Identificação como requisito metodológico para a gestão de documentos e acesso à informações na administração pública brasileira

Ana Célia Rodrigues

Resumo


Com a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação em maio de 2012, a demanda por documentos e informações que caracteriza o Estado brasileiro ampliou-se cada vez mais. A falta de preparo da administração pública e, consequentemente, a dificuldade para estabelecer políticas de gestão para seus documentos e arquivos, causará impactos para a aplicabilidade da LAI no Brasil. A identificação é uma metodologia de pesquisa arquivística, uma tarefa de natureza intelectual sobre o documento de arquivo e sua ligação ao órgão produtor, que fundamenta as funções que sustentam o programa de gestão de documentos e de arquivos. Nesta perspectiva, descreve a situação do acesso à informação nos arquivos brasileiros, apresenta uma abordagem conceitual e metodológica da gestão de documentos e analisa a relação entre a identificação arquivística e a gestão de documentos, como uma contribuição para as discussões sobre os processos de aplicação da
Lei de Acesso à Informação no Brasil.

Palavras-chave


Identificação Arquivística; Gestão de Documentos; Diplomática; Tipologia documental; Lei de Acesso à Informação Pública no Brasil

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.18225/ci.inf..v42i1.1395

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Ana Célia Rodrigues

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil