Os repositórios públicos do Estado brasileiro e a construção da autonomia informacional dos povos indígenas

  • Rodrigo Piquet Saboia de Mello Museu do Índio/Fundação Nacional do Índio www.museudoindio.gov.br
  • Ricardo Medeiros Pimenta
Palavras-chave: Informação indígena, Autonomia informacional, Indigenismo

Resumo

Este trabalho procura refletir as relações existentes entre as informações contidas nos repositórios públicos do Estado brasileiro referentes à temática indígena, as diretrizes que norteiam o trabalho indigenista e o processo de autonomia informacional dos povos indígenas. O processo de criação documental gerou no primeiro momento o poder de controle do Estado sobre os povos indígenas, e, posteriormente, o mesmo grupo que havia sido vigiado e controlado pode se apoderar das ferramentas criadas pelo próprio Estado para se empoderar e lutar de maneira qualificada para a conquista e manutenção de seus territórios e de suas especificidades culturais.

Biografia do Autor

Rodrigo Piquet Saboia de Mello, Museu do Índio/Fundação Nacional do Índio www.museudoindio.gov.br
Doutorando em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Mestre em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) - Brasil.Chefe do Núcleo de Informação Científica do Museu do Índio/Fundação Nacional do Índio (MI/FUNAI) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Indigenista Especializado da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Professor da Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (SEEDUC) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil.
Ricardo Medeiros Pimenta
Pós-Doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Doutor pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil. Pesquisador e professor do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) - Rio de Janeiro, RJ - Brasil.

Referências

BOÂS FILHO, Orlando Villas. A juridicização e o campo indigenista no Brasil: uma abordagem interdisciplinar. Revista da Faculdade de Direito, São Paulo, v. 111, p. 339-379, jan./dez. 2016.

BOLAÑO, César Ricardo Silveira. Sociedade da Informação, reestruturação produtiva e economia do conhecimento. Universidade e Sociedade, v. 14, n. 33, p. 186-190, 2004.

BRIET, Suzanne. O que é a documentação? Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2016.

BORKO, H. Information Science: What is it? American Documentation, v. 19, n. 1, jan. 1968.

BRADFORD, S. C. Documentação. Rio de Janeiro: Ed. Fundo de Cultura, 1961.

DELMAS, Bruno. Arquivos para que? Textos escolhidos. São Paulo: Instituto Fernando Henrique Cardoso, 2010.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis: Vozes, 1999.

FREIRE, Carlos Augusto da Rocha (organizador). Memória do SPI: textos, imagens e documentos sobre o Serviço de Proteção aos Índios (1910-1967). Rio de Janeiro: Museu do Índio, 2011.

FREIRE, José Ribamar Bessa. Introdução. In: MUSEU do Índio. Povos indígenas no sul da Bahia: Posto Indígena Caramuru-Paraguaçu (1910-1967). Rio de Janeiro: Museu do Índio, 2002. p. ????

GARCIA, Joana Coeli Ribeiro. Conferências do Geórgia Institute of Technology e a Ciência da Informação: de volta para o futuro. Informação & Sociedade, v. 12, n. 1, p. 54-66, 2002.

GUTIÉRREZ, Antonio García. Cientificamente favelados: uma visão crítica do conhecimento a partir da epistemografia. Transinformação, Campinas, v. 18, n. 2, p. 103-112, maio/ago, 2006.

LE COADIC, Yves-François. A Ciência da Informação. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2004.

LIMA, Antonio Carlos de Souza; BARROSO-HOFFMAN, Maria (organizadores). Além da tutela: bases para uma nova política indigenista III. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria/LACED, 2002.

KETELLAR, Eric. Gestión de registros y poder social. In: MCKEMMISH, Sue [et.al.]. Archivos: gestión de registro en la sociedad. Cartagena: 3000 Informatica, 2007.

MACHADO, Ana Maria Nogueira. Informação e controle bibliográfico: um olhar sobre a cibernética. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

MELLO, Rodrigo Piquet Saboia de Mello. A importância dos arquivos para a garantia dos direitos indígenas. Arquivo e Administração, Rio de Janeiro, v. 13, p. 56-69, 2014.

MUSEU do Índio. Museu do Índio: 30 anos, 1953-1983. Rio de Janeiro: Museu do Índio, 1983.

PAULA, Ruth Wallace de Garcia; GOMES, Jussara Vieira. O Museu do Índio: 1953-1983. In: MUSEU do Índio. Museu do Índio: 30 anos, 1953-1983. Rio de Janeiro: Museu do Índio, 1983. p. 9-22

RIBEIRO, Darcy. A Política Indigenista Brasileira. Rio de Janeiro: Serviço de Informação Agrícola, 1962.

Publicado
26/09/2018
Como Citar
MelloR. P. S. de, & PimentaR. M. (2018). Os repositórios públicos do Estado brasileiro e a construção da autonomia informacional dos povos indígenas. Ciência Da Informação, 47(2). Recuperado de http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4067
Seção
Artigos