PRÁTICAS DE PUBLICAÇÃO E AVALIAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANIDADES: CONTRADIÇÕES E DESAFIOS

Autores

  • Raimundo Nonato Macedo dos Santos
  • Alejandro Caballero-Rivero
  • Nancy Sánchez-Tarragó

DOI:

https://doi.org/10.21721/p2p.2017v4n1.p18-34

Resumo

Este trabalho discute aspectos sobre as peculiaridades das práticas epistêmicas das Ciências Sociais e Humanidades que exigem avaliações diferenciadas da sua produção científica como condição para julgar, com equidade, seu valor e lugar no contexto do sistema de Ciência e Tecnologia brasileiro. Baseado em uma pesquisa bibliográfica que se reflete também em resultados de estudos empíricos nacionais e internacionais realizados, reforça a discussão de que se faz necessário, urgente, um aprimoramento da “ciência da avaliação científica” com vistas a corrigir as deficiências dos indicadores métricos vigentes nos meios acadêmicos, bem como que tome em consideração configurações de poder no interior e entre as comunidades científicas do país. Enfatiza a importância de que se compreendam as diferenças das práticas epistêmicas no contexto das comunidades acadêmicas, particularmente, sobre o ponto de vista de limitar o uso acrítico e quase absoluto dos indicadores.

Referências

BARRETO, ML. Como avaliar as ciências com uma deficiente ciência da avaliação científica? Cad. Saúde Pública, v. 29, n. 9, p. 1707-1730, 2013. http://dx.doi.org/10.1590/ 0102-311X00115413

BECHER, T. The significance of disciplinary differences. Studies in Higher Education, v. 10, n. 2, 1994, p. 151-161. Disponível em: <http://srhe.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/ 03075079412331382007>. Acesso: 18 nov. 2016.

BEIGEL, F. Centros y periferias en la circulación internacional del conocimiento. Nueva Sociedad, n. 245, p. 110-123. Disponível em: <http://nuso.org/articulo/centros-y-periferias-en-la-circulacion-internacional-del-conocimiento/

BOERO, F. We need monographs, and revisions. Italian Journal of Zoology, v. 82, n. 2, 2015, p. 149–150. Disponível em: <http://www.tandfonline.com/doi/pdf/10.1080/ 11250003.2015.1041718>.

BUTLER, L. Explaining Australia’s increases share of ISI publications – the effects of a funding formula based on publication counts. Research Policy, v. 32, n. 1, p. 143-155, 2003. Disponível em: <http://committees.uwa.edu.au/acaboard/research/minutes/2005/ 10th_february_2005/rc2.pdf>. Acesso: 23 set. 2016.

BUTLER, L. Assessing university research: a plea for a balanced approach. Science and Public Policy, v. 34, n. 8, 2007. p. 567-574. Disponível em: <https://academic.oup.com/spp/article-abstract/34/8/565/1662777/Assessing-university-research-A-plea-for-a?redirectedFrom=PDF>. Acesso: 30 mar. 2017.

BUTLER, L.; VISSER, M. J. Extending citation analysis to non-source items. Scientometrics, v. 66, n. 2, 2006, p. 327-343. Disponível em: <https://link.springer.com/ article/10.1007/s11192-006-0024-1>. Acesso: 23 fev. 2017.

CABALLERO-RIVERO, A. Caracterização das práticas de publicação das grandes áreas do conhecimento no Brasil. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2017.

CAMARGO JR, K. R. Produção científica: avaliação da qualidade ou ficção contábil? Cad. Saúde Pública, v. 29, n. 9, p. 1707-1730, 2013. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00115413>.

CAMARGO JR, K. R. O rei está nu, mas segue impávido: os abusos da bibliometria na avaliação da ciência. Saúde & Transformação Social, n. 1, p. 3-8, 2010.

CARVALHO, Y.M; MANOEL, E.J. Para além dos indicadores de avaliação da produção intelectual na grande área da saúde. Movimento, v.12, n. 03, p. 193-225, 2006.

