Publicação em acesso aberto na Universidade Eduardo Mondlane: análise de artigos submetidos ao Programa de Incentivo à Publicação Científica

Horácio Francisco Zimba, Rui José António, Ranito Zambo Waete, Aidate Mussagy

Resumo


Este artigo aborda a experiência do Programa de Incentivo à Publicação Científica como mecanismo de promoção de publicação do conhecimento científico produzido pela comunidade académico-científica da Universidade Eduardo Mondlane (UEM). O estudo tinha como objetivo, identificar os veículos de publicação utilizados pelos docentes-investigadores da UEM, fundamentalmente no que se refere ao paradigma de acesso aberto ou restrito, assim como, identificar as temáticas das pesquisas versus preferência de autores afiliados a UEM, em publicar nos paradigmas de acesso aberto ou restrito. Metodologicamente foi adotada a abordagem de estudo descritivo, quantitativo e baseou-se em análise bibliográfica e documental com recurso a técnicas de análise bibliométrica. Os resultados demonstraram que os autores afliados a UEM, tendem a publicar os seus resultados de pesquisa em revistas científicas de acesso aberto, indexados em indexadores de grande relevancia como, a Web of Science, Scopus, AJOL, DOAJ e Scielo. Em relação às principais áreas de pesquisa e o padrão de colaboração dos autores que submeteram suas publicações no programa de incentivo à publicação científica da UEM, nas chamadas de 2016 e 2018, notou-se a predominância das areas de medicina, veterinária, agronomia e engenharia florestal; e publicam quase sempre em colaboração com autores filiados a instituições de investigação estrangeiras. Como principal conclusão deste estudo, destacou-se a tendência, cada vez mais crescente, de autores da UEM que publicam em revistas de acesso aberto. Mas, constatou-se que ainda existe alguma resistência dos mesmos autores em publicar na revista local, apesar de a publicação feita na mesma, dar direito a recebimento do bonos de incentivo a publicação científva da UEM

Palavras-chave


Publicações Científicas. Produtividade Científica. Políticas de Investigação

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSSON, K.-I. Developing a theory of open access : a grounded theory based literature review. Boras: University of Boras, 2016.

CAMARGO JR, K. R. de C. A indústria de publicação contra o acesso aberto. Revista de Saúde Pública, Vol 46, Iss 6, Pp 1090-1094 (2012), v. 46, n. 6, p. 1090, 2012. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2019.

GUANAES, P. C. V.; GUIMARÃS, M. C. S. Modelos de gestão de revistas científicas: Uma discussão necessária. Perspectivas em Ciencia da Informacao, v. 17, n. 1, p. 56–73, 2012.

MUELLER, S. P. M. A comunicação científica e o movimento de acesso livre ao conhecimento. Ciencia da Informacao, v. 35, n. 2, p. 27–38, 2006.

PAVAN, C.; BARBOSA, M. C. B. Financiamento público no Brasil para a publicação de artigos em acesso aberto: alguns apontamentos. Em Questão, v. 23, n. 2, p. 120, 2017.

RODRIGUES, E. O acesso aberto (na UMinho e no mundo): onde estamos e por onde vamos ? RECIIS - REV. Eletron. de Comun. Inf. Inov. Saúde, v. 8, n. 2, p. 180–194, 2014. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2019.

SILVA, D. M. et al. O retrato situacional das revistas científicas brasileiras. Cadernos BAD, v. 2, p. 116–124, 2016. Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2019.

SUBER, P. MIT Press Essential Knowledge : Open Access. Cambridge, UNITED STATES: MIT Press, 2012.

UEM. Política de Investigação da Universidade Eduardo Mondlane. Maputo: UEM, 2007.

UEM. Política de publicação da Universidade Eduardo Mondlane. Maputo: UEM, 2015.

UEM. Fundo de incetivo à publicação científica: normas de alocação. Maputo: UEM, 2016.

WAETE, R. Z.; MOURA, M. A.; MANGUE, M. V. Acesso livre à informação científica em países em desenvolvimento: o caso dos repositórios “SABER” (Moçambique) e digital da UFMG (Brasil). Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, v. 0, n. 0, p. 195–210, 2012.

WAETE, R. Z.; ZIMBA, H. F.; MUSSAGY, A. Avaliação do nível de percepção e aderência da comunidade acadêmica da uem à iniciativas de publicações de acesso aberto. In: 6a Conferência Luso-Brasileira sobre Acesso Aberto, Anais...2015.

WEITZEL, S. da R. As novas configurações do Acesso Aberto : desafios e propostas. RECIIS - REV. Eletron. de Comun. Inf. Inov. Saúde, v. 8, n. 2, p. 65–75, 2014. Disponível em: . Acesso em: 19 set. 2019.

ZIMBA, H. F.; MUELLER, S. P. M. Colaboração internacional e visibilidade científica de países em desenvolvimento: o caso da pesquisa na área de medicina veterinária em Moçambique. Informação & Sociedade: estudos, v. 14, n. 1, p. 45–68, 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2019.

ZIMBA, H. F.; MUELLER, S. P. M. A dimensão política e processo de institucionalização da ciência e tecnologia em Moçambique. In: XI Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Rio de Janeiro, 25 a 28 de Outubro de 2010, Anais...2010. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Horácio Francisco Zimba

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.