As aparências enganam: heurísticas, estereótipos e espetacularização no processo de visibilidade midiática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v17i1.5648

Palavras-chave:

desinformação, espetacularização, astroturfing, política, propaganda

Resumo

A proposta do artigo é compreender o processo de insuflação artificial do interesse público em temas que ganham notoriedade em decorrência da visibilidade midiática alcançada pela ação orquestrada de atores sociais. A criação de pseudoacontecimentos consolida narrativas verossímeis que objetivam agendar a cobertura da imprensa e reverberar nas redes sociais, ganhando notoriedade e repercussão atinentes a interesses negociais, mercadológicos ou políticos apresentados de maneira pouco transparente. Para tanto foi desenvolvida pesquisa exploratória, de caráter documental, com o objetivo de indiciar a relação entre interesses privados e a construção artificial de uma agenda de interesse público propagada nas plataformas midiáticas, com estudo de caso sobre a ação política e eleitoral do ex-presidente Donald Trump no processo de desenvolvimento de uma narrativa populista calcada no uso permanente da desinformação

Referências

ALTHUSSER, Louis, 1985. Aparelhos ideológicos de Estado. Rio de Janeiro, RJ: Edições Graal.

APPADURAI, Arjun, 1994. Dimensões da globalização. Em: Cultura global: nacionalismo, globalização e modernidade. Petrópolis, RJ: Vozes.

ARENDT, Hannah, 2002. O que é política? Rio de Janeiro, RJ: Bertrand Brasil.

AZEVEDO, Fernando A., 2004. Agendamento da política. Em: Comunicação e política: conceitos e abordagens. Salvador, BA: Edufba. p.41-72.

AZEVEDO JUNIOR., Aryovaldo de Castro, 2005. Imagem mundo. 2005. Tese (Doutorado em Multimeios). Campinas, SP: Unicamp. [Acesso em 6 fevereiro 2021]. Disponível em: http://www.repositorio.unicamp.br/handle/REPOSIP/285127.

BAUDRILLARD, Jean, 1995. Para uma crítica da economia política do signo. São Paulo, SP: Martins Fontes.

BAUDRILLARD, Jean, 2008. A sociedade de consumo. Portugal: Edições 70.

BENTES, Ivana, 2020. A memética e a era da pós-verdade. Revista Cult, 31 outubro 2016. [Acesso em 11 fevereiro 2021]. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/a-memetica-e-a-era-da-pos-verdade/

CAMARGO, Hertez W., 2016. Mito e filme publicitário: estruturas de significação. Londrina, PR: Eduel, 2016.

CARRASCOZA, João A., 2004. Razão e sensibilidade no texto publicitário. São Paulo, SP: Futura.

CARRILHO, Kleber; MARKUS, Kleber. Narrativas na construção de marcas: storytelling e a comunicação de marketing. Revista Organicom, São Paulo: Ano 11, número 20, 2014. [Acesso em 05 outubro 2020]. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/organicom/article/view/139224/134566 DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2238-2593.organicom.2014.139224

CARVALHO, Nelly, 2001. Publicidade: a linguagem da sedução. São Paulo, SP: Editora Ática.

CHEN, Carl, 2012. The Creation and Meaning of Internet Memes in 4chan: Popular Internet Culture in the Age of Online Digital Reproduction. Habitus, Yale.

CHOMSKY, Noah, 2017. Quem Manda no Mundo? [e-book versão Kindle]. São Paulo, SP: Editora Planeta.

DEBORD, Guy, 1968/1997. A sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro, RJ: Contraponto Editora. [Acesso em 05 outubro 2020]. Disponível em: http://www.ebooksbrasil.org/adobeebook/socespetaculo.pdf

ENGESSER, Sven; ERNST, Nicole; ESSER, Frank; BÜCHEL, Florin, 2017. Populism and social media: how politicians spread a fragmented ideology, Information, Communication & Society, 2017, vol.20, n.08, 2017, p.1109-1126 [Acesso em 05 dezembro 2020]. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/1369118X.2016.1207697 DOI: https://doi.org/10.1080/1369118X.2016.1207697

