O ecofeminismo como perspectiva em pesquisas científicas

Autores

  • Gilberto Gomes Cândido Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brasil https://orcid.org/0000-0001-8301-0383
  • Franciele Marques Redigolo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brasil https://orcid.org/0000-0001-6277-2960
  • Marise Teles Condurú Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brasil https://orcid.org/0000-0003-4545-4199
  • Camila do Nascimento Brito Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brasil https://orcid.org/0000-0001-8345-3264
  • Carla Patricia Lima Silva Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Universidade Federal do Pará, Belém, PA, Brasil https://orcid.org/0000-0002-3248-8173

DOI:

https://doi.org/10.18617/liinc.v18i1.5912

Palavras-chave:

Ecofeminismo, Pesquisas científicas, Feminismo ecológico, Ecologia feminista

Resumo

A pesquisa apresenta como tema o ecofeminismo como contributo em pesquisas científicas nacionais. Posto o tema, a pesquisa configurada como exploratória, com base empírica, objetivou identificar os assuntos, em qualquer área do conhecimento, em periódicos científicos nacionais, que estão sendo discutidos sob a ótica do ecofeminismo. A metodologia consistiu em levantamento e estudo da literatura especializada para o aporte teórico e coleta de dados. Para a coleta, foram realizadas pesquisas bibliográficas no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, visando coletar os assuntos de artigos científicos de periódicos em língua portuguesa, por meio de seus títulos, resumos e palavras-chave, em qualquer área do conhecimento que envolvessem o ecofeminismo como perspectiva. Os resultados apresentam poucas pesquisas abrangendo o ecofeminismo como perspectiva, sendo 11 artigos identificados, porém demonstrou o potencial do ecofeminismo como visão em diferentes assuntos. Assim a pesquisa infere, com base nos resultados, que diferentes assuntos da sociedade envolvendo o gênero e a natureza, precisam ser mais discutidos sob o olhar do ecofeminismo, por trazer alternativas e compreensões a partir da visão da mulher, e reflete, neste sentido, a necessidade de mais pesquisas que contemplem fatos ou fenômenos no âmbito nacional, uma vez que, o Brasil detém histórica e acentuada dominação socioambiental

Referências

AGUINAGA, Margarita et al., 2013. Critiques and alternatives to development: a feminist perspective. Em: Miriam LANG, e Dunia MOKRANI, org. Beyond Development Alternative visions from Latin America. Pub: Transnational Institute / Rosa Luxemburg Foundation.

BEZERRA, Ester Dias, 2020. Um olhar ao ecofeminismo a partir do pensamento de Vandana Shiva [em linha]. Dissertação (Mestrado em Ensino das Ciências Ambientais). Matinhos, PR: Universidade Federal do Paraná. [Acesso em 2 setembro 2021]. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/69379/r%20%20d%20%20ester%20dias%20bezerra.pdf?sequence=1&isallowed=y

DI CIOMMO, Regina Célia, 2017. Ecofeminismo. EM: Sarita Amaro e Véronique DURAND, org. Veias feministas: memória, desafios e perspectivas para as mulheres do Século 21 [em linha]. Rio de Janeiro: Bonecker. [Acesso em 2 setembro 2021]. Disponível em: https://www.google.com.br/books/edition/Veias_feministas/Pw1xDwAAQBAJ?hl=pt-BR&gbpv=1&dq=ecofeminismo&printsec=frontcover. Acesso em: 02 ago. 2021

GODOY, Cintia Aparecida de, 2021. Ecofeminismo crítico, justicia y ética interespecies: um estudio comparado de la obra de Val Plumwood: posibles alternativas hacia el caos social y ambiental, Belo Horizonte: Dialética.

GUDYNAS, Eduardo, 2013. Debates on development and its alternatives in Latin America: a brief heterodox guide. Em: M. LANG, e D. MOKRANI, eds. Beyond Development: Alternative Visions from Latin America [em linha]. Permanent Working Group on Alternatives to Development. Amsterdam: Transnational Institute; Quito: Rosa Luxemburg Foundation. [Acesso em 2 setembro 2021]. Disponível em: http://www.rosalux.org.ec/pdfs/BeyondDevelopment.pdf#page=16

