A universidade brasileira e a inserção da semi-periferia no sistema econômico mundial | The Brazilian university and insertion of the semi-periphery into the world economic system

Autores

  • Renato de Oliveira UFRGS
  • Daniel Guerrini UFRGS

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v8i1.459

Palavras-chave:

semi-periferia, universidade, inovação tecnológica

Resumo

Resumo Discutir-se-a o papel da Universidade no contexto do capitalismo semi-periférico brasileiro, cujas empresas buscam inserir-se competitivamente nos elos intermediários das cadeias de valor do capitalismo mundial. Embora, no plano imediato, isso dê legitimidade ao modo de produção capitalista no país, o horizonte limitado de aquisição de lucros impele, no médio prazo, à intensificação da exploração do trabalho e dos recursos naturais. A produção de conhecimento científico visando à inovação tecnológica poderia abrir uma alternativa em relação às estratégias de instrumentalização do trabalho e da natureza. Entretanto, no caso brasileiro, percebemos três tendências contrárias nas universidades: 1) A apropriação da ciência como parte do processo de sofisticação cultural dos grupos que a produzem; 2) O ancoramento daqueles que produzem ciência nas estruturas administrativas do Estado; 3) Uma valorização acrítica da cultura das classes populares. Analisando as tendências observadas, discutimos as possibilidades de desenvolvimento que a universidade pode trazer à sociedade se assumir seu papel de instituição moderna.

Palavras-chave semi-periferia; universidade; inovação tecnológica

Abstract We intend to discuss the university’s role in the context of the Brazilian semi-peripheral capitalism, whose enterprises seek to insert themselves competitively in the intermediary links of the world capitalism’s chain of value creation. Even though in the immediate plan this gives legitimacy to the capitalist mode of production in the country, the limited horizon of acquisition of profits impels, in the middle term, companies towards the exploitation of labor and nature. Scientific production oriented towards technological innovation could open an alternative in relation to these strategies of mere exploitation of labor and nature. Nevertheless in the Brazilian universities’ case we observe three trends that are contrary to that alternative: 1) the appropriation of science as a part of cultural sophistication of the groups who produce it; 2) the anchorage of those who produce science in the administrative structures of the State; 3) the uncritical appreciation of popular culture. Analyzing the observed trends, we discuss the possibilities of development that the university could bring to Brazilian society if it were to assume its role as a modern institution.

Keywords semi-periphery; universities; technological innovation

Biografia do Autor

  • Renato de Oliveira, UFRGS
    Doutor em Sociologia pela École des Hautes Études en Sciences Sociales e professor do Programa de Pós Graduacão em Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Daniel Guerrini, UFRGS
    Doutorando do Programa de Pós-Graduacão em Sociologia da UFRGS e pesquisador visitante na Universidade de Tampere, Finlândia.

Downloads

Publicado

24/04/2012

Edição

Seção

Dossiê Ciência, tecnologia e inovação social

Como Citar

A universidade brasileira e a inserção da semi-periferia no sistema econômico mundial | The Brazilian university and insertion of the semi-periphery into the world economic system. Liinc em Revista, [S. l.], v. 8, n. 1, 2012. DOI: 10.18617/liinc.v8i1.459. Disponível em: https://revista.ibict.br/liinc/article/view/3339.. Acesso em: 14 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 470

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.