Informação em tempos de Covid-19 e patrimônio cultural de ciência e tecnologia: de onde viemos e para onde vamos

Palavras-chave: Patrimônio Cultural, COVID-19, Ciência e Tecnologia, Informação

Resumo

O artigo propõe-se a discutir o papel do patrimônio cultural, em especial, daquele relacionado à Ciência e à Tecnologia, em tempos da pandemia COVID-19. A pesquisa realizada está no âmbito da Museologia e dos estudos sobre o patrimônio e caracteriza-se como uma investigação qualitativa, com o objetivo de ser reflexiva e descritiva, buscando retratar as relações entre a informação sobre a Covid-19 e o estado da arte sobre o Patrimônio Cultural de Ciência e Tecnologia (PCC&T) nos dias atuais. Após discutir conceitos como Ciência, Informação, Poder, Patrimônio, dentre outros, parte-se para uma análise dos dados encontrados, de forma a mostrar como se interconectam, com o objetivo de caracterizar o PCC&T como forma de articulação social que possibilita compreender o presente, a partir dos vestígios ainda existentes sobre o passado. Nesse contexto, segue-se a discussão sobre os efeitos da pandemia de COVID-19, relacionando-a com casos específicos do PCC&T selecionados (vacinas e respiradores), na intenção de clarificar como os usos, atuais e potenciais, do PCC&T podem fornecer subsídios para decisões sanitárias, políticas, sociais, jurídicas e econômicas mais adequadas

Biografia do Autor

Victor Emmanuel T. M. Abalada, Museu de Astronomia e Ciências Afins, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Doutor em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Pesquisador do Programa de Capacitação Institucional do MAST, atuando na Coordenação de Museologia.

Bruno Melo de Araújo, Departamento de Antropologia e Museologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil

Doutor em Museologia e Patrimônio (UNIRIO/MAST), Mestre em História (UFRPE), Licenciado em História (UFRPE). Professor do curso de Bacharelado em Museologia da UFPE, coordenador do Laboratório de Conservação Preventiva - LACOPRE . Atua nos temas: Museus e Patrimônio Cultural da Ciência e Tecnologia, Patrimônio Universitário, Cultura Material.UNIRIO/MAST. 

Marcus Granato, Museu de Astronomia e Ciências Afins, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Doutor, Mestre e Graduado em Engenharia Metalúrgica e de Materiais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Brasil. Tecnologista Sênior do Museu de Astronomia e Ciências Afins, MAST. Professor e vice-coordenador do curso de mestrado profissional em Preservação de Acervos da C&T (MAST) e do Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio (UNIRIO/MAST). Editor do periódico eletrônico Museologia e Patrimônio. Bolsista de produtividade 1C do CNPq.

Emanuela Sousa Ribeiro, Departamento de Antropologia e Museologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil
Doutora e Mestra em História pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Bacharel em História pela Universidade Federal do Maranhão. Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Pernambuco. Professora Associada do Curso de Bacharelado em Museologia da UFPE desde 2009. Membro permanente do Programa de Pós- graduação em História da Universidade Federal Rural de Pernambuco e do Mestrado Profissional em Gestão Pública da UFPE. 
 

 

Referências

ARAÚJO, Bruno Melo de; GRANATO, Marcus. Entre o esquecer e o preservar: a musealização do patrimônio cultural de Ciência e Tecnologia. In: GRANATO, Marcus; RIBEIRO, Emanuela Sousa; ARAUJO, Bruno Melo de (Orgs.). Cadernos do patrimônio da Ciência e Tecnologia: instituições, trajetórias e valores. Rio de Janeiro: MAST, 2017. p. 231-254.

BACHELARD, Gaston. A epistemologia. Lisboa: Edições 70, 2006.

BENCHIMOL, Jaime. Reforma urbana e Revolta da vacina na cidade do Rio de Janeiro. In: FERREIRA, Jorge; DELGADO, Lucila de Almeida Neves (Orgs.). O Brasil republicano: da Proclamação da República à Revolução de 1930. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006. p. 231-286.

BOURDIEU, Pierre. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004(a).

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: Editora UNESP, 2004 (b).

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BRASIL. Lei nº 13.123, de 20 de maio de 2015. Diário Oficial da União, Seção 1, 20 maio 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2015/Lei/L13123.htm. Acesso em: 14 ago. 2020.

BRASIL. Portaria interministerial nº 155, de 3 de abril de 2020. Diário Oficial da União, 06 abr. 2020. Disponível em: http://pesquisa.in.gov.br/imprensa/jsp/visualiza/index.jsp?data=06/04/2020&jornal=515&pagina=74&totalArquivos=177. Acesso em: 14 ago. 2020.

