Tudo o que no mundo existe começa e acaba em livro

Edson Nery da Fonseca

Resumo


Antes de ser uma entidade matéria/ — pedra, barro, papiro, pergaminho ou papel —, o livro é um dos veículos de comunicação do pensamento. Ele pode ser, como tal, completado por outros veículos; nunca, porém, substituído, como o teatro não o foi pelo cinema nem este pela televisão. Desse conceito dinâmico de livro decorre o de biblioteca, também dinamicamente encarada menos como "coleção de documentos devidamente classificados e catalogados" do que como assembléia de usuários da informação. Se tudo o que no mundo existe acaba em livro, como afirmou Mal/arme, parece licito concluir que tudo acaba, por igual, em biblioteca. A proposição do poeta deve ser, aliás, completada pela que se enuncia no titulo deste artigo e da qual os exemplos mais significativos são os livros de registro de nascimentos e óbitos.

 

http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/156


Palavras-chave


Livro; Biblioteca; Biblioteca pública

Texto completo:

PDF (resumo)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Gislaine Russo de Moraes Brito

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.