Acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil: mapeamento de repositórios, práticas e percepções dos pesquisadores e tecnologias

Palavras-chave: Acesso aberto a dados de pesquisa, Repositório de dados de pesquisa, Compartilhamento de dados, Reuso de dados.

Resumo

O Acesso Aberto a Dados de Pesquisa (AADP) tem crescido significativamente em todo o mundo, nos últimos anos; entretanto, ainda é incipiente no Brasil. Este artigo apresenta o projeto RDP Brasil, uma parceira entre a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), o Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT), a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e a Universidade Federal do Rio Grande (FURG). O projeto foi dividido em cinco etapas:  mapeamento de serviços e potenciais usuários de AADP em instituições brasileiras; desenvolvimento de portal web para reunião da comunidade nacional interessada em AADP; levantamento dos serviços e das soluções tecnológicas existentes para compartilhamento de dados; e proposta de solução tecnológica que atenda aos usuários identificados no estudo. Os resultados demonstraram que iniciativas institucionais de AADP ainda são escassas no Brasil; que há receptividade dos pesquisadores brasileiros à ideia do compartilhamento e do reuso de dados, contudo há desconhecimento e falta infraestrutura nas instituições; que as soluções tecnológicas existentes oferecem grande número de opções e, portanto, devem ser constantemente monitoradas; e que a implementação de pilotos de repositórios de dados de pesquisa é viável, no curto prazo. Conclui-se que o projeto foi pioneiro em investigar pesquisadores brasileiros de todas as áreas do conhecimento sobre AADP, trazendo contribuições relevantes para iniciativas governamentais, como o compromisso assumido entre o Brasil e a Open Government Partnership (OGP). No entanto, evidencia-se a necessidade de ampliação das investigações sobre o tema e de esforços públicos para promover e consolidar iniciativas.

Biografia do Autor

Rene Faustino Gabriel Junior, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
2011 - 2014 Doutorado em Ciência da Informação (Conceito CAPES 6). Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil. Título: Indicadores bibliométricos para área de Ciência da Informação no Brasil: proposta para geração de indicadores de produção e citação na base Brapci, Ano de obtenção: 2014. Orientador: Ely Francina Tannuri de Oliveira. Palavras-chave: Indicadores; Produção Científica; bibliometria. Grande área: Ciências Sociais Aplicadas Setores de atividade: Educação. 2009 - 2011 Mestrado em Ciência, Gestão e Tecnologia da Informação (Conceito CAPES 4). Universidade Federal do Paraná, UFPR, Brasil. Título: SOCIALIZAÇÃO DOS SABERES DE DOMÍNIO: METODOLOGIA PARA DESENVOLVIMENTO DE UM REPERTÓRIO TEMÁTICO EM CIÊNCIA DA iNFORMAÇÃO,Ano de Obtenção: 2011. Orientador: Leilah Santiago Bufrem. Bolsista do(a): Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, CAPES, Brasil. Palavras-chave: Recuperação de informação; Tratamento temático de informação; Base de dados. Grande área: Ciências Sociais Aplicadas Grande Área: Ciências Exatas e da Terra / Área: Ciência da Computação. 2005 - 2008 Graduação em Biblioteconomia e Documentação.

Referências

AMORIM, R. C.; CASTRO, J. A.; da SILVA, J. R.; RIBEIRO, C. A Comparative study of platforms for research data management: interoperability, metadata capabilities and integration potential. In: New contributions in information systems and technologies. Advances in Intelligent Systems and Computing, vol 353. Springer, Cham, p. 101-111, 2015. Doi: 10.1007/978-3-319-16486-1_10.

AMORIM, R. C.; CASTRO, J. A.; da SILVA, J. R.; RIBEIRO, C. A. A comparison of research data management platforms: architecture, flexible metadata and interoperability. Universal Access in the Information Society, v. 16, n. 4, p. 851-862, 2017, doi: 10.1007/s10209-016-0475-y.

BEAGRIE, N.; BEAGRIE, R.; ROWLANDS, I. Research data preservation and access: the views of researchers. Ariadne, n. 60, 2009. Disponível em http://www.ariadne.ac.uk/issue/60/beagrie-et-al/

CARVALHO, É. R. S.; LEITE, F. C. L. Diferenças na produção, no compartilhamento e no (re)uso de dados de pesquisa: a percepção de pesquisadores de Química, Antropologia e Educação. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 3, p. 321-347, set./dez. 2019.

