O ACESSO AOS DOCUMENTOS COM OU SEM O USO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Ana Suely Lopes, Jorge Pedro Sousa

Resumo


 

O presente artigo propõe-se a analisar as vantagens do acesso aos documentos digitais e ao mesmo tempo, apontar desafios encontrados ao pesquisar em documentos impressos. Neste intuito, discorre-se brevemente sobre uma experiência vivida ao pesquisar em acervos físicos e digitais em bibliotecas portuguesas. Como fundamentação teórica, busca dar ênfase aos documentos de valor histórico e ressaltar a relevância do uso da tecnologia no acesso à informação. Como resultado, o estudo permitiu constatar que o uso da tecnologia da informação aplicada ao patrimônio documental oferece inúmeros ganhos tanto em relação à redução de tempo quanto aos custos empregados com a reprodução de cópias e da massa documental acumulada. Por fim, pode-se perceber que ainda é insignificante o número de instituições que investem nesses recursos, o que dificulta o acesso a esse patrimônio e consequentemente compromete o papel de responsabilidade social, o de disponibilizar os documentos à sociedade em tempo hábil.       


Palavras-chave


Recursos tecnológicos. Acesso à informação. Documentos digitais. Preservação Digital

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ARELLANO, M. A. Preservação de documentos digitais. Ciência da Informação,

Brasília, v. 33, n.2, p.15-27.

BAGGIO, C. C., & Flores, D. Estratégias, critérios e políticas para preservação de documentos digitais em arquivos. Ciência da Informação. Brasília, v. 41, n.2-3, p. 58-71,2012.

BELLOTTO, H. L. Arquivo: estudos e reflexões. Belo Horizonte, UFMG, 2014.




DOI: https://doi.org/10.21728/logeion.2019v6n1.p171-185

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/

 
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (cc BY 4.0)
 
 Logeion: Filosofia da Informação - e-ISSN 2358-7806, IBICT.