Avaliação da aplicabilidade de um museu virtual como ferramenta de disseminação de informação: estudo de caso no Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro

Robson da Silva Teixeira, Rodrigo Otávio Lopes de Souza

Resumo


A pesquisa tem como tema a avaliação do Museu Virtual do Instituto de Física da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IF/UFRJ) como ferramenta de disseminação de informação. O estudo foi desenvolvido por meio de um questionário-entrevista focado na funcionalidade de cada tópico do serviço digital: biografia docente; professores eméritos; produção científica; relatórios de pesquisa; levantamento documental; documentos administrativos; mobiliário; fotografias e instrumentos científicos. Constatou-se que 57% dos entrevistados consideram relevante o conteúdo do museu; portanto o serviço digital cumpre o papel de disseminador da informação. Espera-se que este estudo contribua para a reflexão acerca do papel das tecnologias da informação e comunicação (TICs) em relação aos museus, e que seus profissionais encontrem, através dessa plataforma, meio de comunicar e informar dentro da nova realidade.

Palavras-chave


Museu virtual; Disseminação de informação; Tecnologia da informação e comunicação

Texto completo:

PDF

Referências


ACADEMIA Brasileira de Ciências. História. Disponível em: < http://www.abc.org.br/?Historia>. Acesso em: 05/04/2018.

ALBERTI, V. História oral: a experiência do CPDOC. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1990.

ANDREWS, J., SCHWEIBENZ, W.: The Kress study collection virtual museum project, a new medium for old masters. Art Documentation, v. 17, n. 1, Spring Issue 1998, p. 19-27.

ARELLANO, M. Á. M. Serviços de referência virtual. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2001.

BAUER, Letícia. Acervos orais, acervos virtuais: museus, pessoas e histórias de vida. Dossiê. 2011. Disponível em:< file:///C:/Users/Robson%20Teixeira/Downloads/139-407-2-PB%20(1).pdf>. Acesso em: 06/04/2018.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989. Cap. 1, 2 e 3, pp.7-16. (coleção memória e sociedade).

BARTHES, Roland. La Chambre Claire, Note sur la photographie, Paris: L’Étoile, 1980.

BRAVO, R. S. Técnicas de investigação social: Teoria e ejercicios. 7 ed. Ver. Madrid: Paraninfo, 1991.

BRUNO, M.C. Formas de humanidade: concepção e desafios da musealização. Cadernos de Sociomuseologia: Revista Lusófona de Museologia, Lisboa, v.9, n.9, p.55-73,1996. Disponivel em: . Acesso em: 12 jul. 2016. p.55.

CALADO, S.dos S; Ferreira, S.C dos R. Análise de documentos: método de recolha e análise de dados. Disponível em: http://www.educ.fc.ul.pt/docentes/ichagas/mi1/analisedocumentos.pdf

CARVALHO, Maria Carmen Romcy de. Bibliotecas universitárias brasileiras e a implantação de repositórios institucionais. Revista informação e universidade, v.1, n. 0, jul. 2009. Disponível em: < www.siglinux.nce.ufrj.br/.../artigomcarmen1-200911pdf> Acesso em: 5 nov. 2012.

CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 2. ed. São Paulo: Cortez, 1995.

DELOCHE, Bernard. Le musée virtuel: vers un éthique des nouvelles

images. Paris: Presses Universitairesde France, 2001. p. 261 (Questions actuelles)

FERREZ,Helena D. Documentação museológica: teoria para uma boa prática In: IPHAN.Estudos Museológicos. Rio de Janeiro: [s.n.], 1994. (Cadernos de Ensaios, 2).

FONSECA, Nadia Lobo da. Sobre livros, memória e identidade: uma leitura dos anos iniciais da Física e os físicos da UERJ. 2009.147 f. Dissertação (Mestrado em Memória Social). Programa de Pós-Graduação em Memória Social, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

GOUVEIA JUNIOR, Mário. O novo museu e a sociedade da informação. Perspect. ciênc. inf. v. 19, n. 4, Belo Horizonte, Oct./Dec. 2014.

HAAS, Joan K.; SAMUELS, Helen Willa; SIMMONS, Barbara Tripel. Appraising the records of Modern Science and Technology: a guide. Massachusetts: Institute of Technology, 1985.

HEIZER, Alda. Observar o céu e medir a terra : instrumentos científicos e a participação do Império do Brasil na Exposição de Paris de 1989.

HENRIQUES, R. M. N. Memória, museologia e virtualidade: um estudo sobre o Museu da Pessoa. Dissertação (Mestrado em Museologia)–Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Lisboa, 2004.

