MEDIAÇÕES NA REDE DE BIBLIOTECAS DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

desafios e práticas

Autores

  • Taiguara Aldabalde Universidade Federal do Espírito Santo
  • Hellen Bianca Araujo Periani Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.21728/p2p.2024v10n2e-6861

Palavras-chave:

Mediação cultural e da informação. Redes de Bibliotecas. Mediação digital. Ministério Público., Mediação, Redes no setor público

Resumo

Objetiva-se discutir o tema das mediações da informação e cultural sem perder de vista os desafios e as práticas da Rede de Bibliotecas do Ministério Público Federal (RBMPF). Adotaram-se os seguintes procedimentos metodológicos: pesquisa documental, entrevista e pesquisa bibliográfica. Os resultados apontam que as práxis de atuação sobre “o como” a informação é recepcionada,  compreendida e mediada vai de encontro aos anseios da sociedade. Já os desafios encontrados na Rede apontam a dificuldade de compreender as práticas dentro da mediação como um processo ativo e consciente de intervenção e transformação cultural, organizacional e social. A falta de uma sistematização do funcionamento da Rede levou a uma reestruturação que resultou na desmobilização desta, que a simplificou em práticas de mediação digital, desconsiderando seu acervo, seu pessoal, os espaços e os recursos das comunidades locais. Conclui-se que a análise da mediação como categoria verifica-se na realidade apenas como práticas esporádicas limitadas aos recursos tecnológicos, sem que conste as medições como categoria no planejamento. Assim, embora essas unidades de informação compartilham desafios nas questões de acesso aos recursos digitais e há demandas por democratização, não adotam-se práxis de mediação cultural e da informação.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Taiguara Aldabalde, Universidade Federal do Espírito Santo

    Doutor em Ciências da Informação, Universidade Federal de Brasília, Distrito Federal, Brasil. Professor e pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação e da Graduação em Arquivologia vinculado ao Colegiado de Ciência da Informação e ao Departamento de Arquivologia da UFES. URL http://lattes.cnpq.br/5623964456964265.

  • Hellen Bianca Araujo Periani, Universidade Federal do Espírito Santo
    Mestranda em Ciência da Informação, Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória, Espírito Santo, Brasil. URL http://lattes.cnpq.br/6597740562407352
     
     

Referências

ACCART, Jean-Philippe. Ressources humaines: du mode hiérarchique au mode transversal et participatif, les bibliothèques sont-elles prêtes au changement? Expériences et études de cas en Suisse. Documentation et bibliothèques, v. 63, n. 1, p. 32-36, 2017.

ALDABALDE, Taiguara Villela; CID, Rodrigo Lastra. Arquivo paradigmático. Brazilian Journal of Information Science, v. 14, n. 2020, 2001. DOI: 10.36311/1940-1640.2020.v14n4.9987. Acesso em: 22 nov. 2022.

ALDABALDE, Taiguara Villela; MELO, Katia Isabelli; BOURGUET, Jean-Rémi. Mercado de trabalho sob mediação digital: um estudo de termos em plataformas digitais às ofertas de vagas no setor de arquivos|Laboral market under digital mediation: a study of terms on digital platforms in job offers in the archival sector. Liinc em Revista, v. 16, n. 1, 2020. DOI: 10.18617/liinc.v16i1.5137. Acesso em: 22 nov. 2022.

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, v. 2, n. 1, 2009. Disponível em: https://revistas.ancib.org/index.php/tpbci/article/view/170. Acesso em: 22 nov. 2022.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede: do conhecimento à política. In: Castells M.; CARDOSO, G. (org.). A sociedade em rede: do conhecimento à ação política. Lisboa: Imprensa Nacional, 2005. p. 17-31. Disponível em: https://egov.ufsc.br/portal/sites/default/files/a_sociedade_em_rede_-_do_conhecimento_a_acao_politica.pdf. Acesso em: 1 set. 2022

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador, conversações com Jean Lebrun. São Paulo: Unesp, 1999.