CAPES - COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Roteiro para classificação de livros, 2009. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/stories/download/avaliacao/Roteiro_livros_Trienio2007_2009.pdf>. Acesso: 18 mar. 2017.

CAPES - COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Comunicado No 002/2013- Área de Artes – Música, 2013. Disponível em: <https://www.capes.gov.br/images/Comunicado_02-2013_atualiza%C3%A7%C3%A3o _QUALIS_Artistico_ref_2011_11_arte.pdf >. Acesso: 18 mar. 2017.

CAPES – COORDENAÇÃO DE APERFEIÇÕAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR. Qualis. CAPES, 2015. Publicado: 29 nov. 2014. Última atualização: 22 jun. 2015. Disponível em: <http://www.capes.gov.br/acessoainformacao/perguntas-frequentes/avaliacao-da-pos-graduacao/7422-qualis>. Acesso: 16 mar. 2017.

CCA - COUNCIL OF CANADIAN ACADEMIES. Informing Research Choices: indicators and judgment. Otawa: Council of Canadian Academies, 2012. Disponível em: <http://www.scienceadvice.ca/uploads/eng/assessments%20and%20publications%20and%20news%20releases/science%20performance/scienceperformance_fullreport_en_web.pdf>. Acesso: 16 nov. 2016.

CRONIN, B. Scholarly Communication and Epistemic Cultures. Keynote Address, Scholarly Tribes and Tribulations: How Tradition and Technology Are Driving Disciplinary Change. ARL, Washington, DC, October 17, 2003. Disponível em: <http://arl.nonprofitsoapbox.com/storage/documents/publications/scholarly-tribes-cronin-17oct03.pdf>. Acesso: 14 jan. 2016.

DORA. San Francisco Declaration on Research Assessment. 2012. Disponível em: <http://am.ascb.org/dora/>. Acesso: 4 mar. 2017.

FOUREZ, G. A construção das ciências. Introdução a filosofia e ética das ciências. São Paulo: UNESP, 1995

FRY, J. et al. Communicating knowledge: how and why researchers publish and disseminate their findings. Disponível em: <http://www.jisc.ac.uk/media/documents/ publications/communicatingknowledge_focusgroupreport.pdf>.

FUKAHORI, M.A.V. As práticas de publicação científica das áreas de ciências humanas e sociais aplicadas: investigação das preferências dos bolsistas de produtividade em pesquisa PQ1 e PQ-sr do CNPq. 2017. 81f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2017.

GODOI, C. K.; XAVIER, W. G. O produtivismo e suas anomalías. Cad. EBAPE.BR, v. 10, n. 2, opinião 1, Rio de Janeiro, Jun. 2012. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cebape/v10n2/v10n2a12>. Acesso: 18 mar. 2017.

HICKS, D. The difficulty of achieving full coverage of international social Science literature and the bibliometric consequences. Scientometrics, Vol. 44, No. 2, pp. 193-215, 1999. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/BF02457380>. Acesso: 18 mar. 2017.

HICKS, D; WANG, J. Towards a Bibliometric Database for the Social Sciences and Humanities. School of School of Public Policy, Georgia Institute of Technology, April 2009. Disponível em: <http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.211.1429& rep=rep1&type=pdf>. Acesso em: 20 fev. 2016.

HICKS, D.; WOUTERS, P. The Leiden Manifesto for research metrics. Nature, Vol. 520, pp. 429-431, April 2015. Disponível em: <http://www.nature.com/news/bibliometrics-the-leiden-manifesto-for-research-metrics-1.17351>. Acesso em: 4 mar. 2017.

KNORR-CETINA, K. Epistemic cultures. How the sciences make knowledge. Harvard University Press, Cambridge Massachusetts, London, England, 1999.

LANE, J; LARGENT, M; ROSEN, R. Science Metrics and Science Policy. In: B. Cronin & C. Sugimoto (Eds.), Beyond bibliometrics: Harnessing multidimensional indicators of scholarly impact (pp. 397-411). Cambridge, MA: MIT Press, 2014.

LILLIS, T.; CURRY, M. J. Academic writing in a global context. Routledge: New York, 2010. Disponível em: <https://www.warner.rochester.edu/files/news/files/ curry_book_10.pdf>. Acesso em: 30 jun. 2017.

