Da extroversão dos acervos aos novos potenciais de análise da informação em processos de abertura de dados: em foco a documentação do acervo museológico do Museu do Índio/FUNAI

Eduardo Alves Silva, Dalton Lopes Martins

Resumo


RESUMO O presente artigo tem por objetivo apresentar a investigação efetuada a partir de objetos digitais, mais propriamente coleções digitais, procurando conceituar como compreende ciência aberta no contexto da pesquisa sobre os acervos museológicos de uma importante instituição, como o Museu do Índio. Utilizando-se de particularidades da ferramenta Tainacan aplicada pelo Museu do Índio para a disponibilização de seu acervo, de forma a efetuar a coleta de dados que tem grande representatividade no que diz respeito a um acervo museológico, a partir dessa coleta, foi possível representar os dados a partir do uso de métodos correlatos a análise de redes sociais (ARS), o que possibilita uma análise visual das informações obtidas e uma boa representatividade das correlações percebidas entre os diferentes aspectos do acervo.

Palavras-chave: Museu do Índio; Ciência Aberta; Tainacan; Análise de Redes Sociais.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v15i2.4765

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Silva & Martins

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 _______________________________________________________________________

ISSN: 1808-3536
 
Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.