Open source pharma and its developmental potential | OSP e seu potencial de desenvolvimento

Valeria Arza, Sol Sebastian

Resumo


RESUMO A Open Source Pharma (OSP) é uma forma inovadora de realinhar a pesquisa farmacêutica com as demandas em saúde, em particular na busca de soluções para doenças infecciosas relacionadas à pobreza. A OSP significa a colaboração aberta, o acesso aberto a dados e outros resultados, e as licenças abertas para compartilhamento e distribuição de resultados de pesquisa. O artigo apresenta uma análise exploratória das práticas atuais e dos modelos de negócios adotados pela OSP a partir da revisão da literatura e de uma entrevista aprofundada com Matthew Todd, líder do projeto Open Source Malaria. Concluímos que a OSP pode se tornar uma alternativa de trabalho mais promissora do que a indústria farmacêutica tradicional, quando recebem apoio de políticas públicas, de modo que os seus benefícios possam se tornar plenamente visíveis.

Palavras-chave: Open Source Pharma; Doenças Infecciosas Relacionadas à Pobreza; Ciência Aberta; Saúde Pública; Descoberta de Drogas.

ABSTRACT Open Source Pharma (OSP) stands out as an innovative way to re-align pharmaceutical research with health needs, in particular to find solutions to poverty-related infectious diseases. OSP means open collaboration, to open access to data and other results, and open licenses for sharing and distribution of research outcomes. This paper provides an exploratory analysis of OSP current practices and business models, based on literature review and one in-depth interview with Matthew Todd, leader of the Open Source Malaria project. We claim that OSP may become a working and more promising alternative to traditional pharma as long as it is supported by public policy so as to fully emerge and visibilise its benefits.

Keywords: Open Source Pharma; Poverty-related infectious diseases; open science; public health; drug discovery.




DOI: https://doi.org/10.18617/liinc.v14i1.4144

Apontamentos

  • Não há apontamentos.