Etica do discurso e eugenia liberal: Jürgen Habermas e o futuro da natureza humana | The ethics of discourse and liberal eugenics: Jürgen Habermas and the future of human nature

Autores

  • Aécio Amaral UFPB

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v4i1.250

Palavras-chave:

Jürgen Habermas, cultura genética, sociedade da informação, ciência e mundo-da-vida, ética do discurso | Jürgen Habermas, genetic culture, paradigm information, science and lifeworld, discourse ethics

Resumo

Resumo Em O Futuro da Natureza Humana, Jürgen Habermas afirma que os avanços recentes no campo das biotecnologias constituem um desafio para a ética do discurso nas Ciências Sociais. Por trás de sua crítica aos defensores da eugenia liberal reside o reconhecimento de que o Diagnóstico Genético Pré-Implantação potencialmente põe em cheque o papel exercido pela razão comunicativa na constituição de uma ética individual de auto-compreensão. A ‘ética da espécie’ proposta por Habermas como contraposição a esse fenômeno se nos apresenta como moralmente reativa, na medida em que sua crítica não alcança abarcar os aspectos metafísicos que estão no núcleo do discurso da eugenia liberal. O artigo é dividido em dois momentos: perceber como a recente intervenção de Habermas ecoa o motivo da alegada colonização do mundo-da-vida pela razão tecnológica, e demonstrar como a concepção de técnica que embasa seu relato o impede de divisar a crítica dos aspectos metafísicos da cultura genética contemporânea.

Palavras-chave Jürgen Habermas; cultura genética; sociedade da informação; ciência e mundo-da-vida; ética do discurso


Abstract In The Future of Human Nature, Jürgen Habermas recognizes that current advances in biotechnology are challenging discourse ethics in Social Sciences. Behind his fear of the possibility of liberal eugenics, lies the recognition that pre-implanted genetic diagnosis potentially puts into question the role played by communicative reason in the constitution of the individual’s ethics of self-understanding. The ethics of species proposed by Habermas sounds morally reactive, insofar as his critique does not manage to encompass the metaphysical features which are at the core of liberal eugenics discourse. This paper is divided into two moments: the current echoing in Habermas’ work of the motif of the alleged colonization of the lifeworld by technological reason, and a demonstration of how his conception of technique which underlies such a perspective prevents him of envisaging the critique of the metaphysical aspects of contemporary genetic culture.

Keywords Jürgen Habermas, genetic culture, paradigm information, science and lifeworld, discourse ethics

 

Biografia do autor

Aécio Amaral, UFPB

Professor Assistente do Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal da Paraíba. Doutorando em Sociologia pelo Goldsmiths College,

Downloads

Publicado

11/04/2008

Como citar

Amaral, A. (2008). Etica do discurso e eugenia liberal: Jürgen Habermas e o futuro da natureza humana | The ethics of discourse and liberal eugenics: Jürgen Habermas and the future of human nature. Liinc Em Revista, 4(1). https://doi.org/10.18617/liinc.v4i1.250

Edição

Seção

Redes: articulações entre ciência, tecnologia e sociedade