CONSULTATIVE COMMITTEE FOR SPACE DATA SYSTEMS. Reference Model for an Open Archival Information System (OAIS). Washington, DC: CCSDS Secretariat, 2012. Disponível em: https://public.ccsds.org/pubs/650x0m2.pdf

DIGITAL CURATION CENTRE. Data Asset Framework: Implementation guide, 2009. Disponível em: https://www.data-audit.eu/docs/DAF_Implementation_Guide.pdf

GO FAIR. FAIR principles, 2019. Disponível em: https://www.go-fair.org/fair-principles

HENNING, P. C. GO FAIR e os princípios FAIR: o que representam para a expansão dos dados de pesquisa no âmbito da Ciência Aberta. Em Questão, Porto Alegre, v. 25, n. 2, p. 389-412, maio/ago. 2019.

INTERNATIONAL SCIENCE COUNCIL. World Data System. Core Trustworthy Data Repositories Requirements v01. Tokyo: WDS, 2016. Disponível em: https://www.coretrustseal.org/wp-content/uploads/2017/01/Core_Trustworthy_Data_Repositories_Requirements_01_00.pdf Acesso em: 10 ago. 2019

JANTZ, R., GIARLO, M.: Digital Preservation - Architecture and Technology for Trusted Digital Repositories. Dlib Magazine, vol. 11, n. 6 (2006) http://www.dlib.org/dlib/june05/jantz/06jantz.html

KIM, Y.; ADLER, M. Social scientists’ data sharing behaviors: investigating the roles of individual motivations, institutional pressures, and data repositories. International Journal of Information Management, v. 35, p. 408-418, 2015.

KIM, Y.; ZHANG, P. Understanding data sharing behaviors of STEM researchers: The roles of attitudes, norms, and data repositories. Library & Information Science Research, v.37, n.3, p. 189-200, 2015.

KIM, Y. Fostering scientists’ data sharing behaviors via data repositories, journal supplements, and personal communication methods. Information Processing and Management, v. 53, p. 871-885. 2017.

MAHATO, S. S.; GAJBE, S. A. Comparative study of open source data repository software: Dataverse and CKAN. Library Herald, v. 56, n. 1, p. 36-54, 2018, doi:10.5958/0976-2469.2018.00005.2.

RESEARCH DATA ALLIANCE. About RDA. [S.l]: RDA, 2016. Disponível em: https://www.rd-alliance.org/about-rda

ROCHA, R. P.; et al. Acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil: soluções tecnológicas: relatório 2018. Disponível em: <http://hdl.handle.net/10183/185126>

SAYÃO, L. F.; SALES, L. F. Guia de gestão de dados de pesquisa para bibliotecários e pesquisadores. Rio de Janeiro: CNEN/IEN, 2015. Disponível em: http://www.cnen.gov.br/images/CIN/PDFs/guia_de_dados_de_pesquisa.pdf

TENOPIR ,C. et al. Data sharing by scientists: practices and perceptions. PLoS ONE, v. 6, n. 6, e21101, 2011. doi:10.1371/journal.pone.0021101

TENOPIR, C. et al. Changes in data sharing and data reuse practices and perceptions among scientists worldwide. PLoS ONE, 2015, DOI:10.1371/journal.pone.0134826

WALLIS, Jillian C.; ROLANDO, Elizabeth; BORGMAN, Christine L. If we share data, will anyone use them? data sharing and reuse in the long tail of science and technology. PLoS ONE, v. 8, n. 7, e673322013, 2013. doi.org/10.1371/journal.pone.0067332

WILKINSON, M. D., et al. The FAIR Guiding Principles for scientific data management and stewardship. Scientific data, v. 3, 2016. Disponível em: https://www.nature.com/articles/sdata201618

Publicado
20/03/2020
Como Citar
Gabriel JuniorR. F., RochaR. P. da, CaregnatoS. E., PavãoC. M. G., PassosP. C. S. J., BorgesE. N., VanzS. A. de S., & AzambujaL. A. B. (2020). Acesso aberto a dados de pesquisa no Brasil: mapeamento de repositórios, práticas e percepções dos pesquisadores e tecnologias. Ciência Da Informação, 48(3). Recuperado de http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4958