GRAZIANO, Luigi, 1997. O lobby e o interesse público. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol.12 n.35, fevereiro 1997. [Acesso em 05 outubro 2020]. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/26361397_O_Lobby_e_o_Interesse_Publico DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-69091997000300009

GONZALES, Osmar, 2007. Los Orígenes Del populismo latinoamericano. Cuadernos del Cendes, v.24, n.66, 2007. [Acesso em 05 outubro 2020]. Disponível em: http://ve.scielo.org/scielo.php?pid=S1012-25082007000300005&script=sci_arttext

HARARI, Yuval Noah, 2015. Sapiens: Uma breve história da humanidade [e-book versão Kindle]. Porto Alegre, RS: L&PM Editores.

KAHNEMAN, Daniel, 2012. Rápido e devagar: Duas formas de pensar [e-book versão Kindle]. Rio de Janeiro, RJ: Ed.Objetiva.

KLEIN, Naomi, 2017. Não basta dizer não [e-book versão Kindle]. Rio de Janeiro, RJ: Bertand Brasil.

MUNGER, Kevin, 2020. All the News That’s Fit to Click: The Economics of Clickbait Media. Political Communication, v. 37, n. 3, p. 376–397. [Acesso em 05 dezembro 2020]. Disponível em: https://doi.org/10.1080/10584609.2019.1687626 DOI: https://doi.org/10.1080/10584609.2019.1687626

NARITA, Felipe Ziotti e MORELOCK, Jeremiah., 2019. O Problema do Populismo: Teoria, Política e Mobilização [e-book versão Kindle]. Jundiaí, SP: Paco Editorial.

OVADYA, Aviv, 2018. He Predicted The 2016 Fake News Crisis. BuzzFeed News Report, 11 fevereiro 2018. [ Acesso em: 18 outubro 2020]. Disponível em: https://www.buzzfeed.com/charliewarzel/the-terrifying-future-of-fake-news?utm_term=.wnqm8rnw#.rwMYAXQk 11/02/2018

PEREIRA, Wagner P., 2012. O Poder das Imagens. São Paulo, SP: Alameda.

REDAÇÃO PODER 360. 12 redes sociais fizeram restrições a Trump. Poder 360, 10 janeiro 2021. [Acesso em: 06 fevereiro 2021]. Disponível em: https://www.poder360.com.br/midia/como-cada-rede-social-esta-restringindo-trump/

ROBERTS, Kevin, 2004. Lovemarks, O Futuro Além das Marcas. São Paulo, SP: M. Books.

ROBERTSON, Roland, 1992. Globalization: Social Theory and Global Culture. California, US: Sage-USA.

RUBIM, Antonio A.C., 2004. Espetacularização e Midiatização da Política. Em: Comunicação e política: conceitos e abordagens. Salvador, BA: Edufba. p.181-222.

SAMPAIO, Lucas, 2020. Biden supera os 80 milhões de votos após vitórias em estados decisivos. G1, 25 novembro 2020. [Acesso em: 20 fevereiro 2021]. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/eleicoes-nos-eua/2020/noticia/2020/11/25/biden-supera-os-80-milhoes-de-votos-apos-vitorias-em-estados-decisivos.ghtml

SCHWARTZENBERG, Roger-Gérard, 1977. O Estado Espetáculo. São Paulo, SP: Círculo do Livro.

SILVA, Daniel Reis, 2015. Astroturfing: lógicas e dinâmicas de manifestações de públicos simulados. Belo Horizonte, MG: PPGCOM/UFMG. [ Acesso em: 18 outubro 2020]. Disponível em: https://seloppgcom.fafich.ufmg.br/novo/wp-content/uploads/2019/08/Astroturfing.pdf

WU, Tim, 2016. The Attention Merchants: The Epic Scramble to Get Inside Our Heads [e-book versão Kindle]. New York: Vintage Books.

Downloads

Publicado

06/06/2021

Como citar

Azevedo, A. (2021). As aparências enganam: heurísticas, estereótipos e espetacularização no processo de visibilidade midiática. Liinc Em Revista, 17(1), e5648. https://doi.org/10.18617/liinc.v17i1.5648

Edição

Seção

Infodemia e o Nosso Futuro