Os princípios da ciência cidadã e a atuação do bibliotecário no processo de democratização da informação.

Diego Leonardo de Souza Fonseca

Resumo


A ciência cidadã pode ser considerada como uma das grandes entusiastas do processo de sociabilização da informação por meio do trabalho colaborativo em prol da democratização do conhecimento. Todo processo de engajamento dos elementos partícipes desse meio é promovido por diversas iniciativas que coadunam entre a colaboração da comunidade na atividade científica com a comunidade tradicional de fomento à pesquisa. O objetivo do estudo foi abordar os 10º princpios da ciência cidadã com base na atuação do bibliotecário como agente influenciador no processo de democratização da informação. O método de estudo pautou-se a análise documental dos 10 (dez) principios estabelecidos pela European Citizen Science Association (ECSA) que foi desenvolvido pelo grupo de trabalho “Sharing best practice and building capacity”em Lisboa, no ano de 2015. Após a análise, observou-se que há uma perspectiva de competência do bibliotecário em cada um dos principios da ECSA. O bibliotecário pode atuar diretamente nesse processo em prol do compartilhamento do conhecimento produzido em uma pesquisa desenvolvida na ciência cidadã. Assim sendo, concluiu-se que o papel de garantir o acesso ao conhecimento é um objetivo precípuo do bibliotecário como gerenciador da informação por meio da mediação entre a sociedade e o pesquisador, que está diretamente conectado aos principios da ciência cidadã como um instrumento de mediação entre a produção da informação, o seu processo de dissemincação e compartilhamento.


Palavras-chave


Ciência Cidadã; Competência Informacional; Democratização da informação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBAGLI, Sarita; CLINIO, Anne; RAYCHTOCK, Sabryna. Ciência aberta: correntes interpretativas e tipos de ação. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, nov. 2014. Disponível em: http://revista.ibict.br/liinc/index.php/liinc/article/view/749/512 . Acesso em 10 junho 2015.

_______. Ciência Aberta: correntes interpretativas e tipos de ação Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.10, n.2, p. 434-450, novembro 2014.

BRASIL. Plano de Ação Nacional sobre Governo Aberto Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. 2018. Disponível em: SIL. Plano de Ação Nacional sobre Governo Aberto Presidência da Repúblic. Acesso em: 02 mai. 2019.

EUROPEAN CITIZEN SCIENCE ASSOCIATION. Dez princípios da ciência cidadã. 2015. Disponível em: https://ecsa.citizen-science.net/sites/default/files/ecsa_ten_principles_of_cs_portuguese.pdf. Acesso em: 01 mai. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Diego Leonardo de Souza Fonseca

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.


Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)
SAUS - Setor de Autarquias Sul, Quadra 5, Lote 6, Bloco H
Seção de Editoração - sala 500
CEP 70070-912
Brasília-DF, Brasil

Licença Creative Commons
Todo o conteúdo publicado nesta revista está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.