos organizacionais 2022-03-09T12:14:01+00:00 Eduardo Felipe dos Santos Curvelo curveloeduardo7@gmail.com Antonio Rodrigues de Andrade antonio.andrade@unirio.br <p>A Gestão por Processos é uma abordagem que possibilita as organizações a alcançarem seus objetivos com maior eficiência e qualidade, pois traz o pensamento de que as entregas de um setor interferem diretamente nas de outro e isso, no final, pode ser benéfico ou não para a empresa. Associá-la aos Indicadores de Desemprenho auxilia a identificar o nível de eficiência de um processo, possibilitando sua melhoria. Porém, a base da Gestão por Processos e dos Indicadores é a informação. Este trabalho visa descrever os Indicadores de Desempenho, definir a Gestão por Processos e elucidar o papel da informação nessas ferramentas.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5918 A Lei Geral de Proteção de Dados e os desafios para a gestão nas organizações brasileiras na era do Big Data 2022-03-09T13:02:31+00:00 Paulo Ricardo Silva Lima pauloricardo.admpublic@gmail.com Nadi Helena Presser nadihelena@uol.com.br <p>O fenômeno do <em>Big Data</em> tem desafiado as organizações a adotarem práticas gerenciais capazes de organizar, armazenar, recuperar e garantir a proteção de dados e informações pessoais. Devido aos vazamentos, aquisições e utilização ilícita de dados nos últimos anos, o legislador brasileiro, no ano de 2018, promulgou a Lei nº 13.709, intitulada de Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), cujo objetivo é garantir direitos como a privacidade e liberdade dos cidadãos, obrigando as organizações públicas e privadas a desenvolver procedimentos que mantenham dados pessoais protegidos. O objetivo desta pesquisa foi analisar as principais ações a serem executadas pelas organizações que visam gerenciar e proteger dados no Brasil e o papel do cientista da informação. Quanto à metodologia, foi utilizado o método descritivo, numa abordagem qualitativa. A coleta de dados deu-se a partir da revisão da literatura e da pesquisa documental. Nesse contexto, compreende-se que os cientistas da informação são profissionais capacitados para executar atividades e desenvolver políticas internas de gestão e proteção de dados.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5877 Dimensionamento da força de trabalho frente a um grande volume de dados 2022-03-10T11:38:07+00:00 Lucas Oliveira Gomes Ferreira lucasoliveira@unb.br André Luiz Marques Serrano andrelms@unb.br Nara Cristina Ferreira Mendes naracfm@gmail.com <p>Esta pesquisa emprega técnicas bibliométricas para identificar as características primordiais da produção de artigos científicos sobre Dimensionamento da Força de Trabalho (DFT) e sua relação com <em>big data</em>. De natureza aplicada, abordagem qualitativa e caráter exploratório, o estudo faz uso de um levantamento de estudos sobre dimensionamento e <em>big data</em>, recuperando um total de 87 artigos científicos publicados entre 1992 a 2020. O objetivo dessa pesquisa é apresentar um <em>framework</em> de suporte à produção científica para a avaliação do DFT. A contribuição principal foi a sistematização de um referencial teórico consolidado de DFT para a composição de um ambiente <em>big data</em>. A pesquisa gerou perspectiva de continuidade por meios tecnológicos para solucionar problemas de gestão pública e de produtividade da capacidade indivíduos.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5883 As relações entre arquivologia e a Lei Geral de Proteção de Dados 2022-03-09T12:15:13+00:00 Eliezer Pires da Silva eliezerpires@gmail.com Caio Cardoso caio90cardoso@gmail.com <p>Este artigo analisou as relações entre a arquivologia e a Lei Geral de Proteção de Dados (Lei n° 13.709, de 14 de agosto de 2018) através dos conteúdos de cursos de LGPD oferecido pelo Enap (Escola Nacional de Administração Pública) aos cidadãos brasileiros; em especial aos servidores da administração pública. Elegemos o curso do Enap como objeto principal deste trabalho pois reconhecemos a abrangência e importância dos cursos oferecidos aos servidores públicos em âmbito nacional. O objetivo principal é identificar se os cursos de LGPD do Enap apresentam em seu conteúdo programático as atribuições pertinentes a arquivística na LGPD. Nesse sentido, o recorte temporal foi o período compreendido desde a publicação da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), 14 de agosto de 2018, até a atualidade; o recorte espacial foi circunscrito ao território nacional, entretanto, utilizamos o contexto internacional do surgimento das Leis de proteção de dados na Europa e Américas para compreensão da evolução dos debates nacionais sobre a LGPD. Nesse sentido, observamos a grande importância dos cursos da Enap, tanto na formação dos servidores públicos quanto na formação do cidadão brasileiro no que se refere a conhecimentos relacionados à administração pública. Em relação ao curso referente a LGPD, observamos, nos conteúdos dos cursos, poucas referências a conceitos arquivísticos e algumas imprecisões conceituais.</p> <p> </p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5923 A organização do conhecimento no domínio das ciências sociais e humanidades na perspectiva de Douglas John Foskett e Derek Wilton Langridge 2022-03-09T12:22:25+00:00 Marcos Luiz Cavalcanti de Miranda mlmiranda@unirio.br Maria Luiza de Almeida Campos marialuizacampos@id.uff.br <p>Apresenta as contribuições de Derek Wilton Langridge e Douglas John Foskett para inovações disruptivas no âmbito da Organização do Conhecimento, com foco nos sistemas de organização do conhecimento nas Ciências Humanas e Sociais. A inovação disruptiva no domínio da Organização do Conhecimento provoca a quebra de paradigmas e modelos de organização e representação do conhecimento por meio de instrumentos inovadores para satisfazer as necessidades de usuários na recuperação de informação. Este trabalho tem como objetivo apresentar as contribuições de Derek Wilton Langridge e Douglas John Foskett para inovações disruptivas nos aspectos culturais da Organização do Conhecimento e sua influência nos Sistemas de Organização do Conhecimento por meio da análise de domínio e da análise de conteúdo. A abordagem metodológica utilizada nos permitiu evidenciar que Foskett e Langridge com suas obras seminais contribuíram para a teoria, a prática, o ensino e o desenvolvimento da Organização do Conhecimento enquanto um domínio de conhecimento bem como para a construção de esquemas de classificação especializados nas Ciências Humanas e Sociais que são a base dos Estudos Culturais.