HILLWAY, T. Introduction to Research, 1964.

INSTITUTO de física-UFRJ 45 anos. Rio de Janeiro: Instituto de Física, 2010.56 p.

INTERNATIONAL COUNCIL OF MUSEUMS. Portugal. Museu [Definição]. [20--]. Disponível em: . Acesso em: 06 dez. 2015.

LAMBERT, M. B. M.A. O novo papel do profissional da informação na sociedade da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 35, n. 3, p. 125-135, set/nov. 2000.

LÉVY, Pierre .Cibercultura. Lisboa : Instituto Piaget, 2000.

LIMA, Diana Farjalla Correia. O que se pode designar como Museu Virtual segundo os museus que assim se apresentam... In: ENANCIB (10) - Encontro Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação. Responsabilidade Social da Ciência da Informação. 25 a 28 outubro 2009. GT 9 Museu, Patrimônio e Informação. João Pessoa: UFPB, ANCIB. 2009. Disponível em: . Acesso em: 22 de julho de 2016.

LOUREIRO, Maria Lucia N. M. Fragmentos, modelos, imagens: processos de musealização nos domínios da ciência. Datagramazero - Revista de Ciência da Informação, v. 8, n. 2, 2007.Disponível em: http://dgz.org.br/abr07/F_I_art.htm . Acesso em: 17 de abr. 2015.

LOUREIRO, Maria Lucia N. M. Preservação in situ X ex situ: reflexões sobre um falso dilema. In: ASENSIO, MOREIRA, ASENJO & CASTRO. Criterios y Desarrollos de Musealización. SIAM – Serie Iberoamericana de Investigación en Museologia, 7, 2012. p.2-3.

PINHEIRO, L. V. R. P. Fontes ou recursos de informação: categorias e evolução conceitual. Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia. Rio de Janeiro, v.1, n.1, 2006. Disponível em:

. Acesso em: 20 abr. 2007.

PRADO, N. S; PERUZZO, T; OHIRA, M.L. B. Análise dos sites das bibliotecas universitárias do estado de santa Catarina: funções e usabilidade. Rev. ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, v. 10, n. 1, p. 76-106, jan./dez. 2005. Disponível em: . Acesso em: 09 maio 2016.

PRIMARY, Secondary & Tertiary Sources. James Cook University. Atualizado em: ago. 2006. Disponível em: . Acesso

em: 20 abr. 2007.

RODRIGUES, Nelson. Álbum Família. Rio de Janeiro: Nova de Fronteira, 2004.

SCHEINER, T. Apolo e Dioniso no Tempo das Musas: museu – gênese, ideia e representações na cultura ocidental. Dissertação. ECO/UFRJ, 1998.

SCHWEIBENZ, Werner. The virtual museum: new perspectives for museums to present objects and information using the Internet as a Knowledge base and communications systems. Actual.1998.

SCHWEIBENZ, Werner. O Desenvolvimento dos Museus Virtuais. Icom News (Newsletter of the International Council of Museums) dedicated to Virtual Museums, v. 57, n. 3, 2004, p. 3.

SILVA, Maria Celina Soares de Mello e. Os arquivos pessoais como fonte: reconhecendo os tipos documentais. In.: Coleção Mast: 30 anos de pesquisa. MAST/MCTI: Rio de Janeiro, 2015.

SILVEIRA, Carlos Eduardo Ribeiro. Fragmentos Urbanos: o patrimônio e a construção das paisagens simbólicas nas cidades contemporâneas. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio,UNIRIO/MAST, Rio de Janeiro, 2009. 86f.

TEIXEIRA, Robson da Silva. Museu virtual: um novo olhar para a informação e comunicação na museologia. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 19, n. 4, 2014. Disponível em:< http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1908>. Acesso em: 21/03/2018.

TOTA, Anna Lisa. A sociologia da arte: do museu tradicional à arte

multimédia. Lisboa : Editorial Estampa, 2000. p. 2

THOMPSON, Paul. A voz do passado. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

TURAZZI, Maria Inez. Paisagem construída: fotografia e memória dos melhoramentos urbanos na cidade do Rio de Janeiro. Varia historia, Belo Horizonte, v. 22, n. 35, p.64-78, Jan/Jun 2006.

WORCMAN, K.; PEREIRA, J. V. (Coord.). História falada: memória, rede e mudança social. São Paulo: SESC SP; Museu da Pessoa; Imprensa Ofi cial do Estado de São Paulo, 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Robson da Silva Teixeira, rodrigo Otávio Lopes de Souza

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.