O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBITI) DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL - UEMS COMO POTENCIAL FONTE DE INOVAÇÃO FRUGAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.21728/p2p.2023v10n1.p155-177

Palavras-chave:

Inovação Frugal; UEMS; PIBITI.

Resumo

Apesar da questão da frugalidade estar presente no discurso acadêmico por mais tempo, o termo “inovação frugal” tem sido utilizado com maior frequência na última década. Conhecer as iniciativas é fundamental para amadurecer a visão de oportunidades, processos indutores e preparar o ecossistema de inovação para reconhecer as particularidades e desenvolver inovações frugais no Brasil. Conhecer o que tem sido desenvolvido pelas universidades torna-se preponderante nesse processo, e nessa perspectiva, este artigo tem como objetivo analisar o potencial dos projetos desenvolvidos pelo Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), na geração de soluções tecnológicas locais com características de inovação frugal no período de 2013 a 2021. O desenho metodológico utilizou-se de uma abordagem baseada em técnicas de lexicometria e text data mining a fim de compreender se os projetos PIBITI da UEMS possuem potencial para a construção de interações entre a universidade, empresas ou demandas específicas da sociedade sul-mato-grossense. Evidencia-se claramente a vocação da UEMS nas pesquisas relacionadas às tecnologias agropecuárias, soluções em saúde e educação, desenvolvimento de novos materiais, alicerçadas na expertise instalada nos Centros de Pesquisa e com foco nas temáticas regionais. Foi verificado o viés de inovação frugal nos projetos analisados, o que demonstra a relevância da continuidade, bem como, o aprimoramento do Programa PIBITI, como fonte colaborativa nas soluções tecnológicas locais de Mato Grosso do Sul, potencial fortalecimento da ciência e aplicabilidade na sociedade em geral e empresas brasileiras.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Luciana Ferreira da Silva, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

    Doutora em Economia Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Docente Adjunta da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) no curso de Engenharia Ambiental e do Programa de Mestrado e Doutorado em Agronegócios da UFGD.

     

  • Alessandra Paim Berti, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

    Doutora em Biologia das Interações Orgânicas (Linha de Pesquisa: Mutagênese) pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Servidora pública e Gestora de Projetos e Políticas de Pesquisa na Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação PROPPI, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS.

  • Fabio dos Santos Barros, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

    Doutor em Biologia das Interações Orgânicas pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Coordenador do Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS.

  • Francisco José Peixoto Rosário, Universidade Federal de Alagoas

    Doutor em economia da indústria e da tecnologia no Instituto de Economia/UFRJ. Professor de economia da inovação na graduação e no mestrado em economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEAC), professor do mestrado profissional PROFNIT da UFAL. Consultor associado da GESTOTUS.

  • Araken Alves de Lima, Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI)

    Economista. Servidor público do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Professor nos Programas de Mestrado e Doutorado Profissional em Propriedade Intelectual e Inovação do INPI e Programa de Mestrado Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para Inovação (PROFNIT/UFSC).

Referências

AGARWAL, N.; BREM, A. Frugal and reverse innovation – Literature overview and case study insights from a German MNC in India and China. In: INTERNATIONAL CONFERENCE ON ENGINEERING, TECHNOLOGY AND INNOVATION, 18., 2012, Munich. Proceedings. Munich: ICE, 2012. p. 1-11. DOI: https://doi.org/10.1109/ICE.2012.6297683

BASU, R. R.; BANERJEE, P. M.; SWEENY, E. G. Frugal Innovation: Core Competencies to address Global Sustainability. Journal of Management for Global Sustainability, v. 1, n. 2, p. 63-82, 2013. DOI: https://doi.org/10.13185/JM2013.01204

BENTO, N.; GIANFRATE, G.; THONI, M. H. Crowdfunding for sustainability ventures. Journal of Cleaner Production, v. 237, p. 117751, 10 nov. 2019. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2019.117751

BHATTI, Y. What Is Frugal, What Is Innovation? Towards a Theory of Frugal Innovation. SSRN Electronic Journal, fev. 2012. Disponível em: https://ssrn.com/abstract=2005910, Acessado em: 10 julho 2022. DOI: https://doi.org/10.2139/ssrn.2005910

