A semiótica e o design da informação no desenvolvimento de objetos de aprendizagem

Edberto Ferneda, Marcia Cristina dos Reis

Resumo


Os objetos de aprendizagem estão sendo cada vez mais utilizados para subsidiar atividades de ensino em cursos presenciais e a distância. São importantes para o contexto educacional, pois possibilitam a elaboração de novas estratégias pedagógicas, facilitam a disseminação de conhecimento, ampliam a abrangência da educação on-line e são essenciais para a preservação e socialização da informação. Porém, para que isto ocorra, é necessário que eles sejam desenvolvidos de forma padronizada, que possuam uma interface de interação com o usuário eficiente, que sejam compreensíveis e que possam ser recuperados de modo ágil e fácil. Tais aspectos podem ser mais bem alcançados com a convergência de duas áreas importantes: a semiótica e o design da informação. A primeira tem como foco subsidiar o processo de significação (geração de sentido) dos materiais desenvolvidos. Já a segunda, por sua vez, busca definir premissas para estruturar e organizar a informação, com a finalidade de otimizar o processo de aquisição de conhecimento pelo usuário. Nesse contexto, o presente artigo tem como objetivo apresentar a proposta de um conjunto de diretrizes para o desenvolvimento de objetos de aprendizagem, tendo como base a semiótica e as diretrizes do design da informação. Para isso, adotou-se pesquisa exploratória e bibliográfica, baseada em autores relevantes das áreas da educação e da ciência da informação. Como principais resultados, disponibilizaram-se diretrizes que podem contribuir para a melhoria da qualidade dos objetos de aprendizagem e, consequentemente, facilitar o seu processo de desenvolvimento e incentivar a sua utilização.

Palavras-chave


Ciência da informação; Design da informação; Objetos de aprendizagem; Semiótica; Tecnologias educacionais

Texto completo:

PDF

Referências


AUDINO, D. F.; NASCIMENTO, R. S. Objetos de aprendizagem: diálogo entre conceitos e uma nova proposição aplicada à educação. Revista Contemporânea de Educação. Santa Catarina, v.5, n.10, jul./dez. 2010.

BEHAR, P. A. et al. Objetos de aprendizagem para educação a distância. In: BEHAR, P. A. (Org.) Modelos pedagógicos em educação à distância. Porto Alegre: Artmed, 2009. p.66-92.

CARDOSO, V.; SILVA, A. Convergências possíveis entre design, didática e objetos de aprendizagem. In: INFORMATION DESIGN INTERNATIONAL CONFERENCE, 5., 2011. The proceedings... Florianópolis: UFSC, 2011.

ENGELHARDT, Y. The language of graphics. Amsterdam: ILLC, 2002.

FERLIN, J. Repositório de objetos de aprendizagem para a área de Informática. 2009. 118 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciência da Computação) - Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC), 2009.

FRASCARA, J. ¿Qué es el diseño de información? Buenos Aires: Ediciones Infinito, 2011.

GOMES, F. M. O uso de objetos de aprendizagem na educação: recursos digitais interativos em repositórios gratuitos. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA – ENCONTRO DE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA SIED: EnPED: 2014, São Carlos. Anais... São Paulo: EnPED, 2014. p.1-12.

GRIFFITH, R. Learning objects in higher education. WEBCT, abril 2003. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2017.

HOFFMANN, A. V. et al. Objetos de aprendizagem para a TV pendrive: conhecendo e produzindo. 3. ed. Curitiba: Secretaria da Educação, 2007.

HORN, R. Information design: emergence of a new profession. In: JACOBSON, R. (Org.). Information design. Cambridge, Massachusetts: The MIT Press, 1999. p.15-33.

JORENTE, M. J. V. et al. O design da informação na criação de um modelo para o Museu Afro Brasil: um estudo comparativo. Brazilian Journal of Information Studies, v.10, n.5, p.65-73, 2016.

KEMCZINSKI, A. et al. Repositório de objetos de aprendizagem para a área de computação e informática – ROAI. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO – SBIE, 22., 2011, Aracajú - SE. Anais... 2011. p.234-243.

LEMOS, J.; JORENTE, M. J. V.; NAKANO, N. O paradigma pós custodial e sua representação no design da informação no sítio do arquivo nacional do Reino Unido. Liinc em Revista, v.10, n.2, p.674-690, 2014.

LIPTON, R. The practical guide to information design. Hoboken, NJ: John Wiley & Sons, Inc., 2007.

LOHR, L. L. Creating graphics for learning and performance. Lessons in Visual Literacy. Upper Saddle River, New Jersey: Pearson Education, Inc., 2003.

LOM – LEARNING OBJECT METADATA. Draft standard for learning object metadata: IEEE 1484.12.1-2002. Learning Technology Standards Committee. 2002. 44 f. Disponível em: . Acesso em: 2 nov. 2017.