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5827 Panorama dos custos em inovação das indústrias de transformação situadas no Brasil 2022-03-09T12:10:44+00:00 Carolina Parreira da Silva carolina.parreira@outlook.com Carlos Eduardo de Oliveira carlos.oliveira@ufu.br Érika Monteiro de Souza Alves Dias erikasavi@ufu.br Davy Antonio da Silva davy@ufu.br <p>O principal objetivo deste estudo foi analisar a tendência do grau de importância (alto ou médio) dos custos da inovação (produção e trabalho) das indústrias de transformação situadas no Brasil. Foi realizado levantamento de dados secundários, utilizando as edições de 2003, 2005, 2008, 2011 e 2014 da Pesquisa de Inovação (PINTEC), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), tendo como foco os principais setores da indústria de transformação, de acordo com a classificação do Cadastro Nacional da Atividade Econômica (CNAE). Como principais resultados, pode-se observar que a maioria dos setores da indústria de transformação brasileira consideram como de “alto ou médio” o grau de importância do impacto dos custos da inovação na redução dos “custos da produção” e nos “custos do trabalho”, e que o impacto causado pela inovação tem efeito maior nos “custos de produção”, em detrimento dos “custos do trabalho”, e que existe uma quantidade significativa de empresas que consideram pouco relevante o impacto da inovação nos custos de produção e do trabalho.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5925 Análise da inovação em instituições de pesquisa científica de Moçambique 2022-03-10T12:42:04+00:00 Augusto Júnior Macucule macuculejunior@gmail.com Marta Lígia Pomim Valentim valentim@marilia.unesp.br Luana Maia Woida luana.m.woida@unesp.br Elaine da Silva elainesilva@uel.br <p>Apresenta uma revisão da literatura sobre cultura de inovação, com o objetivo de refletir sobre como se manifesta a cultura de inovação nas instituições de investigação científica, a partir das dimensões da inovação encontradas no Instituto de Estudos Econômicos e Sociais, instituição de pesquisa privada moçambicana, sem fins lucrativos, fundada no contexto da economia de mercado. As dimensões da inovação na ótica de Silva (2018), aplicadas como indicadores de análise da cultura da inovação em instituições de pesquisa foi correlacionada ao modelo proposto por Stewart (1998), por meio da medida do acompanhamento da inovação por parte da empresa 3M, consubstanciada no volume de vendas no âmbito de produtos novos, fator determinante para a medição da atratividade dos produtos por parte dos clientes desta organização. O cruzamento de medidas de análise da cultura de inovação propôs uma associação e complementaridade dos dois modelos. A revisão bibliográfica foi marcadamente constituída de literatura sobre cultura de inovação, obras constitutivas em torno do capital intelectual científico em Bourdieu (2004) e capital intelectual empresarial na perspectiva de Stewart (1998). Analisou-se 12 (doze) relatórios de atividade e 2 (dois) planos estratégicos do Instituto, como dados e informações passiveis de revelarem a cultura de inovação da instituição em análise. Conclui-se que as dimensões de inovação encontradas no Instituto quanto ao grau de novidade são incrementais, quanto ao enfoque é científico, e quanto ao grau de abrangência é local. A procura dos produtos e serviços da Instituição por parte dos <em>stakeholders</em> tem tendência a crescer e a consolidar-se. Entretanto, apesar de o objetivo principal do artigo ter se centrado na análise da cultura de inovação no Instituto, a partir dos indicadores das dimensões e de acompanhamento da inovação, enfocou-se mais o componente ‘inovação’, consequência da aplicação dos indicadores de cultura de inovação serem adaptados de pesquisas eminentemente voltadas para organizações empresariais. As instituições de investigação científica adotam algumas características de organizações empresariais, mais se constituem majoritariamente em organizações voltadas para o campo científico e, assim, se faz necessário construir um modelo de análise adequado às instituições de investigação.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO https://revista.ibict.br/p2p/article/view/5874 Fronteiras conceituais dos investimentos internacionais para a inovação 2022-03-09T12:11:54+00:00 Fernanda Moreira Lins fernandalinsri@gmail.com Fernando Oliveira de Araujo fernandoaraujo@id.uff.br <p style="text-align: justify; margin: 12.0pt 0cm 12.0pt 0cm;">A inovação e os investimentos internacionais são áreas estudadas por diferentes campos do conhecimento e há distintas interpretações concernentes a esses termos, o que amplia a complexidade em estudá-los. Este artigo tem como objetivo realizar uma pesquisa exploratória da literatura, com o intuito de verificar distintas abordagens e entendimentos existentes a respeito de investimentos internacionais para a inovação. Para esse fim, realizou-se um levantamento sistemático da literatura internacional, com base no protocolo Cochrane. O resultado principal do presente estudo foi a observação de que há uma pluralidade perceptual relacionada aos investimentos internacionais para a inovação, que abrangem desde perspectivas tradicionais até outras não convencionais. Como contribuição, o presente trabalho oferece um framework teórico que visa a conciliar as distintas abordagens concernentes aos investimentos internacionais para inovação.</p> 2022-03-29T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2022 P2P E INOVAÇÃO