A Pós-verdade em tempos de Covid 19: o negacionismo no discurso de Jair Bolsonaro no Instagram

Palavras-chave: Covid-19, Pós-verdade, Desinformação, Instagram

Resumo

A presente pesquisa tem como objetivo analisar o discurso do presidente Jair Bolsonaro, no Instagram, sobre o Covid-19, na perspectiva da pós-verdade. Dessa forma, este artigo traz um debate acerca do descrédito da ciência e do uso da desinformação em um momento importante como o da pandemia do novo coronavírus. A análise traz como recorte temporal o período do início da contaminação no Brasil, que vai do mês de março ao mês de abril de 2020. Por meio da análise de conteúdo, pode-se classificar o corpus publicado em 26 categorias, as quais permitiram mapear as narrativas predominantes de Bolsonaro nas redes sociais, em que pese a contraposição às instituições científicas

Biografia do Autor

Carla Montuori Fernandes, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Paulista, São Paulo, SP, Brasil

Doutora em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2009). Possui Pós-doutorado em Ciências Sociais com ênfase em Comunicação Política pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2011). Atualmente é professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura das Mídias da Universidade Paulista. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Comunicação Visual, atuando principalmente nos seguintes temas: política, comunicação e marketing. É pesquisadora do Núcleo de Estudos em Arte, Mídia e Política da PUC-SP

Luiz Ademir de Oliveira, Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, Brasil

Mestre em Comunicação Social (UFMG), Mestre e Doutor em Ciência Política (IUERPJ), docente do Curso de Comunicação Social – Jornalismo da UFSJ e professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social (PPGCOM) da UFJF

Mariane Motta de Campos, Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade Paulista, São Paulo, SP, Brasil

Doutoranda em comunicação e política pela Universidade Paulista (UNIP), bolsista CAPES, mestre em comunicação e poder pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).

Mayra Regina Coimbra, Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social, Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, MG, Brasil

Doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (PPGCOM-UFJF), bolsista CAPES. Mestre em Comunicação pelo PPGCOM/UFJF e graduada em Comunicação Social/Jornalismo pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BOURDIEU, P. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1986.

BRAGA, J. L. Circuitos versus campos sociais. In: MATTOS, M. A.; JANOTTI JÚNIOR, J.; JACKS, N. (Org.). Mediação & midiatização. Salvador: EDUFBA, 2012. P. 29-52.

BRAGA, J. L. Circuitos de comunicação. In: BRAGA, J. L. et al. (org.). Matrizes interacionais: a comunicação constrói a sociedade. Campina Grande: EDUEPB, 2017.

CRUZ JUNIOR, G. Pós-verdade: a nova guerra contra os fatos em tempos de fake news. ETD – Educação Temática Digital, v. 21, n. 1, p. 278-284, 2018.

D’ANCONA, M. Pós-verdade: a nova guerra contra os fatos em tempos de fake news. São Paulo: Faro Editorial, 2018.

DUNKER, C. et al . Ética e pós-verdade. Porto Alegre: Dublinense, 2017.

FARKAS, J.; SCHOU, J. Post-truth, fake news and democracy: mapping the politics of falsehood. New York: Routledge, 2019.

FRANCO, S.; LEÃO, A. Midiatização: da disciplina ao controle, um horizonte de reflexão. Revista Fronteiras, v. 18, n. 3, p. 289-304, 2016.

HEPP, A. As configurações comunicativas de mundos midiatizados: pesquisa da midiatização na era da “mediação de tudo”. MATRIZes, v. 8, n. 1, p. 45-64, 2014.

HEPP, A.; HASEBRINK U. Interação Humana e Configurações Comunicativas: transformações culturais e sociedades midiatizadas. Parágrafo, v. 2, n. 3, p. 75-89, jul./dez.2015.

HJARVARD, S. Midiatização: teorizando a mídia como agente de mudança social e cultural. MATRIZes, v. 5, n. 3, p. 53-91, jan./jun. 2012.

KEYS, R.A era da pós-verdade: desonestidade e enganação na vida contemporânea. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

LEWANDOWSKY, S.; ECKER, U. K. H.; COOK, J. Beyond misinformation: understanding and coping with the “Post-Truth” Era. Journal of Applied Research in Memory and Cognition, v. 6, n. 4, p. 353-369, 2017.

MOUNK, Y. O povo contra a democracia: porque nossa liberdade corre perigo e como salvá-la. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

PENA, F. 2019. Agendamento reativo: a estratégia do confronto no Twitter de Bolsonaro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO (INTERCOM), 2019. Resumos... Belém, PA: INTERCOM; UFPA. 2019. Disponível em: https://portalintercom.org.br/anais/nacional2019/resumos/R14-0093-1.pdf. Acesso em: 2 out. 2020.

PEROSA, T. O império da pós-verdade. Época, 25 abr. 2017. Disponível em: https://epoca.globo.com/mundo/noticia/2017/04/o-imperio-da-pos-verdade.html. Acesso em: 30 out. 2018.

PINHEIRO, M. M. K.; BRITO, V. de P. Em busca do significado da desinformação. DataGramaZero, v. 15, n. 6, p. 37-58, 2014.

RAMONET, I. A explosão do jornalismo: das mídias de massa à massa de mídias. São Paulo: Publisher Brasil, 2012.

SANTAELLA, L. A pós-verdade é verdadeira ou falsa?. Barueri, SP: Estação das Letras e Cores, 2019.

Publicado
11/12/2020
Como Citar
FernandesC. M., OliveiraL. A. de, CamposM. M. de, & CoimbraM. R. (2020). A Pós-verdade em tempos de Covid 19: o negacionismo no discurso de Jair Bolsonaro no Instagram. Liinc Em Revista, 16(2), e5317. https://doi.org/10.18617/liinc.v16i2.5317
Seção
Perspectivas e desafios informacionais em tempos da pandemia da Covid-19