LONGMIRE, W. A primer on learning objects. ASTD's Source for e-learning. 2000. Disponível em: . Acesso em: 20 nov. 2017.

LUPTON, E.; PHILLIPS, J. C. Novos fundamentos do design. Tradução de Cristian Borges. São Paulo: Cosac Naify, 2007.

MEHLHORN, S. et al. Use of digital learning objects to improve student problem solving skills. Annual Meeting, Corpus Christi, Texas, 5-8, fev. 2011.

MEIRELLES, I. Design for information: an introduction to the histories, theories, and best practices behind effective information visualizations. Beverly, MA: Rockport Publishers, 2013.

MERRIL, D. M. Knowledge objects and model-mentals. In: WILLEY, D. A. Connecting learning objects to instructional design theory: a definition, a methaphor and a taxonomy. 2000. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2017.

MIJKSENAAR, P. Visual function: an introduction to information design. 010 Publishers: Rotterdam, 1997.

NIEMEYER, L. Elementos de semiótica aplicados ao design. Rio de Janeiro: 2AB, 2013.

NORMAN, D. A. The design of everyday things. London: The MIT Press, 1998.

NÖTH, W. Panorama da semiótica: de Platão a Peirce. São Paulo, Annamblume, 2005.

OLIVEIRA, J. A. D. B. A Ciência da Informação e o Design da Informação: perspectivas interdisciplinares. 2015. 95 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação – Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências, Marília, 2015.

OLIVEIRA, R. R. S. O design da informação em redes sociais educacionais brasileiras: uma análise a partir da Teoria da Atividade. 2014. 165 f. Dissertação (Mestrado em Design) - Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Artes e Comunicação, Recife, 2014.

PASSOS, R. F. O design da informação em interfaces de hipermídias. 2008. 99 f. Dissertação (Mestrado em Design) – Universidade Anhembi Morumbi, São Paulo, 2008.

PEIRCE, C. S. Semiótica. 3. ed. São Paulo: Perspectiva, 2000.

PEREZ, C. Signos da marca: expressividade e sensorialidade. São Paulo: Editora Thomson Learning, 2004.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

PETTERSSON, R. Information design: an introduction. Tullinge: John Benjamins Publication, 2002.

______. It Depends: principles and guidelines. Tullinge: Institute for Infology, 2012.

PORTUGAL, C. Questões complexas do design da informação e de interação. Revista Brasileira de Design da Informação, São Paulo, v.7, n.2, p.1-6, 2010.

QUINTÃO, F. S.; TRISKA, R. Design de informação em interfaces digitais: origens, definições e fundamentos. Revista Brasileira de Design da Informação, São Paulo, v.10, n.2, p.105-118, 2013.

REDIG, J. Não há cidadania sem informação, nem informação sem design. Revista Brasileira de Design da Informação, São Paulo, v.1, n.1, p.58-66, 2004.

SANTAELLA, L. Matrizes da linguagem e do pensamento: sonora, visual, verbal: aplicações na hipermídia. São Paulo: Iluminuras, 2005.

______. O que é semiótica. São Paulo: Brasiliense, 2007.

______. Semiótica aplicada. São Paulo: Cengage Learning, 2015.

SBDI - SOCIEDADE BRASILEIRA DE DESIGN DE INFORMAÇÃO. Brasil, 2013. Disponível em: . Acesso em: 12 nov. 2017.

SCARIOT, C. A.; SCHLEMMER, A. Sobre a objetividade prática do design da informação. In: GAMPI PLURAL, 2., 2012, Joinville. Anais... Gampi Plural'12, 2012. p.84-90.

SCORTEGAGNA, L.; BARRÉRE, E.; BARBOSA, G. Objetos de aprendizagem para ensino de matemática: reflexões. In: REUNIÃO LATINO AMERICANA DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA, 26., 2012, Belo Horizonte. Anais... Campinas: UFOP, 2012. p.1967-1973.

SILVA, E. L.; CAFÉ, L.; CATAPAN, A. H. Os objetos educacionais, os metadados e os repositórios na sociedade da informação. Ciência da Informação, v.39, p.93-104, 2010.

SILVA, J. A.; ALMEIDA, C. C. Análise de embalagens e linguagem regional: aplicação da semiótica peirceana no estudo de rótulos de embalagens de erva-mate. UNIrevista, v.1, n.3, p.1-14, jul. 2006.

SILVA, J. M. C. Análise técnica e pedagógica de metadados para objetos de aprendizagem. 2011. 189 f. Tese (Doutorado em Informática na Educação) – Centro Interdisciplinar de Novas Tecnologias, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

TEODORO, G.; CARVALHO, M. B.; COMASSETTO, L. S. Compartilhamento e reusabilidade de objetos de aprendizagem. In: ESUD, 5., 2008, Gramado - RS. Anais... Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Edberto Ferneda, Marcia Cristina dos Reis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.