INOVAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO NO BRASIL: ANÁLISE DAS PUBLICAÇÕES DO ENANCIB E BRAPCI ENTRE 2006 E 2016

  • Juliana Fachin Universidade Federal de Santa Catarina https://orcid.org/0000-0003-0883-642X
  • Ursula Blattmann Universidade Federal de Santa Catarina
  • William Barbosa Vianna Universidade Federal de Santa Catarina

Resumo

Estudo exploratório e descritivo com objetivo conhecer o cenário das publicações científicas sobre inovação, disponíveis nos anais do ENANCIB entre 2006 e 2017 e publicações periódicas indexadas na BRAPCI, constituindo uma amostra de 121 documentos. A amostra documental aponta que a maior parte das pesquisas analisadas na informação como fonte para a tomada de decisões, na gestão da informação e do conhecimento para a inovação, e, mapeamento de estudos sobre inovação e suas derivações: aberta, incremental, social e radical. Para conhecer o cenário da publicação científica da área, obteve-se dados como: ano de publicação, título do periódico, quantidade de publicações e o indicativo de autoria e co-autoria. Conclui-se sobre a produção científica na área da Ciência da Informação que a inovação está direcionada ao objeto informação enquanto fonte no processo inovativo. Estudos de aplicação de inovação de produtos ou serviços ainda são incipientes

Biografia do Autor

Juliana Fachin, Universidade Federal de Santa Catarina
Doutoranda e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFSC. Bacharel em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua na área de Biblioteconomia, Arquivologia e Ciência da Informação, nos seguintes temas: Editoração científica SEER/OJS; Publicação e comunicação científica; Fontes de informação gerais e empresariais; Gerenciamento eletrônico de documentos e de imagens; Índice; Tabela de temporalidade; Fluxo de informação; Plataforma Lattes. Participou como bolsista de apoio no INCT-IESP - Instituto Nacional de Ciências e Tecnologia e Inclusão no Ensino Superior e na Pesquisa: Núcleo Santa Catarina. Atualmente participa dos grupos de pesquisa: Instituto Biblion; NUPEARC - Núcleo de pesquisas e estudos em arquivos contemporâneos. Desenvolveu pesquisas sobre Gerenciamento eletrônico de documentos; Acesso à informação nos arquivos públicos estaduais; Publicação científica de acesso aberto; Fontes de informação de acesso aberto. Desde 2013 atua como editora Gerente na Revista Ágora (https://agora.emnuvens.com.br/ra)
Ursula Blattmann, Universidade Federal de Santa Catarina

Professora Dra. Departamento de Ciência da Informação, UFSC.

William Barbosa Vianna, Universidade Federal de Santa Catarina
Professor Dr. Departamento de Ciência da Informação, UFSC.

Referências

ANCIB - Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação. Anais ENANCIB. 2017.

ARBIX, Glauco. Investimento em inovação: FINEP e os pesquisadores brasileiros. Jornal em discussão, Senado, Brasília, 07 nov. 2012. Disponível em: http://www.senado.gov.br/noticias/Jornal/emdiscussao/inovacao/investimento-inovacao-tecnologica-finep-pesquisadores-brasil.aspx. Acesso em: 24 jun. 2018.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. A ciência da informação como ciência social. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 3, p. 21-27, set./dez. 2003.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Correntes teóricas da ciência da informação. Ciência da Informação, Brasília, DF, v. 38, n. 3, p.192-204, set./dez. 2009.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O conceito de informação na Ciência da informação. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v.20, n.3, p. 95-105, set./dez. 2010.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O que é ciência da informação? Informação e Informação, Londrina, v. 19, n. 1, p. 01 – 30, jan./abr. 2014a.

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Fundamentos da Ciência da Informação: correntes teóricas e o conceito de informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 4, n. 1, p. 57-79, jan./jun. 2014b.

BALLER, Silja; DUTTA, Soumitra; LANVIN, Bruno (ed.). The Global Information

Technology Report 2016: Innovating in the Digital Economy. Word Economic Forum: INSEAD: University Johnson, 2016. Disponível em: http://www3.weforum.org/docs/GITR2016/WEF_GITR_Full_Report.pdf. Acesso em: 15 maio 2018.

BRAPCI - Base de dados de Periódicos em Ciência da Informação. 2017. Disponível em: http://www.brapci.ufpr.br/brapci/index.php/home. Acesso em: 26 jan. 2018.

BORKO, H. Information science: what is it? American Documentation, v.19, n.1, p. 3-5, 1968.

BORGES, Mônica Erichsen Nassif; CARVALHO, Natália Guiné de Mello. Produtos e serviços de informação para negócios no Brasil: características. Ciência da Informação, Brasília, v. 27, n.1, p.76-81, jan./abr. 1998.

BRASIL. PPA-Plano Plurianual 2016-2019: Desenvolvimento, Produtividade e Inclusão Social. Brasília: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão: Secretaria de Planejamento e Investimento Estratégico. 2015. Disponível em: http://www.planejamento.gov.br/secretarias/upload/arquivo/spi-1/ppa-2016-2019/ppa-2016-2019-ascom-3.pdf. Acesso em: 09 fev. 2018.

BRASIL. Lei n. 13.243 de 11 de janeiro de 2016. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. Diário Oficial [da] União, Brasília, DF, 12 jan. 2016.

CAPURRO, R.; HJORLAND, B. The concept of information. Annual Review of Information science and Technology, v. 37, p. 343-411, 2003.

CAVALCANTI, Marcos. Inovação, ciência e tecnologia a persistência no erro. Inteligência Empresarial, Rio de Janeiro, 31 maio, 2016. Disponível em: http://crie-inteligenciaempresarial.blogspot.com.br/2016/05/inovacao-ciencia-e-tecnologia.html. Acesso em: 02 jun. 2018.

DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Editora Atlas. 2000. 2016p.

DRUCKER, Peter F. Sociedade pós-capitalista. São Paulo: Editora Pioneira, 1999.

ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. 16, 2015. Anais do ENANCIB, João Pessoa, PB, 2015. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/enancib2015/enancib2015/schedConf/presentations. Acesso em: 12 dez. 2017.

ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. 17, 2016. Anais do ENANCIB, Salvador, Bahia, 2016. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/lti/ocs/index.php/enancib2016/enancib2016/schedConf/presentations. Acesso em: 12 dez. 2017.

FLICK, Uwe. Introdução à pesquisa qualitativa. Tradução de Joice Elias Costa. 3.ed. São Paulo: Artmed. 2009.

GÓMEZ, Jaime; SALAZAR, Idana; VARGAS, Pilar. Sources of Information as Determinants of Product and Process Innovation. PLOS ONE, Califórnia, v.11, n. 4, abr. 2016.

HENRIQUE, Luiz Cláudio Junqueira. Inovação e informação. 2006. 225 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2006.

IMD- WORLD COMPETITIVENES SCENTER. Ranking 2018. 2018. Disponível em: https://www.imd.org/wcc/world-competitiveness-center-rankings/world-digital-competitiveness-rankings-2018/. Acesso em: 15 jul. 2018.

LANDRY, Maurice. A Note on the concepto ‘Problem’. Sage Journal, [s. l.], v. 16, n. 2, p. 315-343, mar. 1995. DOI: https://doi.org/10.1177/017084069501600206

MATHEUS, Renato Fabiano. Rafael Capurro e a filosofia da informação: abordagens, conceitos e metodologias de pesquisa para a Ciência da Informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 10, n. 2, p. 140-16, maio, 2005.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO- MCTI. Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012-2015: Balanço das atividades estruturantes 2011. Brasília: MCTI, 2012. Disponível em: http://www.mct.gov.br/upd_blob/0218/218981.pdf. Acesso em: 20 dez. 2017.

PARRILLI, Mario Davide; HERAS, Henar Alcalde. STI and DUI innovation modes: Scientific-technological and context-specific nuances. Research Policy, Elsevier, n. 45 p.747–756, 2016.

RAMPAZZO, Lino. Metodologia científica: para alunos dos cursos de graduação e pós-graduação. 7. ed. São Paulo: Loyola, 2013, 154p.

SARACEVIC, T. Information science. Journal of American Society for Information

Science and Technology, v. 50, n. 12, p. 1051-1063, 1999. Disponível em: http://tefkos.comminfo.rutgers.edu/JASIS1999.pdf. Acesso em 07 jun. 2018.

SOUZA, Janara. As sete teses equivocadas sobre conhecimento científico: reflexões epistemológicas. Ciências & Cognição: revista interdisciplinar de estudos da cognição, v. 08, p. 143-152, ago. 2006.

SUGAHARA, Cibele Roberta; JANNUZZI, Paulo de Martino. Estudo do uso de fontes de informação para inovação tecnológica na indústria brasileira. Ciência da Informação, Brasília, v. 34, n. 1, p.45-56, jan./abr. 2005.

TIDD, Joe; BESSANT, John; PAVITT, Keith. Gestão para a inovação. 3. ed. São Paulo: Artmed, 2008. 600p.

UNESCO. UNESCO Science Report: towards 2030. França, Paris: UNESCO, 2015. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002354/235406e.pdf. Acesso em: 04 maio 2018.

VEGA-ALMEIDA, Rosa Lidia; FERNÁNDEZ-MOLINA, Juan Carlos; LINARES, Radamés. Coordenadas paradigmáticas, históricas y epistemológicas de la Ciencia de la Información: una sistematización. Information Research, Borâs, Suécia, v.14, n.2, jun. 2009. Disponível em: http://informationr.net/ir/14-2/paper399.html . Acesso em: 28 ago. 2018.

Publicado
01/10/2019
Como Citar
FachinJ.; BlattmannU.; ViannaW. B. INOVAÇÃO E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO NO BRASIL: ANÁLISE DAS PUBLICAÇÕES DO ENANCIB E BRAPCI ENTRE 2006 E 2016. P2P E INOVAÇÃO, v. 6, n. 1, p. 16-34, 1 out. 2019.
Seção
Artigos