Ficção de Pessoa Política Real: formas de consumo simbólico da política em romances imaginados entre Lula e Bolsonaro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v19i2.6496

Palavras-chave:

Fanfics, Ficções de pessoa política real, Discurso, Política

Resumo

O presente artigo tem como objeto de estudos as Ficções de Pessoa Política Real (FPPR) – contos produzidos em fóruns de fanfics por escritores amadores que tem como principal característica a inserção de representantes de cargos públicos reais em universos ficcionais paralelos. Serão estudadas, especificamente, três produções que imaginam um romance entre Lula e Bolsonaro com o propósito de discutir como essas ações midiáticas engendram formas específicas de consumo simbólico da política. A partir dos pressupostos teórico-metodológicos da Análise de Discurso de Linha Francesa, a análise observará os aspectos discursivos em comum nessas três produções e o que elas revelam em termos de consumo de discursos mediados e formas de consumo da política contemporânea

Biografia do Autor

  • Eliza Bachega Casadei, Programa de Pós-graduação em Comunicação e Práticas do Consumo, Escola Superior de Propaganda e Marketing, São Paulo, Brasil

    Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).  Professora titular do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Práticas do Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (PPGCOM ESPM). 

Referências

AGAMBEN, Giorgio, 2006. A linguagem e a Morte. Belo Horizonte: Editora UFMG.

AGAMBEN, Giorgio, 2007. Profanações. São Paulo: Boitempo.

AMARAL, Adriana et alii, 2015. De westeros no #vemprarua à shippagem do beijo gay na TV brasileira. Ativismo de fãs: conceitos, resistências e práticas na cultura digital. Galáxia [em linha]. 2015. vol. 1, no. 29, p. 141-154. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-25542015120250

AVRITZER, Leonardo, 2020. Política e antipolítica: a crise do governo Bolsonaro. São Paulo: Todavia.

BRAGA, Adriana, CARAUTA, Alexandre, 2020. Futebol, gênero e homossociabilidade nas redes sociais: a masculinidade no circuito comunicacional do WhatsApp. Revista Intercom [em linha]. 2015. vol. 43, no. 1, p. 165-190. DOI: https://doi.org/10.1590/1809-5844202019

CARRASCOZA, João Anzanello, 2020. Lógicas da produção literária e o aprendizado do consumo. Alaic [em linha]. 2020. vol. 19, no. 33, p. 219-228. DOI: https://doi.org/10.55738/alaic.v19i33.628

CHARAUDEAU, Patrick, 2006. Discurso das Mídias. São Paulo: Contexto.

CONNELL, Robert W.; MESSERCHMIDT, James W., 2013. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Estudos Feministas [em linha]. 2013. vol. 21, no. 1 p. 241-282. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2013000100014

DASHIEL, Steven, 2023. You feel that? Examining gay porn discourse as hegemonic discursive soundtrack. Porn Studies [em linha]. 2023. vol. 10, no. 1, p. 20-32. DOI: https://doi.org/10.1080/23268743.2022.2092028

GARRIDO, Beatriz, LIMA, Elizabeth, 2020. De fanáticos a protagonistas: a escrita de fã na subcultura Real Person Fic. Philologus [em linha]. 2020. Ano 26, no. 78, p. 1296-1308.

HAMON, Philippe, 1976. Para um estatuto semiológico da personagem. Em: GURYON, Françoise van Rossum. Categorias da Narrativa. Lisboa: Arcadia.

KIMMEL, M., 1994. Masculinity as Homophobia: Fear, Shame, and Silence in the Construction of Gender identity. Em: BROD, H.; KAUFMAN, M. (org.). Theorizing Masculinities. New York: Sage Books. DOI: https://doi.org/10.4135/9781452243627.n7

KOSNIK, Abigail de, 2017. Memory, archive and History in Political Fan Fiction. Em: GRAY, Jonathan et alii (eds.). Fandom: identities and communities in a mediated world. New York: New York University Press.

MAINGUENEAU, Dominique, 2005. Gênese dos Discursos. Curitiba: Criar Edições.

MADDOCKS, Sophie, 2020. A Deepfake Porn Plot Intended to Silence Me: exploring continuities between pornographic and ‘political’ deep fakes. Porn Studies [em linha]. 2020. vol. 7, no. 4, p. 415-423. DOI: https://doi.org/10.1080/23268743.2020.1757499

MCMANUS, Kate, 2020. Hidden transcripts and public resistance. Transformative Works and Cultures [em linha]. 2020. vol. 32, no. 1, s.p. DOI: https://doi.org/10.3983/twc.2020.1713

PIPER, Melaine, 2015. Real body, fake person: Recontextualizing celebrity bodies in fandom and film. Transformative Works and Cultures [em linha]. 2020. vol. 20, no. 1, s.p. DOI: https://doi.org/10.3983/twc.2015.0664

RAJAGOPALAN, Sudha, 2015. Slash fandom, sociability, and sexual politics in Putin's Russia. Transformative Works and Cultures [em linha]. 2020. vol. 19, no. 1, s.p. DOI: https://doi.org/10.3983/twc.2015.0620

REINHARDT, Carrye Lyn et alii, 2022. Fans of Q: The Stakes of QAnon’s Functioning as Political Fandom. American Behavioral Scientis [em linha]. 2022. vol. 66, no. 8, p. 1152-1172. DOI: https://doi.org/10.1177/00027642211042294

ROWLEY, Alison, 2017. Trump and Putin sittin’ in a tree: material culture, slash and the pornographication of the 2016 US presidential election. Porn Studies [em linha]. 2017. vol. 4, no. 4, p. 381-405. DOI: https://doi.org/10.1080/23268743.2017.1353919

WINTER, Rachel, 2020. Fanon Bernie Sanders: Political real person fan fiction and the construction of a candidate. Transformative Works and Cultures [em linha]. 2020. vol. 32, no. 1, s.p. DOI: https://doi.org/10.3983/twc.2020.1679

Downloads

Publicado

01/12/2023

Edição

Seção

Guerras Culturais: Informação, Política e Disputas Simbólicas

Como Citar

Ficção de Pessoa Política Real: formas de consumo simbólico da política em romances imaginados entre Lula e Bolsonaro. Liinc em Revista, [S. l.], v. 19, n. 2, p. e6496, 2023. DOI: 10.18617/liinc.v19i2.6496. Disponível em: https://revista.ibict.br/liinc/article/view/6496.. Acesso em: 22 jun. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 612

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.