O conceito do comum: apontamentos introdutórios

Autores

  • Sergio Amadeu Silveira Universidade Federal do ABC
  • Rodrigo Tarchiani Savazoni PCHS-UFABC

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v14i1.4150

Resumo

RESUMO Com a publicação de Bem-estar comum, escrito por Michael Hardt e Antonio Negri (2016), de O comum: ensaio sobre a revolução no século XXI, de Christian Laval e Pierre Dardot (2017), e de Calibã e a bruxa, de Silvia Federici, o tema do comum (procomún em espanhol, commons em inglês) voltou a ganhar a atenção de pesquisadores das ciências humanas e sociais no Brasil. Neste artigo, retomamos um esforço realizado por Sergio Amadeu da Silveira em 2007, quando publicou o artigo “O conceito de commons na cibercultura”, e realizamos um percurso por autores que trabalham com o conceito de comum, contribuindo para descrever e localizar parte da bibliografia disponível sobre o tema, sendo grande parcela ainda indisponível em português. No artigo, tratamos da obra de autores como Garrett Hardin, Elinor Ostrom, David Bollier, Laval e Dardot, Hardt e Negri, Silvia Federici, Michel Bauwens, Silke Helfrich, Imre Simon, Miguel Said Vieira, Joan Subirats e César Rendueles, Yochai Benkler, Rafael Zanatta e Ugo Mattei, entre outros.

Palavras-chave: Comum; Bens Comuns: Neoliberalismo; Ciências Humanas e Sociais: Teoria Contemporânea.

Biografia do Autor

  • Sergio Amadeu Silveira, Universidade Federal do ABC
    Doutor em ciência política pela Universidade de São Paulo (USP) – São Paulo, SP –Brasil. Professor adjunto da Universidade Federal do ABC (UFABC) – Santo André - SP – Brasil.

Downloads

Publicado

05/06/2018

Edição

Seção

Economia de plataforma e novas formas colaborativas de produção

Como Citar

O conceito do comum: apontamentos introdutórios. Liinc em Revista, [S. l.], v. 14, n. 1, 2018. DOI: 10.18617/liinc.v14i1.4150. Disponível em: https://revista.ibict.br/liinc/article/view/4150.. Acesso em: 23 jul. 2024.