A publicidade de dados abertos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): o caso do Repositório de Dados Eleitorais

Autores

Palavras-chave:

Dados abertos, Dados abertos governamentais, Dados eleitorais abertos, Governo aberto

Resumo

Este artigo objetiva apresentar o Repositório de Dados Eleitorais, do Tribunal Superior Eleitoral, no contexto dos dados abertos governamentais. Ele se fundamenta na literatura sobre dados abertos, governo aberto e dados abertos no Governo Federal e na Justiça Eleitoral brasileira. Adotando o Repositório de Dados Eleitorais enquanto objeto de estudo, investigado como uma pesquisa descritiva, por meio de técnicas bibliográficas e pesquisa-ação para a coleta de dados em sentido qualitativo, este trabalho apresenta um repositório resultante de um processo, natural de informatização do processo eleitoral, criado por um setor específico de tecnologia da informação e gerido, atualmente, pelo Núcleo de Estatística, além de atualizado periodicamente, respeitando as retotalizações. Essa compilação de dados oferta informações sobre candidatos, abstenção, eleitorado, partidos, pesquisas eleitorais, prestação de contas, resultados etc., enquanto dados eleitorais abertos, coletados por um Extract, Transform, Load e disponibilizados como dados brutos, de maneira compactada, contendo, em seu interior, um arquivo com os próprios dados eleitorais em Comma-Separated Values e outro, em Portable Document Format, com a descrição dos dados disponibilizados. Concluiu-se que a transparência é o fio condutor do Tribunal Superior Eleitoral, o que fomentou o desenvolvimento do Repositório de Dados Eleitorais, com fins de disponibilizar, baseado em tecnologias específicas, dados eleitorais abertos, passíveis de uso em qualquer programa do tipo planilha eletrônica e oriundos do processo eleitoral, desde o cadastramento e a gestão de eleitores até a divulgação dos votos, e, assim, contribuir para a garantia da imparcialidade e legitimidade dos pleitos eleitorais.

Biografias dos autores

Márcio Bezerra da Silva, Universidade de Brasília (UnB)

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) - Salvador, BA - Brasil. Professor da Faculdade de Ciência da Informação (FCI) da Universidade de Brasília (UnB) - Brasília, DF - Brasil.

http://www.fci.unb.br/

Rafael Fernandes de Barros Costa Azevedo, Tribunal Superior Eleitoral (TSE)

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília (UnB) - Brasília, DF - Brasil. Coordenador de Logística da Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) - Brasília, DF - Brasil.

Denise Oliveira de Araújo, Universidade de Brasília (UnB)

Graduada em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (UnB) - Brasília, DF - Brasil. Auxiliar de biblioteca, atua no Serviço de Gestão do Conhecimento (SGCo) do Tribunal de Contas da União (TCU), Brasília, DF - Brasil.

 

Fernanda Percia França, Universidade de Brasília (UnB)

Graduada em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (UnB) - Brasília, DF - Brasil. Biblioteca do Senado Federal - Brasília, DF - Brasil.

Marilete da Silva Pereira, Universidade de Brasília (UnB)

Graduanda em Biblioteconomia pela Universidade de Brasília (UnB) - Brasília, DF - Brasil. Aluna do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica (PIBIC) - Brasil.

Referências

ALVES, M. das D. R.; SOUZA, M. I. F. Estudo de correspondência de elementos metadados: Dublin core e MARC 21. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 4, n. 2, p. 20-38, jan./jun. 2007. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rdbci/article/view/2019. Acesso em: 25 abr. 2020.

BANDEIRA, P. M. Movimento de acesso aberto no Brasil: contribuição do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia a partir da implementação do Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas. 2017. 106 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/9702/2/ArquivoTotal.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

BELIX, L.; GUIMARÃES, C. B. S.; MACHADO, J. Qual o conceito de Governo aberto? Uma aproximação aos seus princípios. In: CONGRESSO INTERNACIONAL EM GOBIERNO, ADMINISTRACIÓN Y POLÍTICAS PÚBLICAS, 7., 2016, Madrid, [Anais...] Madrid: [s.n.], 2016. Disponível em: https://ceweb.br/media/docs/publicacoes/19/Qual%20conceito%20de%20Governo%20Aberto-atualizado_03-out2016.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

BRANDT, M. B.; VIDOTTI, S. A. B. G.; SEGUNDO, J. E. S. Modelo de dados abertos conectados para informação legislativa. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 28, n. 2, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/37979. Acesso em: 25 abr. 2020.