DANTAS, Cleide Furtado Nascimento; QUARESMA, Ana Carolina Oeiras; PIRES, Erik André de Nazaré; AMANAJáS, Mikally Alves de Andrade. A mediação da informação na Rede de Bibliotecas do Ministério Público Federal: um mapeamento sobre o uso dos serviços de referência online disponíveis no sistema Pergamum. Biblionline, João Pessoa, v. 8, n. 1, p. 19-31, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/16152. Acesso em: 1 set. 2022.

DUFF, Wendy; YAKEL, Elizabeth. Archival interaction. Currents of Archival Thinking, v. 193, 2017.

LATOUR, Bruno. Science in action: how to follow scientists and engineers through society. Milton Keynes: Open University Press, 1987.

MCCAUSLAND, Sigrid. A future without mediation? Online access, archivists, and the future of archival research. Australian Academic & Research Libraries, v. 42, n. 4, p. 309-319, 2011.

MOTTA, Edith de Andrade Roque Serôa da. A implantação de redes de bibliotecas: um problema ou uma solução? Revista da Escola de Biblioteconomia da UFMG, v. 11, n. 2, 1982. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/74847. Acesso em: 1 set. 2022.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1997.

MATURANA, Humberto. Emoções e linguagem na educação e na política. Belo Horizonte: UFMG, 1999.

PERIANI, Hellen. Bianca. Araújo. Integração de Redes de Bibliotecas dos Ministérios Públicos Estaduais do Brasil. 2021. 65 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) - Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2021.

PERROTTI, Edmir; PIERUCCINI, Ivete. A mediação cultural como categoria autônoma. Informação & Informação, v. 19, n. 2, p. 1-22, 2014.

DA SILVA, Fernando Santos; NUNEZ, Jefferson Veras; CAVALCANTE, Lidia Eugenia. O conceito de mediação na ciência da informação brasileira: uma análise a partir da brapci. Brazilian Journal of Information Science, v. 12, n. 2, 2018. DOI: 10.5016/brajis.v12i2.7779 Acesso em: 15 set. 2022.

SERAIN,Fanny. VAISSE,François. CHAZOTTES, Patrice, CAILLET. La médiation culturelle, cinquième roue du carrosse? L’Harmattan, Paris, 2016.

SILVA, Armando Malheiro da; RIBEIRO, Fernanda. Paradigmas, serviços e mediações em Ciência da Informação. Recife: Néctar, p. 122-138, 2011.

SUNDQVIST, Anneli. Archival Mediation. In: GILLILAND, Anne J.; MCKEMMISH, Sue ; LAU, Andrew J. Research in the Archival Multiverse. Monash: Monash University Publishing, 2017. p. 558-580. Disponível em: https://library.oapen.org/handle/20.500.12657/31429. Acesso em: 10 dez. 2022.

VARELA, Francisco; MATURANA, Humberto; URIBE, Ricardo. Autopoiesis: the organization of living systems, its characterization and a model. Springer. Boston, MA, 1991. p. 559-569.

VENTURA, Maria Isabel de Almeida; SILVA, Armando Malheiro da. A representação da informação nas plataformas digitais dos serviços de arquivo: alguns resultados. Prisma.com. Lisboa, PT, v. 46, p. 97-125, 2020. Disponível em: https://ojs.letras.up.pt/index.php/prismacom/article/view/11928/10845. Acesso em: 15 set. 2022.

Downloads

Publicado

— Atualizado em 27/03/2024

Versões

Edição

Seção

Estudos da Informação

Como Citar

VILLELA ALDABALDE, Taiguara; ARAUJO PERIANI, Hellen Bianca. MEDIAÇÕES NA REDE DE BIBLIOTECAS DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL: desafios e práticas. P2P E INOVAÇÃO, Rio de Janeiro, RJ, v. 10, n. 2, p. e-6861, 2024. DOI: 10.21728/p2p.2024v10n2e-6861. Disponível em: https://revista.ibict.br/p2p/article/view/6861.. Acesso em: 25 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 416

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.