BHATTI, Y. A.; VENTRESCA, M. How can ‘Frugal Innovation’ be conceptualized? SSRN Electronic Journal, jan. 2013. Disponível em: http://ssrn.com/abstract=2203552, Acessado em: 10 julho de 2022. DOI: https://doi.org/10.2139/ssrn.2203552

BHATTI, Y. et al. Frugal Innovation: Models, Means, Methods. Cambridge University Press, 2018. DOI: https://doi.org/10.1017/9781316986783

BOUND, K.; THORNTON, I. W. Our Frugal Future: Lessons from India’s Innovation System. London: Nesta, 2012.

BREM, A. Frugal innovation-past, present, and future. IEEE Engineering Management Review, v. 45, n. 3, p. 37-41, 2017. DOI: https://doi.org/10.1109/EMR.2017.2734320

BREM, A. et al. How to design and construct an innovative frugal product? An empirical examination of a frugal new product development process. Journal of Cleaner Production, v. 275, p. 122232, dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2020.122232

BREM, A.; WOLFRAM, P. Research and development from the bottom up-introduction of terminologies for new product development in emerging markets. Journal of Innovation Entrepreneurship, v. 3, n. 1, p. 1-22, 2014. DOI: https://doi.org/10.1186/2192-5372-3-9

CASTRO, G.F.O.; ROSÁRIO, F.J.P; LIMA, A.A. The Program Centelha AL as frugal innovation source. Diversitas Journal. Volume 7, Número 1 (jan./abr. 2022) pp. 0376-0389. DOI: https://doi.org/10.48017/dj.v7i1.2066

CONAB - COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos, Brasília, DF, v. 9, safra 2021/22, n. 11, décimo primeiro levantamento, agosto 2022.

CUNHA, M. P. et al. Product innovation in resource-poor environments: three research streams. Journal of Product Innovation Management, v. 31, n. 2, p. 202-210, 2014. DOI: https://doi.org/10.1111/jpim.12090

DURIAU, V. J.; REGER, R. K.; PFARRER, M. D. A content analysis of the content analysis literature in organization studies: Research Themes, Data Sources, and Methodological Refinements. Organizational Research Methods, 2007. DOI: https://doi.org/10.1177/1094428106289252

FEHRER, J. A.; NENONEN, S. Crowdfunding networks: Structure, dynamics and critical capabilities. Industrial Marketing Management, v. 88, p. 449–464, 1 jul. 2020. DOI: https://doi.org/10.1016/j.indmarman.2019.02.012

FELINTO, E. Crowdfunding: entre as Multidões e as Corporações. Comunicação Mídia e Consumo, São Paulo, v. 9, n. 26, p. 137-150, 2013. DOI: https://doi.org/10.18568/cmc.v9i26.347

GOVINDARAJAN, V.; TRIMBLE, C. Reverse Innovation - Is It In Your Strategic plan? Ontario: Leadership Excellence, 2012.

GRANQVIST, K. Policy brief: Funding frugal innovation. Vienna: Centre for Social Innovation, 2016.

HOSSAIN, M. Adoption of open innovation by small firms to develop frugal innovations for inclusive development. In: Researching Open Innovation In SMEs. [s.l: s.n.]. p. 115–135, 2018. DOI: https://doi.org/10.1142/9789813230972_0004

HOSSAIN, M. Frugal innovation: A review and research agenda. Journal of Cleaner Production, 2018. DOI: https://doi.org/10.1016/j.jclepro.2018.02.091

IBGE - INSTITUTO NACIONAL DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Produção Agrícola Municipal 2020. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br. Acesso em: 26 ago. 2022.

KOERICH, G. V.; CANCELLIER, E. P. L. Inovação Frugal: origens, evolução e perspectivas futuras. Cadernos EBAPE.BR, v. 17, nº 4, Rio de Janeiro, Out/Dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/1679-395174424

KUMAR, N., PURANAM, P. India inside: The emerging innovation challenge to the West. Boston: Harvard Business Press, 2012.