BRASIL. Lei n° 4.737, de 15 de julho de 1965. Brasília: Presidência da República, 1965. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L4737.htm. Acesso em: 25 abr. 2020.

______. Lei n° 8.868, de 14 de abril de 1994. Brasília: Presidência da República, 1994. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/lei/l12527.htm. Acesso em: 25 abr. 2020.

______. Resolução nº 3, de 13 de outubro de 2017. [Brasília: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão], 2017. Disponível em: http://wiki.dados.gov.br/GetFile.aspx?File=%2fComiteGestor%2fResolu%C3%A7%C3%B5es%2fresolucao-cginda-3-13-10-2017.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

CONEGLIAN, C. S. et al. O papel da web semântica nos processos do Big Data. Encontros Bibli: revista eletrônica de biblioteconomia e ciência da informação, Florianópolis, v. 23, n. 53, p. 137-146, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2018v23n53p137/37292. Acesso em 25 abr. 2020.

CREATIVE COMMONS BR. Sobre. [S.l.: s.n.], [2020?]. Disponível em: https://br.creativecommons.org/sobre/. Acesso em: 18 mar. 2019.

CUNHA, M. B.; CAVALCANTI, C. R. de O. Dicionário de Biblioteconomia e Arquivologia. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 2008. 451 p.

DIAS, R. L. A. de B. Justiça Eleitoral: composição, competências e funções. Revista Eletrônica da Escola Judiciária Eleitoral, n. 1, ano 4, 2014. Disponível em: http://www.tse.jus.br/o-tse/escola-judiciaria-eleitoral/publicacoes/revistas-da-eje/artigos/revista-eletronica-eje-n.-6-ano-2. Acesso em 20 mar. 2020.

EAVES, D. The Three Laws of Open Government Data. [S. l.]: eaves.ca, set. 2009. Disponível em: https://eaves.ca/2009/09/30/three-law-of-open-government-data/. Acesso em: 27 abr. 2020.

FERREIRA, J. et al. O Processo ETL em Sistemas Data Warehouse. In: Simpósio de Informática, INForum 2010, 2., 2010, Minho, [Anais...] Minho: 2, 2010. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/265195317_O_Processo_ETL_em_Sistemas_Data_Warehouse. Acesso em: 20 mar. 2020.

FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Metabuscador de dados de pesquisa. [São Paulo: s. n.], 2019. Disponível em: https://metabuscador.uspdigital.usp.br/. Acesso em: 26 abr. 2020.

GOVERNO ABERTO. O que é governo aberto. [S.l.: s.n.], [2020?a]. Disponível em: https://governoaberto.cgu.gov.br/governo-aberto-no-brasil/o-que-e-governo-aberto. Acesso em: 25 abr. 2020.

______. 4º Plano de ação brasileiro. [S.l.: s.n.], [2020?b]. Disponível em: http://governoaberto.cgu.gov.br/a-ogp/planos-de-acao/4o-plano-de-acao-brasileiro. Acesso em: 25 abr. 2020.

GOV.BR. Dados Abertos. [S. l.]: Governo Digital, [2020?]. Disponível em: https://www.gov.br/governodigital/pt-br/dados-abertos/. Acesso em: 27 abr. 2020.

INFRAESTRUTURA NACIONAL DE DADOS ABERTOS. Plano de Dados Abertos. Brasília: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, 2020a. Disponível em: http://wiki.dados.gov.br/Default.aspx?Page=Plano-de-Dados-Abertos&NavPath=Principais%20t%C3%B3picos. Acesso em: 25 abr. 2020.

______. Política de Dados Abertos do Poder Executivo Federal. Brasília: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, 2020b. Disponível em: http://wiki.dados.gov.br/Politica-de-Dados-Abertos.ashx. Acesso em: 25 abr. 2020.

ISOTANI, S; BITTENCOURT, I. I. Dados Abertos Conectados. São Paulo: Novatec Editora, p. 175, 2015.

KAPLAN, C. A. A guide to transparency in election administration. IFES Consulation, [2006]. Disponível em: https://aceproject.org/ero-en/topics/voter-registration/vrx_o005.pdf. Acesso em: 29 abr. 2020.