MEADOWS, A, J. A comunicação científica. Brasília, DF: Briquet de Lemus Livros, 1999.

MOED, H. F. The future of research evaluation rests with an intelligent combination of advanced metrics and transparent peer review. Science and Public Policy, 34(8), October 2007, pages 575–583. Disponível em: <http://spp.oxfordjournals.org/content/34/8/ 575.full.pdf>. Acesso em: 14 jan. 2016.

ORTIZ, R. As Ciências Sociais e o Inglês. Revista Brasileira de Ciências Sociais, Vol. 19, n. 54, 2004. p. 5-23.

PIRO, F. N; ASKNESS, D. W.; RØRSTAD, K. A macro analysis of productivity differences across fields: challenges in the measurement of scientific publishing. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 64, n. 2, 2013, p. 307-320. Disponível em: <http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asi.22746/abstract>. Acesso: 20 mar. 2017.

PRIGOGINE, I.; STENGERS, I. La nouvelle Alliance – Métamorphose de la science. Paris: Gallimard, 1979.

RIN – RESEARCH INFORMATION NETWORK. Communicating knowledge: how and why UK researchers publish and disseminate their findings. RIN Report, London: RIN, September, 2009. Disponível em: <http://rinarchive.jisc-collections.ac.uk/system/files/ attachments/Communicating-knowledge-report.pdf>. Acesso em: 20 mar. 2017.

ROSA, A. R. “Nós e os índices” – um outro olhar sobre a pressão institucional por publicação. RAE, Vol. 48, No. 4, pp. 108-114, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-75902008000400010>. Acesso em: 14. Mar. 2017.

SÁNCHEZ-TARRAGÓ, N.; BUFREM, L.S; SANTOS, R. N. M. La producción científica latinoamericana desde una mirada poscolonial. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação., v.8, n.2, p.182-202, 2015. Disponivel em: http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/205 Acesso em: 4 jul. 2017.

SANTOS, R. N. M. dos; KOBASHI, N. Y. Bibliometria, cientometria, informetria: conceitos e aplicações. Pesq. bras. Ci. Inf., Brasília, v.2, n.1, p.155-172, jan./dez. 2009. Disponível em: <http://repositorio.ufpe.br/bitstream/handle/123456789/10089/BIBLIOMETRIA,% 20CIENTOMETRIA,%20INFOMETRIA_CONCEITOS%20E%20APLICA%C3%87%C3%95ES.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 2 mar. 2017.

SEGLEN, P.O. The skewness of science. J Am Soc Inf Sci, V. 43, p. 628-38, 1992.

SOUZA, L.E.P.F. O desafio da avaliação da produção científica. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 29(9):1707-1730, set, 2013. Disponivel em: http://dx.doi.org/10.1590/0102-311XCO050913 Acesso: 4 mar. 2017.

TRZESNIAK, P. A questão do livre acesso aos artigos publicados em periódicos científicos. Em Aberto, Brasília, v. 25, n. 87, p. 77-112, jan./jun. 2012. Disponível em: <http://emaberto.inep.gov.br/index.php/emaberto/article/view/2364/2326>. Acesso: 18 mar. 2017.

WHITLEY, R. Changing governance and authority relations in the public sciences. Minerva, v. 49, n. 4, p. 359-385, 2011. Disponível em: <https://link.springer.com/article/10.1007/s11024-011-9182-2>. Acesso. 23 out. 2016.

Downloads

Publicado

01/10/2017

Como citar

MACEDO DOS SANTOS, R. N.; CABALLERO-RIVERO, A.; SÁNCHEZ-TARRAGÓ, N. PRÁTICAS DE PUBLICAÇÃO E AVALIAÇÃO EM CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANIDADES: CONTRADIÇÕES E DESAFIOS. P2P E INOVAÇÃO, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 18–34, 2017. DOI: 10.21721/p2p.2017v4n1.p18-34. Disponível em: http://revista.ibict.br/p2p/article/view/3982. Acesso em: 16 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos