Memória institucional do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da Universidade Federal Rural de Pernambuco

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21728/logeion.2024v10n2e-6596

Palavras-chave:

Memória Institucional, Fotografia, Organização Documental, Ciência da Informação

Resumo

Trata-se de uma pesquisa sobre a memória institucional através da organização de fotografias como elemento de difusão social da instituição. A pesquisa foi conduzida com base em uma abordagem qualitativa, de caráter documental e exploratório, realizada no Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas (CODAI) da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). O objetivo principal foi analisar as fotografias do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da UFRPE como artefato de memória institucional. Os resultados principais estão relacionados à confirmação da teoria que considera a fotografia como um dispositivo de memória institucional dentro do âmbito da Ciência da Informação. Empiricamente, a pesquisa promoveu a disseminação da memória de uma instituição de ensino com relevante atuação na formação profissional regional. Isso enfatizou o papel social da instituição e as formas pelas quais a sociedade a reconhece, intensificando sua importância na educação da sociedade e traçando sua trajetória educacional em Pernambuco e na cidade de São Lourenço da Mata.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Paulo Vitor dos Santos Crispim, UFPE

    Mestre em Ciência da Informação pela UFPE. Pós-Graduado Lato sensu em Gestão de Acervos e Unidades de Informação pela UNIT. Bacharel em Biblioteconomia pela UFPE.

  • Fabio Assis Pinho, Universidade Federal de Pernambuco

    Doutor e Mestre em Ciência da Informação pela UNESP. Bacharel em Biblioteconomia e Ciência da Informação pela UFSCar. Professor no Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (Mestrado e Doutorado Acadêmicos) da Universidade Federal de Pernambuco. Pesquisador em Produtividade PQ2 do CNPq.

Referências

ALMEIDA, M. B. Um modelo de ontologias para representação da memória organizacional. 2006. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006. Disponível em: http://hdl.handle.net/1843/VALA-6T7QFT. Acesso em: 24 jan. 2024.

BARRETO, A. A. A questão da informação. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 4, n. 8, p. 3-8, 1994. Disponível em: http://produtos.seade.gov.br/produtos/spp/v08n04/v08n04_01.pdf. Acesso em: 24 jan. 2024.

BARBOSA, A. A. A memória institucional como possibilidade de comunicação organizacional: o caso exército brasileiro. 2010. 188f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010. Disponível em: https://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/4398. Acesso em: 24 jan. 2024.

BUCKLAND, M. K. Information as thing. Journal of the American Society for Information Science, New York, v. 45, n. 5, p. 351-360, 1991. Disponível em: https://doi.org/10.1002/(SICI)1097-4571(199106)42:5%3C351::AID-ASI5%3E3.0.CO;2-3. Acesso em: 24 jan. 2024.

CHAPOUTHIER, G. Registros evolutivos. Viver Mente & Cérebro: Memória, São Paulo, n. 2, p. 8-13, 2006. Edição especial.

COSTA, I. T. M. Memória institucional: a construção conceitual numa abordagem teórico-metodológica. 1997. 161p. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1997. Disponível em: https://repositorio.ibict.br/bitstream/123456789/686/1/icleiacosta1997.pdf. Acesso em: 24 jan. 2024.

CRIPPA, G. Memória: geografias culturais entre história e ciência da informação. In: MURGUIA MARANON, E. I. (Org.). Memória: um lugar de diálogo para arquivos, bibliotecas e museus. São Carlos: Compacta, 2010. p. 79-110.

DIEHL, A. A. Cultura historiográfica: memória, identidade e representação. Bauru: Universidade do Sagrado Coração, 2002.

EDWARDS, E. Introdução à teoria da informação. 2. ed. São Paulo: Cultrix, 1964.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KESSEL, Z. Memória e Memória Coletiva. Brasil, 2015. Disponível em: https://acervo.museudapessoa.org/public/editor/mem%C3%B3ria_e_mem%C3%B3ria _coletiva.pdf. Acesso em: 21 jul. 2023.

LE GOFF, J. História e Memória. Campinas: Unicamp, 1994.

MIKSA, F. L. Library and information science: two paradigms. In: VAKKARI, P.; CRONIN, B. (Ed.). Conceptions of library and information science: historical, empirical and theoretical perspectives. London: Taylor Graham, 1992. p. 229-251.

MORENO, N. A.; LOPES, M. A.; DI CHIARA, I. G. A contribuição da preservação de documentos e a (re)construção da memória. Biblionline, João Pessoa, v. 7, n. 2, p. 3-11, 2011. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/biblio/article/view/10439/6933. Acesso em: 13 jul. 2023.

ORTEGA, C. D. Relações históricas entre Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, 2004. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/5664. Acesso em: 10 abr. 2023.

POLLAK, M. Memória e identidade social. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

QUADROS, C.; BRITO, L. S. Histórias e memórias da educação superior no acervo fotográfico do Centro Universitário Franciscano. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO SUL-RIO-GRANDENSE DE PESQUISADORES EM HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO, 14., Pelotas. Anais... Pelotas: UFPEL, 2008.

RICOEUR, P. A memória, a história, o esquecimento. Campinas, SP: Unicamp, 2007.

RUEDA, V. M. S.; FREITAS, A.; VALSS, V. M. Memória institucional: uma revisão de literatura. CRB-8 Digital, São Paulo, v. 4, n. 1, p. 78-89, 2011. Disponível em: http://revista.crb8.org.br. Acesso em: 24 jul, 2023.

THIESEN, I. Memória institucional. João Pessoa: Editora da UFPB, 2013.

VREEKEN, A. Notions of information: a review of literature. Amsterdam: AIS, 2002. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/301360805.pdf. Acesso em: 15 jun. 2023.

Downloads

Publicado

24/01/2024

Como Citar

Memória institucional do Colégio Agrícola Dom Agostinho Ikas da Universidade Federal Rural de Pernambuco. Logeion: Filosofia da Informação, Rio de Janeiro, RJ, v. 10, n. 2, p. e-6596, 2024. DOI: 10.21728/logeion.2024v10n2e-6596. Disponível em: https://revista.ibict.br/fiinf/article/view/6596.. Acesso em: 18 maio. 2024.