A institucionalização da interdisciplinaridade e a universidade brasileira

Autores

  • Marcel Bursztyn

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v1i1.188

Resumo


O debate sobre o imperativo de uma reforma da Universidade deve ganhar especial importância no Brasil. Questões que estão nas agendas internacionais, como mobilidade no processo de formação e na vida profissional, a empregabilidade e formações generalistas, são sugeridas como parâmetros norteadores. O desenho institucional que sairá da reforma é objeto de reflexão, com destaque para a interdisciplinaridade. A experiência européia é evocada como ponto de referência. O desafio é romper com a cultura conservadora, que orienta os rumos da Universidade.

Palavras-chave: Universidade, reforma, mobilidade, empregabilidade, interdisciplinaridade.

Biografia do autor

Marcel Bursztyn

Economista Social, mestre em Planejamento Urbano e Regional e doutor em Desenvolvimento Econômico e Social. É professor do Centro de Desenvolvimento Sustentável e do Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília. Foi funcionário do CNPq, Presidente da CAPES/MEC e da Fundação de Apoio à Pesquisa do DF.

Downloads

Publicado

10/10/2006

Como citar

Bursztyn, M. (2006). A institucionalização da interdisciplinaridade e a universidade brasileira. Liinc Em Revista, 1(1). https://doi.org/10.18617/liinc.v1i1.188

Edição

Seção

Novos Rumos da Interdisciplinaridade