Encontrabilidade da informação e os princípios FAIR: meios alternativos de gestão de dados abertos

Diego Leonardo de Souza Fonseca, Edvaldo Wellington Monteiro

Resumo


No cenário hodierno, com suas múltiplas formas de acesso, ambientes informacionais digitais e plataformas multicomunicacionais, surgem demandas que visam abranger as questões que esses assuntos trazem. Dentre estas demandas tem-se os dados abertos e o movimento open access, os quais contribuem para a disseminação de produções intelectuais de modo aberto. Este estudo visou buscar a compreensão acerca de como se utilizar, acessar e compartilhar esses dados, e, também, os conceitos da Encontrabilidade da Informação e os Princípios FAIR aqui analisados com o intuito de saber o que são? E como podem ser proveitosos para a gestão de dados abertos, em especial em ambientes informacionais digitais, além é claro de serem usados em Repositórios Digitais. Na pesquisa foi visto que a Encontrabilidade da Informação, a qual tem relação com localização da informação, vem contribuindo para a comunicação entre os usuários e o ambiente informacional digital, além de permitir o acesso, compartilhamento e uso da mesma, bem como conceitos sobre o assunto a que vieram reforçar a pesquisa e relaciona-lo com os dados abertos e movimento open access. Ademais, foram vistos os Princípios FAIR, os quais são um acrônimo de Findable, Accessible, Interoperable e Reusable, que surgiram com a finalidade de agregar qualidade aos dados de pesquisa (assim como dos metadados) facilitando as descobertas de recursos, reutilização de dados e uma boa gestão dos mesmos. Foi explorado no estudo cada um dos conceitos e aplicações para o desenvolvimento e melhoramento de dados abertos. Logo, percebeu-se que os Princípios FAIR e a Encontrabilidade contribuem para um aumento na qualidade e valor agregado aos dados (e metadados) disponíveis para a sociedade, além de proporcionarem o desenvolvimento de padrões de metadados que trazem uma maior cobertura para os dados abertos de instituições por meio dos seus repositórios digitais, de forma mais interativa e dinâmica.


Palavras-chave


Dados abertos; Open Access; Encontrabilidade da Informação; Princípios FAIR.

Texto completo:

PDF

Referências


MORVILLE, P. Ambient findability. Sebastopol: O’Really, 2005.

SANCHEZ, F. A.; VIDOTTI, S. A. B. G.; VECHIATO, F. L. A contribuição da curadoria digital em repositórios digitais. Revista Informação na Sociedade Contemporânea, p. 1-17, 11 jun. 2017.

SAYÃO, L. F; SALES, L. F. Curadoria digital: um novo patamar para preservação de dados digitais de pesquisa. Inf. & Soc.: Estudos, João Pessoa, v. 22, n.3. p.179-191, set./dez. 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Diego Leonardo de Souza Fonseca, Edvaldo Wellington Monteiro

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.