HACHE, Émilie, 2019. Beware: the witches have returned! Climate change under the scrutiny of ecofeminist writers, philosophers, activists and witches: an ecofeminist account of the Anthropocene. Em: Liz-Rejane ISSBERNER, e Philippe LÉNA, eds. Antropoceno: os desafios de uma “nova era”. Boletim Ecoeco da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica [em linha]. janeiro 2019. vol. 38, ed. Especial. [Acesso em 15 setembro 2021]. Disponível em: http://ecoeco.org.br/wpcontent/uploads/2019/02/Boletim38_ECOECO-OK.pdf

KUHNEN, Tânia Aparecida, 2017. Conservação da natureza e manutenção do patriarcado: apontamentos ecofeministas. Em: Caroline FERRI, Ana Maria Paim CAMARDELO, e Mara de Oliveira OLIVEIRA, org. Mulheres, desigualdade e meio ambiente. Caxias do Sul, RS: Educs. p. 73-92.

LAHAR, Stephanie, 2003. Teoría ecofeminista y activismo político. Em: Karen J. WARREN, ed. Filosofías ecofeministas. Barcelona: Icaria Editorial. p. 35-59.

LUZ, Laíze Lantyer, 2020. Emancipação sustentável ou obsolescência das catadoras no Programa Lixo Zero? [em linha]. Dissertação (Mestrado em Políticas Sociais e Cidadania). Salvador, BA: Universidade Católica do Salvador. [Acesso em 17 abril 2022]. Disponível em: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/bitstream/prefix/1628/1/DISSERTACAOLAIZELUZ.pdf

NIEVES RICO, María, 1998. Género, medio ambiente y sustentabilidad del desarrollo . [em linha]. Santiago: Naciones Unidas. [Acesso em 15 setembro 2021]. Disponível em: https://repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/5867/S9800082.pdf?sequence=1

REIS, Émilien Vilas Boas e LEMGRUBER, V. 2020. As Brumas de Avalon: uma leitura ecofeminista. Revista Ártemis [em linha]. 2020. vol. 29, no. 1, p. 88–106. [Acesso em 8 abril 2022] DOI:10.22478/ufpb.1807-8214.2020v29n1.52441. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/artemis/article/view/52441

SCHNORRENBERGER, Neusa e ANGELIN, R. 2018. Ecofeminismo e tutela ambiental: uma reflexão acerca da atuação dos Movimentos de Camponesas no Brasil. RJLB -Revista Jurídica Luso-Brasileira [em linha]. 2018. vol. 4, p. 2535-2566, 2018. [Acesso em 17 abril 2022]. Disponível em: https://www.cidp.pt/revistas/rjlb/2018/6/2018_06_2535_2565.pdf

SCHNORRENBERGER, Neusa e ANGELIN, Rosângela. (Eco) Feminismo camponês e os elementos inseridos em Mad Max: A estrada da fúria. 2020. Coisas do Gênero: Revista de Estudos Feministas em Teologia e Religião, [em linha]. 2020. vol. 6, no. 1, p. 124-139. [Acesso em 11 abril 2022]. Disponível em: http://revistas.est.edu.br/index.php/genero/article/view/577/496.

SILIPRANDI, Emma, 2000. Ecofeminismo: contribuições e limites para a abordagem de políticas ambientais. Agroecol. e Desenv. Rur. Sustent. [em linha]. 2000. vol. 1, no. 1, p. 61-71. [Acesso em 28 setembro 2021]. Disponível em: https://www.emater.tche.br/docs/agroeco/revista/n1/11_artigo_ecofemi.pdf

SILVA, Antonio Carlos, CAVALCANTI, Vanessa Ribeiro Simon e LUZ, Laíze Lantyer 2019. Para direitos, a sustentabilidade: mulheres, direitos humanos e alteridade. Contemporartes: revista semanal de difusão cultural [em linha]. 2019. vol. 1, p. 1-5. [Acesso em 16 abril 2022]. Disponível em: https://www.academia.edu/41146072/CONTEMPORARTES_PARA_DIREITOS_A_SUSTENTABILIDADE_Mulheres_direitos_humanos_e_alteridade

WARREN, Karen J., ed., 2003. Filosofías ecofeministas. Barcelona: Icaria Editorial. p. 11-23.

Downloads

Publicado

09/05/2022

Como citar

Cândido, G. G., Redigolo, F. M., Condurú, M. T., Brito, C. do N., & Silva, C. P. L. (2022). O ecofeminismo como perspectiva em pesquisas científicas. Liinc Em Revista, 18(1), e5912. https://doi.org/10.18617/liinc.v18i1.5912

Edição

Seção

Desafios das Ciências sociais no Antropoceno