BUENO, Wilson da Costa. Jornalismo científico como resgate da cidadania. In: Massarani Luisa; MOREIRA, Ildeu de Castro; BRITO, Fatima (Orgs.). Ciência e Público: caminhos da divulgação científica no Brasil. Rio de Janeiro: Ed. Casa da Ciência, UFRJ, 2002.

CAMARA, Roberta Nobre da. A patrimonialização de material genético brasileiro: o estudo de caso coleção de fungos filamentosos do Instituto Oswaldo Cruz. 2008. Dissertação (Mestrado em Museologia e Patrimônio) - UNIRIO/MAST, 2008.

CAPURRO, R.; HJORLAND, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 12, n. 1, p. 148-207, jan./abr. 2007. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/54. Acesso em: 25 jun. 2016.

CARTA do Rio de Janeiro. 2017. Disponível em: http://www.mast.br/images/pdf/Carta-do-Rio-de-Janeiro-sobre-Patrimnio-Cultural-da-Cincia-e-Tecnologia.pdf. Acesso em: 14 ago. 2020.

FICO, Carlos. História do tempo presente, eventos traumáticos e documentos sensíveis: o caso brasileiro. Varia Historia, v. 28, n. 47, p.43-59, jan./jun. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/vh/v28n47/03.pdf. Acesso em: 13 ago. 2020.

FURTADO, Janaína Lacerda. Dois lados da moeda: a Comissão de Melhoramentos da cidade do Rio de Janeiro e o discurso de higiene e saneamento no século XIX. 2003. Dissertação (Mestrado em História) - UERJ, 2003.

GRANATO, Marcus; MAIA, Elias da Silva; SANTOS, Fernanda Pires. Valorização do patrimônio científico e tecnológico brasileiro: descobrindo conjuntos de objetos de C&T pelo Brasil. Anais do Museu Paulista, v. 22, p. 11-34, 2012.

GRANATO, Marcus; LOURENÇO, Marta Catarino. Patrimônio científico do Brasil e de Portugal: uma introdução. In: GRANATO, Marcus; LOURENÇO, Marta C. (orgs.). Coleções científicas luso-brasileiras: patrimônio a ser descoberto. Rio de Janeiro: MAST, 2010. p. 7-14.

GRANATO, Marcus. Scientific heritage in Brazil. Studies in History and Philosophy of Science, v. 44, p. 690-699, 2013.

HARARI, Yuval Noah. Na batalha contra o coronavírus, faltam líderes à humanidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2020.

HOCHMAN, Gilberto. Vacinação, varíola e uma cultura da imunização no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 16, n. 2, p. 375-386, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v16n2/v16n2a02.pdf. Acesso em: 05 ago. 2020.

MENSCH, Peter Van. The object as data carrier: towards a methodology of museology. Tese (Doutorado em Museologia) - University of Zagreb, Croácia, 1992.

OLIVEIRA, Thaiane Moreira de. Midiatização da ciência: reconfiguração do paradigma da comunicação científica e do trabalho acadêmico na era digital. MATRIZes, v.12, n. 3, p. 101-126, 2018.

PINHEIRO, Lena Vania Ribeiro. Ciência da Informação: desdobramentos disciplinares, interdisciplinares e transdisciplinares. In: GONZÁLES DE GÓMEZ, Maria Nélida; DILL ORICO, Evelyn Goyannes (orgs.). Políticas de memória e informação. Natal, RN: EDUFRN, 2006. p. 111-142.

RAMOS, Marcos Gonçalves, Modelos de comunicação e divulgação científicas: uma revisão de perspectivas. Ciência da Informação, Brasília, v. 23, n. 3, p. 340-348, set./dez. 1994.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências na transição para uma ciência pós-moderna. Estudos Avançados, v. 2, n. 2, p. 46-71, 1988. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40141988000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 13 ago. 2020.

SCHÄERER, Martin R. La relation homme-object exposée: theorie et pratique d’une experience museologique. Publics et Musées, n. 15, p. 31-43, 1999.

SILVA, Edna Lucia; TAVARES, Aureliana Lopes de Lacerda; PEREIRA, José Paulo Speck. O estado da arte da pesquisa sobre comunicação científica (1996-2006) realizada no Brasil no âmbito da Ciência da Informação. Transinformação, v. 22, n. 3, p. 207-223, 2010. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-37862010000300002. Acesso em: 13 ago. 2020.

Publicado
29/12/2020
Como Citar
AbaladaV. E. T. M., AraújoB. M. de, GranatoM., & RibeiroE. S. (2020). Informação em tempos de Covid-19 e patrimônio cultural de ciência e tecnologia: de onde viemos e para onde vamos. Liinc Em Revista, 16(2), e5341. https://doi.org/10.18617/liinc.v16i2.5341
Seção
Perspectivas e desafios informacionais em tempos da pandemia da Covid-19