MERRIAM WEBSTER. Frugal. 2015. Disponível em: http://www.merriam-webster.com/dictionary/frugal. Acesso em:09 de julho. 2022.

PRAHALAD, C. K. Bottom of the Pyramid as a Source of Breakthrough Innovations. Journal of Product Innovation Management, 2012. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1540-5885.2011.00874.x

PRAHALAD, C. K. The fortune at the bottom of the pyramid: Eradicating poverty through profits. New Jersey: Prentice Hall, 2010.

PRAHALAD, C. K.; MASHELKAR, R.A. Innovation’s Holy Grail. Harvard Business Review, v. 88, p. 132-141, jul./ago. 2010.

RADJOU, N.; PRABHU, J. Frugal Innovation: How to Do More with Less. London: Profile Books, 2014.

RADJOU, N.; PRABHU, J.; AHUJA, S. A inovação do improviso: por que menos é mais na construção de riquezas e resultados. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

RADJOU, N.; PRABHU, J.; AHUJA, S. Jugaad Innovation: Think Frugal, Be Flexible, Generate Breakthrough Growth. San Francisco: Jossey-Bass, 2012.

RAO, B. C. How disruptive is frugal? Technology in Society, v. 35, n. 1, p. 65-73, fev. 2013. DOI: https://doi.org/10.1016/j.techsoc.2013.03.003

RAMDORAI, A.; HERSTATT, C. Frugal Innovation in Healthcare: How Targeting Low-Income Markets Leads to Disruptive Innovation. Heidelberg: Springer, 2015. DOI: https://doi.org/10.1007/978-3-319-16336-9

ROSÁRIO, F.J.P; CASTRO, G.F.O.; LIMA, A.A. O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) como fonte de inovação frugal na Universidade Federal de Alagoas. Revista Cadernos de Prospecção, v. 16, n. 5, jul/ set. 2023. DOI: https://doi.org/10.9771/cp.v16i5.53730

SONI, P.; KRISHNAN, R. T. Frugal innovation: aligning theory, practice, and public policy. Journal of Indian Business Research, v. 6, n. 1, p. 29, 14 de maio 2014. DOI: https://doi.org/10.1108/JIBR-03-2013-0025

TIDD, J.; BESSANT, J. Gestão da inovação 47, 14 maio 2014. 5.ed. [s.l.] Bookman Editora, 2 015.

THE ECONOMIST. Burgeoning bourgeoisie. London: The Economist, 2009. (A special report on the new middle classes in emerging markets).

TIWARI, R.; FISCHER, L.; KALOGERAKIS, K. Frugal Innovation in Scholarly and Social Discourse: An Assessment of Trends and Potential Societal Implications. 2016. Disponível em: https://doi.org/10.15480/882.1288. Acesso em: 05 maio 2023.

TIWARI, R.; KALOGERAKIS, K.; HERSTATT, C. Frugal innovations in the mirror of scholarly discourse: Tracing theoretical basis and antecedents. In: R&D MANAGEMENT CONFERENCE, 2016, Cambridge. Proceedings… Cambridge: RND, 2016.

WEYRAUCH, T.; HERSTATT, C. What is frugal innovation? Three defining criteria. Journal of Frugal Innovation, v. 2, n. 1, 2016. DOI: https://doi.org/10.1186/s40669-016-0005-y

Downloads

Publicado

14/09/2023

Edição

Seção

Inovação

Como Citar

FERREIRA DA SILVA, Luciana; PAIM BERTI, Alessandra; DOS SANTOS BARROS, Fabio; PEIXOTO ROSÁRIO, Francisco José; ALVES DE LIMA, Araken. O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBITI) DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL - UEMS COMO POTENCIAL FONTE DE INOVAÇÃO FRUGAL. P2P E INOVAÇÃO, Rio de Janeiro, RJ, v. 10, n. 1, p. 155–177, 2023. DOI: 10.21728/p2p.2023v10n1.p155-177. Disponível em: https://revista.ibict.br/p2p/article/view/6449.. Acesso em: 22 jul. 2024.

Artigos Semelhantes

1-10 de 124

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.