Paul Singer: a experiência do Plano Diretor de São Paulo

Autores

  • Eugênia Vitória Camera Loureiro Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.21721/p2p.2018v5n0.p26-42

Resumo

Relato da contribuição de Paul Singer e sua dedicação ao tema da urbanização e desenvolvimento a a partir do livro Urbanização e Desenvolvimento, em especial o capítulo “A Luta pelo Plano Diretor Ideologia e Interesses em Jogo”1 onde descreve sua experiência como Secretario de Planejamento no encaminhamento de um novo Plano Diretor para a cidade de São Paulo na gestão Luiza Erundina.

A experiência de Singer no processo de elaboração, discussão e aprovação do Plano Diretor de São Paulo constitui experiência inovadora frente aos processos e propostas privilegiados em planos anteriores, da mesma forma que as novas regras de uso e ocupação do solo buscaram mudar completamente a forma de se tratar o espaço urbano até então. A apresentação de Singer sobre a experiência realizada no início dos anos 90 aponta também o caminho para novas abordagens de sistemas de informação a partir do registro de experiências políticas.

 

1Singer, Paul Marcelo Justo (organização) Urbanização e Desenvolvimento Belo Horizonte, Autêntica Editora, São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 2017 (Pensadores do Brasil: do tempo da ditadura ao tempo da democracia)

Biografia do Autor

Eugênia Vitória Camera Loureiro, Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Secretaria Municipal de Urbanismo

Subsecretaria de Urbanismo

Coordenadoria Geral de Planos e Projetos

Gerência de Normas e Informações Urbanísticas - Gerente

Arquiteta Urbanista, Doutora em Ciência da Informação

Referências

Singer, Paul Marcelo Justo (organização) Urbanização e Desenvolvimento Belo Horizonte, Autêntica Editora, São Paulo, Fundação Perseu Abramo, 2017 (Pensadores do Brasil: do tempo da ditadura ao tempo da democracia)

Downloads

Publicado

04/12/2018

Como Citar

LOUREIRO, E. V. C. Paul Singer: a experiência do Plano Diretor de São Paulo. P2P E INOVAÇÃO, [S. l.], v. 5, p. 26-42, 2018. DOI: 10.21721/p2p.2018v5n0.p26-42. Disponível em: http://revista.ibict.br/p2p/article/view/4352. Acesso em: 14 ago. 2020.