Inteligência informacional: aspectos informacionais no contexto de videogames e suas implicações entre estudantes de graduação

Silvio Luiz de Paula, Bruno Campello de Souza

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo testar no contexto de videogames, a hipótese de que a Inteligência Informacional representa um conjunto de capacidades transcontextuais, entre estudantes de graduação. De natureza aplicada, metodologicamente, a pesquisa possui abordagem quantitativa, utilizando método científico hipotético-detutivo, quanto ao meio de investigação a pesquisa se deu por meio de pesquisa de campo ao utilizar questionário para coleta dos dados. Na análise e interpretação dos dados foram utilizados métodos estatísticos diversos. O local de realização da pesquisa foi o Departamento de Ciências Administrativas da UFPE. A população era composta por 1077 matriculados no curso de administração. A amostra foi não probabilística, por conveniência e estratificada, tendo participado 347 sujeitos. Os resultados da pesquisa revelaram que a Inteligência informacional possui correlação positiva com o resultado do teste de QI, o que justifica a atribuição da palavra inteligência. Relaciona-se ainda marginalmente com o teste de conhecimentos, denotando ser uma inteligência mais fluída que cristalina. Está ainda relacionada à dimensão da personalidade ligada à erudição e ao teste de liderança, posto que não possui relação direta com a realização de atividades extras, como monitoria e iniciação científica.


Palavras-chave


Letramento informacional. Competência informacional. Inteligência informacional. Videogames.

Referências


ASCCC. Information Competency in the California Community Colleges. Academic Senate for California Community Colleges. (http://www.asccc.org/sites/default/files/publications/InfoComp_0.pdf) acessado em novembro de 2016.

BERGAMINI, Cecília Whitaker. LIDERANÇA: A ADMINISTRAÇAO DO SENTIDO. Revista de Administração de Empresas-RAE. v. 34, n. 3, p.102-114, 1994.

CAMPELLO, Bernadete. O movimento da competência informacional: uma perspectiva para o letramento informacional. Ci. Inf., Brasília. v. 32, n. 3, p. 28-37, 2003.

CAREGNATO, Sônia Elisa. O DESENVOLVIMENTO DE HABILIDADES INFORMACIONAIS: o papel das bibliotecas universitárias no contexto da informação digital em rede. Revista de Biblioteconomia & Comunicação. v.8, p. 47-55, 2000.

CHEMERS, Martin M. Leadership research and theory: a functional integration. Group Dynamics: Theory, Research, and Practice. v.4, n.1, p.27-43, 2000. Doi: 10.1037//1089-2699.4.1.27

FARIAS, G. B. Competência em informação no ensino de biblioteconomia: por uma aprendizagem significativa e criativa . 183 f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação ) - Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista. Marília: UNESP, 2014.

FIORELLI, José Osmir. Psicologia para administradores. São Paulo: Atlas, 2011.

FONSECA, Ana Márcia de Oliveira; PORTO, Juliana Barreiros; BORGES-ANDRADE, Jairo Eduardo. Liderança: Um Retrato da Produção Científica Brasileira. Revista de Administração Contemporânea-RAC, v. 19, n. 3, art. 1, p. 290-310, 2015.

GASQUE, Kelley Cristine Gonçalves Dias. Arcabouço conceitual do letramento informacional. Ci. Inf., Brasília, DF, v. 39 n. 3, p.83-92, set./dez., 2010

GATTI, B. A. Habilidades Cognitivas e Competências Sociais. Documento do Laboratorio Latinoamericano De Evaluación De La Calidad De La Educación, 2004. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0018/001836/183655por.pdf

HANSENNE, M. Psicologia da Personalidade. Lisboa: Climepsi, 2003.

HORN, J. L.; CATTELL, R. B. Age differences in fluid and crystallized intelligence. Acta Psychologica, 26, 107-129, 1967.

LYMAN, Helen Huguenor. Literacy education as library community service. Library Trends, v. 28, n. 2, p. 193-217, 1979.

OJEU. Official Journal of the European Union. Disponível em http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2006:394:0010:0018:en:PDF Acessado em novembro de 2016.

OLIVEIRA, Paulo Henrique de; TELES, Egberto Lucena. Relações De Dependência Informacional Entre Os Processos De Administração Estratégica E De Inteligência Competitiva. R. Intelig. Compet., São Paulo, v. 5, n. 2, p. 17-39, abr./jun. 2015.

PAULA, Sílvio Luiz de. Conceituação, condicionantes e impactos da inteligência informacional: um estudo sobre aspectos informacionais no contexto de videogames e suas implicações entre estudantes de graduação em administração. 188f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós Graduação em Administração, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2018.

PAULA, Sílvio Luiz de; SOUZA, Bruno Campello. Influência da Inteligência Informacional em Estudantes de Graduação. XIX Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação – ENANCIB. Londrina, 2018.

PORTER, David. The Complex new World of Information Security. In. GUPTA, Manish; SHARMAN, Raj. Handbook of Research on Social and Organizational Liabilities in Information Security. Information Science Reference, Hershey, PA: 2009.

REIS, Giordani Avila; DUARTE, Adriana Bogliolo Sirihal. Leitura e letramento informacional na universidade: um hiato, um construto fragmentado ou um dilema? Inf. Inf., Londrina, v. 22, n. 3, p. 136 – 157, set./out. 2017.

ROTH, Veronica. The Divergent Series Complet Collection. Katherine Tegen Books, Harper Collins Publishers, 2013.

SOBRAL, Osvaldo José. Inteligência Humana: Concepções e Possibilidades. Revista Científica FacMais, v. III, n. 1, 2013.

SOUZA, Bruno Campello; SILVA, Leonardo Xavier de Lima; ROAZZI, Antônio. MMORPGS and cognitive performance: A study with 1280 Brazilian high school students. Computers in Human Behavior. v.26, n.6, p.1564–1573, 2010. Doi: http://dx.doi.org/10.1016/j.chb.2010.06.001.

SPENCE I.; FENG J. Video games and spatial cognition. Review of General Psychology, v.14, p.92-104, 2010.

TARAPANOFF, Kira. Inteligência organizacional e competitiva. Brasília: Ed. da UnB, 2001.

THIESEN, Icleia. Inteligência informacional: revisitando a informação na história. In: IX ENANCIB Diversidade cultural e políticas de informação. São Paulo: ANCIB / USP, 2008. v. 1. p. 1-15.

THIESEN, Icleia. "Inteligência Informacional" e Ciência da Informação: um esboço de trajeto. In: XI ENANCIB - Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. São Paulo: ANCIB / USP, 2010.

THIESEN, Icleia. 'Inteligência informacional' e Ciência da Informação: um esboço de trajeto. Liinc em Revista, v. 7, p. 6-18, 2011.

TJADEN, Gary. Measuring the information age business. Technology Analysis & Strategic Management, v. 8, n.3, p.233-246, 1996. DOI: 10.1080/09537329608524248

UNSWORTH N.; REDICK T. S.; MCMILLAN B. D.; HAMBRICK D. Z.; KANE M. J.; ENGLE R. W. Is playing video games related to cognitive abilities. Psychological Science, v.26, p.759-774, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Silvio Luiz de Paula, Bruno Campello de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.