ONLINE DICTIONARY FOR LIBRARY AND INFORMATION SCIENCE. ABC-CLIO. [S.l.]: OCLC, c2020. Disponível em: https://www.abc-clio.com/ODLIS/odlis_w.aspx#www. Acesso em: 25 abr. 2020.

OPEN ARCHIVES INITIATIVE. About OAI. [S. l.]: OAI, [2019?]. Disponível em: https://www.openarchives.org/organization/. Acesso em: 11 dez. 2019.

OPEN KNOWLEDGE INTERNATIONAL. O que são Dados Abertos? Open Data HandBook, [2020?]. Disponível em: http://opendatahandbook.org/guide/pt_BR/what-is-open-data/. Acesso em: 23 abr. 2020.

PORTAL BRASILEIRO DE DADOS ABERTOS. Relato da iniciativa. [S.l.: s.n.], [2020?]. Disponível em: https://www.gov.br/governodigital/pt-br/dados-abertos/portalbrasileirodadosabertos.pdf. Acesso em: 25 abr. 2020.

______. O que são dados abertos? Brasília: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, [2020?a]. Disponível em: http://www.dados.gov.br/pagina/dados-abertos . Acesso em: 25 abr. 2020.

______. Sobre o dados.gov.br. Brasília: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, [2020?b]. Disponível em: http://www.dados.gov.br/pagina/sobre . Acesso em: 25 abr. 2020.

______. Brasília: Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, [2020?c]. Disponível em: http://www.dados.gov.br/. Acesso em: 25 abr. 2020.

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA. O que é e como funciona. [Brasília]: CGU, [2020?a]. Disponível em: http://www.portaltransparencia.gov.br/sobre/o-que-e-e-como-funciona. Acesso em: 25 abr. 2020.

______. O que você encontra no Portal. [Brasília]: CGU, [2020?b]. Disponível em: http://www.portaltransparencia.gov.br/sobre/o-que-voce-encontra-no-portal. Acesso em: 25 abr. 2020.

POSSAMAI, A. J. Dados abertos no governo federal brasileiro: desafios de transparência e interoperabilidade. 2016. 300 f. Tese (Doutorado em Ciência Política) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2016. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/156363. Acesso em: 25 abr. 2020.

SANTAREM SEGUNDO, J. E. Tecnologías de la información y la comunicación para proporcionar datos abiertos en formato semántico. Ibersid: revista de sistemas de informacipon y documentación, Zaragoza, v. 7, p.33-40, 2013. Disponível em: https://www.ibersid.eu/ojs/index.php/ibersid/article/view/4075 . Acesso em: 24 abr. 2020.

THE OPEN DEFINITION. Open Definition 2.1. [S. l.: s. n.], [2020?]. Disponível em: http://opendefinition.org/. Acesso em: 23 abr. 2020.

TORINO, E.; TREVISAN, G. L.; VIDOTTI, S. A. B. G. Dados abertos CAPES: um olhar à luz dos desafios para publicação de dados na web. Ciência da Informação, Brasília, v. 48, n. 3, p. 38-46, set./dez. 2019. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4866/4428. Acesso em: 25 abr. 2020.

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL. Banco de dados do TSE disponibiliza consulta a dados de eleições realizadas a partir de 1950. 2013. Disponível em: http://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/boletim/banco-de-dados-do-tse-disponibiliza-consulta-a-dados-de-eleicoes-realizadas-a-partir-de-1950. Acesso em: 26 abr. 2020.

______. Biometria. [2020?]. Disponível em: http://www.justicaeleitoral.jus.br/biometria/. Acesso em: 29 abr. 2020.

______. Repositório de Dados Eleitorais. [2020?a]. Disponível em: http://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/repositorio-de-dados-eleitorais-1/repositorio-de-dados-eleitorais. Acesso em: 26 abr. 2020.

Publicado

26/10/2020

Como citar

Bezerra da Silva, M., Fernandes de Barros Costa Azevedo, R. ., Oliveira de Araújo, D., Percia França, F. ., & da Silva Pereira, M. (2020). A publicidade de dados abertos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): o caso do Repositório de Dados Eleitorais. Ciência Da Informação, 49(3). Recuperado de http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/5228