A invenção da memória nos arquivos públicos

Autores

  • José Maria Jardim Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.18225/ci.inf.v25i2.659

Palavras-chave:

Arquivologia, Memória, Avaliação de documentos, Arquivos públicos, Políticas arquivísticas

Resumo

O conceito/noção de memória norteia diversas práticas de constituição do patrimônio documental por parte dos arquivos públicos. Este processo é configurado na arquivologia pelo conjunto de técnicas identificadas como avaliação e seleção de documentos. Tais técnicas, porém, tendem a não referir-se, de forma verticalizada, aos pressupostos e implicações teóricas do conceito/noção de memória. No Brasil, este processo adquire matizes específicos, considerando-se a periferização dos arquivos públicos em relação ao Estado e à sociedade.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • José Maria Jardim, Universidade Federal Fluminense
    Universidade Federal Fluminense

Downloads

Edição

Seção

Artigos

Como Citar

A invenção da memória nos arquivos públicos. Ciência da Informação, [S. l.], v. 25, n. 2, 1996. DOI: 10.18225/ci.inf.v25i2.659. Disponível em: https://revista.ibict.br/ciinf/article/view/659.. Acesso em: 24 maio. 2024.