Modelo teórico-aplicativo de alfabetização informacional em cursos a distância

Pablo Boaventura Sales Paixão, Ronaldo Nunes Linhares, Aurora Cuevas Cerveró

Resumo


Apresentam-se os resultados de pesquisa cujo objetivo foi desenvolver um modelo teórico-aplicativo de alfabetização informacional (Alfin) para a educação superior, na modalidade educação a distância (EAD). As etapas da pesquisa incluíram primeiramente um levantamento dos principais modelos internacionais e um estudo de usuário, de caráter exploratório, destinado a conhecer as necessidades informacionais dos estudantes no que se refere à informação científica. As análises serviram como referência para a elaboração de um curso de caráter introdutório, ofertado através de um ambiente virtual de aprendizagem (AVA). A avaliação da experiência foi de abordagem quali-quantitativa, sendo os dados quantitativos analisados por meio da técnica de Análise de Aglomerados ou Cluster Analisys (LOESCH e HOELTGEBAUM, 2012). Já os dados qualitativos foram analisados segundo a perspectiva da Análise de Conteúdo (BARDIN, 2000). As análises evidenciam a necessidade de a universidade articular as potencialidades interativas e dialógicas das tecnologias digitais às estratégias pedagógicas utilizadas para a formação de estudantes universitários no tocante às competências em informação. As contribuições da prática formativa elaborada e implementada com parte do modelo foram percebidas pelos participantes como importantes para o seu processo de aprendizagem. Os ingressantes na universidade através da EAD necessitam de conhecimentos que abordem as habilidades básicas no que se refere à utilização das tecnologias que mediarão o processo de aprendizagem no AVA, assim como devem ser apresentados às potencialidades dos recursos informacionais on-line, disponíveis para a realização de pesquisas por informações científicas relevantes.

Palavras-chave


Alfabetização informacional; Educação a distância; Modelo Educativo

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Portugal: Edições 70, 2000.

BENEDITO-RUIZ, E. Infoxication 2.0. In Thomas, M. (Ed.). Handbook of Research on Web 2.0 and Second Language Learning. Pennsyvania: IGO-InfoSci, 60-79, 2009.

BERGES, M. La Modelación como Método Teórico de la Investigación Educativa, 2009. Disponível em: . Acessado em: 10 jun 2018.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2003.

CUEVAS-CERVERÓ, A. Simeão, E. (Coord.). Alfabetização informacional e incluso digital: modelo de infoinclução social. Brasilia: Thesaurus, 2011.

FREIRE, P. A importância do ato de ler. In: Freire, P. (Org.). A importância do ato de ler: em três textos que se completam (11-24). (3ªed). (Coleção Polêmicas do nosso tempo). São Paulo: Autores Associados: Cortez, 1987.

HABERMAS, J. Teoría de la acción comunicativa I: racionalidad de la acción y racionalización social. (4ª ed.). Madrid: Taurus, 2003.

KURBANOGLU, Serap. Self-Efficacy: An Alternative Approach to the Evaluation of Information Literacy. In Qualitative and Quantitative Methods in Libraries, International Conference – QQML2009, Chania Crete Greece, 26-29. May, 2009.

LAU, J. Diretrizes sobre desenvolvimento de habilidades em informação para a aprendizagem permanente, 2007. Disponível em: . Acessado em mar 2018.

LOESCH, C.; HOELTGBAUM, M. Métodos estatísticos multivariados. São Paulo: Saraiva, 2012.

MATA, M. L. A competência informacional de graduandos de biblioteconomia da região sudeste: um enfoque nos processos de busca e uso ético da informação. Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 165 f, 2009.

PINTO, M. Design of the IL-HUMASS survey on information literacy in higher education: A self-assessment approach. Journal of Information Science (JIS), 36(1), 86–103, 2010.

PONJUÁN, G. La gestión de información y sus modelos representativos. Valoraciones. Ciencias de la Información, Havana, 42(2),11–17. 2011.

POHLMANN, M. C. Análise de Aglomerados. In: CORRAR, L. J., PAULO, E., DIAS FILHO, J. M. Análise multivariada para os cursos de administração, ciências contábeis e economia. Atlas. São Paulo, (35-49), 2009.

PRENSKY, M.: Digital Natives Digital Immigrants. In: PRENSKY, Marc. On the Horizon. NCB University Press, Vol. 9 No. 5, October (2001). Disponível em: . Accesso em 13 nov 2017.

SANTAELLA, L. Navegar no ciberespaço: o perfil cognitivo do leitor imersivo. São Paulo: Paulus, 2004.

MARTÍN-BARBERO, J. Tecnicidades, identidades, alteridades: mudanças e opacidades da comunicação no novo século. In: Moraes, D. (Org.). Sociedade midiatizada. Rio de Janeiro: Mauad, 51-79, 2006.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SPRESSOLA, N. A. Instrumento para avaliar as competências no trabalho de tutoria na modalidade EaD. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2010.

TUAMSUK, K. Information Literacy instruction in Thai Higher Education. In: proceedings of the 2nd International Conference on Integrated Information (IC-NINFO 2012), Budapest, Hungary, 30 de Agosto – 3 de Setembro, 2012.

TIMMERS, C., VELDKAMP, B. Attention paid to feedback provided by a computer-based assessment for learning on information literacy. Computers & Education, 56 (3), 923-930, 2011.

WEILER, A. Information-seeking behavior in Generation y students: motivation, critical thinking, and learning theory. The Journal of Academic Librarianship, 31 (1), 46-53, 2005.

WOLTON, D. Informar não é comunicar. Porto Alegre: Sulina, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Pablo Boaventura Sales Paixão, Ronaldo Nunes Linhares, Aurora Cuevas Cerveró

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.